DESTAQUE

Agroglifos de Ipuaçu impressionam a Ufologia Brasileira

Por
04 de Novembro de 2013
Detalhe do primeiro agroglifo, que pode ser claramente visível em Ipuaçu
Créditos: Revista UFO

No último sábado, 02 de novembro, a Ufologia Brasileira recebeu uma notícia ansiosamente aguardada: surgiram não apenas um, mas dois complexos desenhos nos campos cultivados de Ipuaçu, como tem sido frequente naquela região desde o primeiro sinal, em 2008. Desde então, sempre no último trimestre do ano, os sinais tornam a aparecer na pequena cidade do oeste de Santa Catarina.

O editor da Revista UFO, A. J. Gevaerd, acompanhado do consultor especial Toni Inajar, deslocaram-se até a região e ainda no sábado puderam bater fotos e constatar as extraordinárias características dos dois sinais. O primeiro agroglifo tem o formato de uma espiral que se estende no sentido horário, e ao lado existe um círculo menor com um desenho semelhante a uma ampulheta. O sinal foi produzido em um campo de trigo em um aclive de aproximadamente 10 graus e dista cerca de 800 metros do centro de Ipuaçu, sendo nitidamente visível do bairro ao sul da cidade.

O segundo agroglifo está a 300 metros de uma rodovia vicinal e é composto por um círculo com um hexágono em seu interior. Por sua vez, dentro do hexágono está disposto um eixo alinhado no sentido leste-oeste, cortando toda a figura. Dispostos ao longo desse eixo no interior do hexágono estão três círculos, sendo o central o maior deles, e fora da área do círculo e seguindo o mesmo eixo existem dos dois lados linhas onduladas. Este segundo agroglifo está a 3 km do primeiro e a 4 km do centro de Ipuaçu. O proprietário do terreno, ainda no sábado, havia colhido parte do trigo e destruiu parte das beiradas da figura, mas felizmente mesmo assim o trabalho de análise pôde ser realizado.

Tamanhos idênticos e espantosa simetria

crédito: Toni Inajar
Desenho do primeiro agroglifo com dimensões em destaque
Desenho do primeiro agroglifo com dimensões em destaque

Surpreendentemente, as medidas tomadas pelos ufólogos levaram à impressionante constatação de que o diâmetro total das duas figuras é idêntico, 54,60 m. No desenho em espiral os corredores formados pelas plantas dobradas têm 1,20 m de largura, enquanto o trigo que restou em pé forma paredes de 0,86 m. A extensão total do círculo apelidado de ampulheta é de 10,20. No outro desenho o círculo central mede 15,40 m e os laterais 7,70, o círculo externo de plantas dobradas tem 2,80 m de largura, e o trigo dobrado que compõe o hexágono interior forma corredores de 2 m de largura.

A equipe da Revista UFO aguardou o domingo, dia 03 de novembro, para fazer um sobrevoo de helicóptero. Contudo, a previsão de muita chuva se confirmou e o dia amanheceu nublado, prejudicando o trabalho e deixando incerta a possibilidade de uso da aeronave. Após uma reunião de Gevaerd, Inajar e do pesquisador Ivo Dohl, residente de Ipuaçu e que tem prestado uma colaboração essencial com as investigações sobre os agroglifos desde o princípio do fenômeno, em 2008, foi tomada a decisão de realizar as imagens aéreas.

O senhor Décio e sua esposa, senhora Denyse, junto a seu piloto Frank, gentilmente haviam prometido ceder seu helicóptero quando entraram em contato com a Revista UFO há algumas semanas, antecipando a temporada 2013 de agroglifos. Residentes em Jaraguá do Sul, a 400 km de distância, decolaram às 9h30 e pousaram ao lado do primeiro agroglifo às 11h45. Então pela primeira vez no Brasil puderam ser realizadas fotos aéreas de boa qualidade de agroglifos formados em território nacional.

crédito: Toni Inajar
Desenho do segundo agroglifo com dimensões em destaque
Desenho do segundo agroglifo com dimensões em destaque

Mensagens que eles querem nos passar no V Fórum Mundial de Ufologia

Convidamos os leitores a conferirem a galeria com as imagens obtidas tanto em solo quanto no ar dos dois agroglifos. As fotos aéreas confirmaram a precisão e simetria dos desenhos, deixando claro que não existe nada de aleatório com os mesmos. Os dois sinais foram produzidos com extrema precisão, como denotam as medidas tomadas na investigação e os locais em que foram produzidos comprovam que era a intenção dos responsáveis pelos mesmos que os agroglifos fossem vistos, mensurados e analisados.

Além disso, durante a investigação em solo, A. J. Gevaerd e Toni Inajar puderam utilizar aplicativos de celular que tornam esses aparelhos capazes de medir campos magnéticos. E dessa maneira foi comprovado que tais campos variam no interior das figuras, acrescentando mais dados à detalhada análise realizada. Todas as informações recolhidas indicam que de forma alguma se trata de um fenômeno natural e, sim, que os sinais foram produto da intervenção de alguma inteligência, possivelmente extraterrestre. Gevaerd e Toni, diante das impressionantes evidências recolhidas, decidiram que apresentarão os resultados e conclusões de sua investigação no V Fórum Mundial de Ufologia (II UFOZ 2013), que ocorrerá entre 21 e 24 de novembro próximo em Foz do Iguaçu. Consultem o site oficial do evento para maiores informações clicando aqui.

Eles chegaram ao Brasil: Misteriosos agroglífos surgem em Ipuaçu, Santa Catarina

Agroglífo em forma de flecha surge em Ipuaçu, Santa Catarina

Pesquisa em Xanxerê revela que quatro mil acreditam em ETs

Surge o primeiro agroglifo de 2013 em Ipuaçu

Saiba mais:

Livro: O Mistério dos Círculos Ingleses

DVD: Afinal, O Que Se Passa?

crédito: Revista UFO
Afinal, O Que Se Passa?
Afinal, O Que Se Passa?

O fenômeno mundial dos círculos nas plantações visto por uma nova ótica, levando à conclusão indiscutível de que são manifestações de inteligências sobrehumanas. Há décadas o mundo assiste a evolução de um mistério sem precedentes na história da humanidade: o surgimento e a proliferação global dos chamados círculos ingleses, hoje conhecidos como "agroglifos". São estranhos sinais produzidos inexplicavelmente em plantações de grãos em todo o mundo, inclusive no Brasil, que já somam mais de 20 mil.

Já está no ar a Edição 195 da Revista UFO. Aproveite!

Dezembro de 2012

Os enigmáticos agroglifos retornam à Santa Catarina

UPDATED CACHE