NOTÍCIA

Imagens ufológicas, UFOs em MG, discos voadores no Peru e segredos do Vaticano em Peruíbe

Por Equipe UFO | 11 de Abril de 2012

É a partir desta sexta-feira!
Créditos: Rafael Amorim/Revista UFO

Imagens ufológicas, UFOs em MG, discos voadores no Peru e segredos do Vaticano em Peruíbe

A Prefeitura Municipal da Estância Balneária de Peruíbe, município do litoral paulista rico em ocorrências ufológicas e a primeira cidade a criar um roteiro oficial de Ufoturismo, realizará a partir desta sexta-feira seu tradicional Encontro Ufológico. De 13 a 15 de abril, ufólogos nacionais e internacionais ministrarão palestras, compartilharão seus estudos na presença do público e em contato direto com a plateia.

Faltando poucas horas para o início da 2ª Conferência Internacional sobre Vida Extraterrestre da Jureia e 8º Encontro Ufológico de Peruíbe, disponibilizamos algumas das histórias locais, para que os interessados conheçam um pouco sobre os tipos de fenômenos presentes na região.

Há varias lendas envolvendo o lugar, entre elas, a da Serpente Negra. Moradores da chamam de Porta de Pedra ou Portal da Serpente a um paredão de pedra numa encosta não muito distante do centro, localizada na estrada que liga Peruíbe a Guaraú. Este portal localiza-se à margem da estrada, um pouco antes da Prainha. Toda a parede rochosa é sólida, firme, dura, mas se batermos em um determinado local, a porta emite um som que evidencia uma estrutura oca. Sobre a tal pedra, contam-se muitos casos que os antigos veneram. O portal tem pouco mais de dois metros de altura e cerca de 1,5 m de largura. Relatam os ideogramas e os contos entre os caiçaras que a porta e a serpente têm profundos significados.

A Porta de Pedra é ladeada pelo símbolo do grande chefe Jura-Para, ou seja: a Serpente Negra, que para os indígenas é um símbolo sagrado. Periodicamente são vistas inúmeras bolas de fogo saindo do Portal da Serpente. Alguns atribuem à serpente um poder energético, outros acham que ela é a guardiã da felicidade. Muitas pessoas vinham de longe para abraçar sete vezes a serpente, pois acreditavam que, assim, atrairiam a felicidade. Outra versão interessante sobre o misterioso Portal da Serpente é a que diz que se uma pessoa passar sozinha em frente da porta, à meia-noite, poderá ver um vulto gigante branco atravessando a pedra. Dizem as testemunhas do fenômeno que o vulto é de um homem alto vestido de branco, com feições belas, louro, e suavemente iluminado.

crédito: Novaera alvorecer
Enigmas do litoral de SP
Enigmas do litoral de SP

Este ser costuma ficar parado no meio da estrada, observando o céu, os arredores e o mar. O estranho e sagrado humanoide é considerado protetor e guardião de Peruíbe. Pessoas contam que já viram vários desses gigantes louros andando pela montanha, porém a verdadeira intenção desses seres continua uma incógnita. Para aumentar ainda mais o mistério, talvez por uma estranha coincidência ou uma real relação sinistra, o Portal da Serpente situa-se em ponto estratégico, bem defronte a uma sombria ilha denominada de Queimada Grande, que é atualmente o maior serpentário natural do mundo. Seria apenas mero acaso?

Vasculhando o passado da humanidade em busca de vestígios extraterrestres, frequentemente nos deparamos com a imagem da serpente. Exemplos é que não faltam: o deus asteca Quetzalcoatl era chamado de Pássaro Serpente Resplandecente. Os maias, por sua vez, adoravam o deus Kukulcan: Serpente Emplumada. Na Bíblia, o povo hebreu foi atacado por serafins (serpentes de fogo voadoras) no Deserto do Sinai.

Estes são apenas alguns entre tantos exemplos da presença alienígena na região de Peruíbe. Abaixo da apresentações dos palestrantes finais, trazemos outras histórias típicas daquela área.

Conferências finais

Continuando com as palestras de domingo, os tópicos são variados, como também seus respectivos congressistas, de alta qualidade:

11h10 - Inajar "Toni" Kurowski (PR): veterinário, perito criminal e membro da seção técnica de balística forense do Instituto de Criminalística do Paraná, administrador de cursos específicos na área. Conselheiro especial da Revista UFO, especialista em análises de imagens e responsável pelo grupo de Análises de Imagens da Equipe UFO.

crédito: Arquivos Revista UFO
Inajar
Inajar "Toni" Kurowski

Tema: Erros de Interpretação em Imagens de UFOs
Descrição: Equívocos sempre acompanharam as pesquisas ufológicas. Neste trabalho, Toni abordará e apresentará inúmeros casos de erros de interpretação, ou seja, os enganos. "Pode-se dizer que os enganos ocorrem de modo inconsciente ou sem má-fé. Uma pessoa acredita mesmo ter visto ou fotografado um disco voador, que poderia estar visível ou invisível na hora da foto. Normalmente são brilhos e reflexos nas lentes, aberrações fotográficas (efeitos de ótica) ou então pequenos objetos que passam muito rápido em frente à objetiva, como insetos e pássaros", esclareceu ele. "Particularmente, a priori, encaro toda a fotografia ufológica como um erro de interpretação ou fraude e, somente depois de esgotar todas as possibilidades e chances de tratar-se de algum fenômeno explicável pela nossa ciência é que afirmo ser um OVNI, OSNI ou qualquer outro artefato de origem não identificada", completou o ufólogo.

13h30 - Paulo Baraky Werner (MG): consultor de arte da Revista UFO, ufólogo investigador de campo, presidente do Centro de Investigação e Pesquisa de Fenômenos Aéreos Não Identificados (Cipfani), sendo responsável por dezenas de pesquisas realizadas em território mineiro.

crédito: Arquivos Revista UFO
Paulo B. Werner
Paulo B. Werner

Tema: Discos Voadores em Ação em Minas Gerais
Descrição: A presença dos UFOs em território mineiro sempre foi alvo de pesquisas de importantes grupos, a maioria sendo referência no cenário ufológico mundial. Em mais de 50 anos, há uma vasta documentação e milhares de casos pesquisados. "O CIPFANI percorre desde 1991 o interior do estado para dar continuidade a este importante trabalho, com centenas de casos pesquisados e uma repassada em casos antigos, que podem ser a chave para o entendimento das ações destes seres e seus aparelhos", discorreu Werner. "Iremos abordar alguns dos principais pontos de investigação, casos memoráveis e, utilizando recursos em 3D, iremos recriar alguns casos, mostrando assim, sob vários ângulos, como as testemunhas presenciaram o Fenômeno UFO e seus tripulantes".

14h20 - Julio C. Chamorro Flores (Peru): comandante da Força Aérea do Peru (FAP), também assessor da Escola Superior de Guerra Aérea (ESFAP) e um dos fundadores do Escritório de Investigação de Fenômenos Aéreos Anômalos (OIFAA), órgão da própria FAP. Chamorro Mora em Lima, é consultor da Revista UFO e ressalta a preocupação da segurança aérea em relação ao Fenômeno UFO, a importância dos fundamentos da Exopolítica no século XXI, a possibilidade real de união entre comissões e órgãos sul-americanos militares e civis na pesquisa sobre a presença alienígena na Terra, e outros tópicos igualmente relevantes.

crédito: Arquivos Revista UFO
Júlio C. Chamorro
Júlio C. Chamorro

Tema - Casos Ufológicos Pesquisados pela Aeronáutica Peruana
Descrição: Quantas são e até que ponto influem na liberdade e segurança do espaço aéreo as ocorrências ufológicas mais graves envolvendo aeronaves? De que forma atuam os militares perante o Fenômeno UFO e como poderíamos criar uma grande entidade de investigação envolvendo civis e militares por todo território Sul-americano? O comandante Chamorro adentrará profundamente neste aspecto da presença alienígena na Terra abrangendo a aviação e controle de espaço aéreo. "Abordaremos o ponto de vista sob a perspectiva da Força Aérea, seus interesses, projeções e objetivos com a presença alienígena na Terra. Também compartilharemos interessantes episódios e casos recebidos por este departamento e que atualmente se fazem públicos, como, por exemplo, um avistamento do qual fui testemunha ao lado de aproximadamente 1.500 pessoas", disse Chamorro.

16h40 - Roberto Pinotti (Itália): graduou-se em ciências políticas e sociologia pela Universidade de Firenze e em administração de empresas pelo Instituto Superior de Economia e Gestão Empresarial de Lugano (Suíça). Também é jornalista científico, trabalhou como sociólogo e como técnico na área aeroespacial na Agência Espacial Italiana (ASI) e na Agência Espacial Europeia (ESA). Pinotti é reconhecido como o maior pioneiro da Ufologia Italiana, a qual se dedica desde 1975, sendo presidente do Centro Ufológico Nazionale (CUN) e diretor das revistas UFO Notiziario e Archeomisteri, além de ser correspondente internacional e consultor da Revista UFO. Teve participação nas atividades do projeto Search for Extraterrestrial Intelligence [Busca por Inteligência Extraterrestre, SETI] e coordena há mais de uma década importantes simpósios científicos na Itália e na República de San Marino. O ufólogo é um dos mais requisitados conferencistas internacionais na área e já viajou por todo o mundo - passando algumas vezes pelo Brasil - participando de eventos, o que lhe proporcionou a publicação de inúmeros artigos explicativos e enciclopédicos na Espanha, Romênia, Alemanha e Estados Unidos. Pinotti escreveu diversos textos para a UFO abordando temas como religião, casuística e folclore, nos quais fez análise da multiplicidade da manifestação alienígena no planeta desde os tempos bíblicos. Autor de vários livros consagrados, entre eles OSNIs: Objetos Submarinos Não Identificados [Coleção Biblioteca UFO], atua como consultor do governo italiano para assuntos ufológicos.

crédito: Arquivos Revista UFO
Roberto Pinotti
Roberto Pinotti

Tema - Os UFOs na Visão do Vaticano e das Autoridades
Descrição: O que são os UFOs e o que pretendem seus tripulantes? Há muita controvérsia a respeito e falsas informações circulando, até mesmo implantadas no meio através da desinformação proposital. Mas qual seria a posição da entidade religiosa mais poderosa do planeta Terra e das autoridades neste sentido? É o que ficaremos sabendo por meio de Pinotti, extremamente detalhista e um dos maiores especialistas neste espinhoso tópico. "A guinada científica da Santa Sé não é por acaso. A abertura será gradual, mas definitiva. Os casos relacionados a UFOs não são apenas situações psicológicas corriqueiras e tanto a Igreja quanto nossas autoridades sabem disso, como demonstrarei nesta oportunidade", salientou Pinotti.

18h40 - Cerimônia de encerramento oficial com formação de autoridades

O evento contará também com passeios pelo Roteiro Ufológico de Peruíbe e vigílias, com Marco Aurélio Leal e Paulo Aníbal Mesquita [consultor da UFO].

Estes são somente alguns dos assuntos em pauta no 8º Encontro Ufológico de Peruíbe e na 2ª Conferência Internacional sobre Vida Extraterrestre da Jureia. Acesse mais informações em nosso calendário de eventos ou nas matérias abaixo:

Visitantes de dormitório, MIBs e desacobertamento serão discutidos neste final de semana

Alienígenas no Sul do Brasil e na Baixada Santista, abduções e evidências na pauta de Peruíbe

Anunciada a programação do maior evento de Ufologia do Brasil. E inteiramente grátis

Para se inscrever (sem custo algum), os interessados devem acessar o site da Prefeitura de Peruíbe em www.peruibe.sp.gov.br e clicar sobre a opção "Munícipe", que levará até o link do evento, ou ir direto até a área de inscrição, no endereço http://www.peruibe2.sp.gov.br/servonline/ctr_cadastro_encontro_site/ctr_cadastro_encontro_site.php?var_cd_encontro=10

Lendas da Jureia

Sátiro da Silva Tavares foi um dos primeiros homens a se instalar na Jureia, em Peruíbe. Profundamente religioso, este senhor, conhecido como santo Sátiro, é testemunha do mais famoso fenômeno da localidade: a bola de fogo, que de sete em sete anos cruza o céu ligando os picos Dedo de Deus e Pogoça. Segundo santo Sátiro, a bola de fogo é vermelha e bastante brilhante, voa pelo céu e penetra a montanha do Pogoça. O clarão ilumina a mata e queima as árvores próximas. "Embaixo da terra deve haver muito ouro. Eu já vi este fenômeno por três vezes, entre Pogoça e Dedo de Deus", declarou santo Sátiro.

Para os pesquisadores, Iguape é como um baú cheio de brinquedos: quanto mais se mexe, mais impressiona aos olhos e dá vontade de chegar ao fundo. Suas lendas e seus contos deixam qualquer um impressionado. Uma das lendas mais estranhas dessa região é sobre o caso de um prospectador de metais que se embrenhou pelas matas do Iguape-Una à procura de jazidas minerais. Há muitos anos atrás, este senhor e um ajudante acamparam num lugar estranho, onde acharam diversas plantações de milho, mandioca, batata-doce muito bem cuidadas. O prospectador procurou pelas redondezas vestígios humanos que pudessem explicar a existência daquela lavoura, porém foi tudo em vão: não havia nenhuma pista.

crédito: Brasilescola
Artefatos de fogo cruzam matas e montanhas
Artefatos de fogo cruzam matas e montanhas

Pernoitando ali, acenderam uma fogueira para fazerem o jantar utilizando legumes daquela mesma plantação. Já bem tarde da noite, perceberam sons vindos da roça. Estranhando o fato, o prospectador e seu ajudante resolveram investigar. O que encontraram não podia ser mais inusitado: vários homens e mulheres capinando alegremente os receberam amigavelmente, explicando-lhes que eram gente da noite que morava dentro das montanhas próximas e que não gostava da luz do Sol. De madrugada, os seres da noite se despediram. embrenhando-se mata adentro em direção a um paredão rochoso, onde sumiram calmamente, como que tragados pela montanha.

Se analisarmos o passado, houve muitos mitos e lendas que até hoje são relacionadas ao Fenômeno UFO. Mãe d\'Ouro, assombrações, bolas de fogo, Mbai-tatá, Mulher de Branco são manifestações folclóricas e regionais que, quando devidamente estudadas, comparativa e analiticamente, fazem-nos acreditar que estamos diante de fenômenos ufológicos reais. Porém, temos que considerar ainda que 90% das aparições são confundidas ou mal interpretadas, principalmente pela população rural.

No Museu Nacional do Rio de Janeiro encontra-se uma carta, datada de 31 de maio de 1560, onde o padre jesuíta José de Anchieta citou pela primeira vez um fato ufológico ocorrido em São Vicente (SP). Nesta carta, o padre descreve o Mbai-tatá ou Boitatá (Mbai: coisa; tatá: fogo): "Há também outros fantasmas máximes nas praias, que vivem a maior parte do tempo junto aos mares e rios e são chamados de \'que é todo de fogo\'. Na verdade, não se vê outra coisa senão um facho veloz e cintilante, acometendo os índios e matando-os como curupiras. O que seja isto não se sabe com certeza", redigiu José de Anchieta. Percebe-se que o fato descrito era um fenômeno temido principalmente pelos indígenas e a palavra morte pode ser apenas uma alusão ao rapto ou desaparecimento temporário que caracteriza uma abdução. Parece bastante claro que o Mbai-tatá era um UFO luminoso.

Mulher de branco

Alguns milagres religiosos do passado, de acordo com alguns pesquisadores, podem também associar-se aos UFOs. Um exemplo é a obra pertencente à Capela de São Nicolás de Baru, de 1437, produzida por Fran Angélico. Nesta pintura vemos um santo no interior de uma esfera resplandecente aproximar-se de um navio prestes a naufragar. Do ponto de vista religioso e artístico, os raios luminosos que aparecem em torno da imagem tanto podem representar os poderes do santo como também UFOs.

As manifestações da Mulher de Branco de fato existem. Muita gente em todo o território nacional já observou este fenômeno. Mas afinal será mero produto da mente inteligente, uma assombração ou imagem de extraterrestre? Através de alguns testemunhos, notamos que essa personagem pode ser associada a fantasmas, efeitos paranormais e até mesmo ETs, pois existem muitos casos ufológicos que correspondem exatamente às aparições da Mulher de Branco. Um estudo elaborado pelo pesquisador e ufólogo Antônio Faleiro, de Passa Tempo (MG), mostra-nos que algumas das aparições podem ser focos de luz emitidos por UFOs, ou seres projetados por um cone de luz situado à porta da nave.

O fato é que somente no litoral paulista são muitos os relatos sobre as aparições da Mulher de Branco pesquisados por equipes regionais, como o Grupo Ufológico do Guarujá (GUG) e o Grupo de Estudos Ufológicos da Baixada Santista (GEUBS). Guaiuba, Enseada, Perequê, Praia do Gois, Saco do Major, Santa Rosa e Vicente de Carvalho são algumas das regiões já visitadas por esta personagem lendária. Em 1967, a professora Márcia Maria da Silva Ferreira, 34 anos, observou duas mulheres de branco na Praia da Enseada. Naquela época, com mais ou menos seis anos de idade, Márcia estava indo ao banheiro por volta das 05h00, quando deparou-se com duas mulheres de branco muito luminosas flutuando no ar, "Imediatamente gritei por socorro, mas as figuras já haviam desaparecido. Por elas estarem usando uma espécie de balde na cabeça, minha mãe as comparou com espíritos de lavadeiras", relembrou a testemunha. Alguns anos depois, em 1971, Márcia teve outra semelhante visão, dessa vez próxima ao Forte da Barra Grande, na Praia do Góes. No entanto, a professora desmaiou assim que avistou a silhueta feminina branca.

Já na década de 80, os senhores Mando e Inoc estavam pescando na Praia de Cortadura, onde repentinamente surgiu um foco vertical de cor branca que iluminou quase toda a praia. Assustados, os dois largaram suas tarrafas e saíram em disparada, pensando que tinham visto uma assombração. Em outra ocasião, Nelson de Castro e Justo estavam pescando à noite num local próximo a Saco do Major. De repente, um flash de luz projetou-se em cima de uma pedra. No interior da luz havia uma criatura luminosa, entretanto a luminosidade desapareceu misteriosamente quando os pescadores se aproximaram. Em janeiro de 1985, à 01h30, mais um episódio repetiu-se, desta vez envolvendo dona Adelaide, residente no Bairro Santa Rosa. Dona Adelaide disse ter visto um vulto todo branco com aproximadamente 1,60 m de altura subindo as escadas de sua casa. "Aquela figura não era deste mundo. Acredito que poderia ser o espírito da minha mãe, que havia falecido há pouco tempo", considerou ele.

crédito: Radio Brasil
A Mulher de Branco é vista até hoje em vários pontos do litoral
A Mulher de Branco é vista até hoje em vários pontos do litoral

Outros dois casos interessantes ocorreram em 1989, na Base Aérea de Santos, atrás do hangar das aeronaves e próximo à torre de controle. O primeiro envolveu um sentinela que prestava serviços ao Corpo de Bombeiros. Era noite e estava tudo calmo, porém um fato inusitado despertou sua atenção: perto da maré havia uma mulher toda iluminada que flutuava acima da água. Temeroso, o sentinela correu para as instalações do Corpo de Bombeiros e chamou três soldados para, juntos, verificarem o local da aparição. Lá chegando, os militares constataram a veracidade do testemunho do sentinela. Um deles, inclusive, tentou se aproximar, mas quando distava mais ou menos três metros da imagem, esta desapareceu no ar.

Vulto luminoso

Três meses depois aconteceu mais um fenômeno. Dessa vez, o vulto luminoso foi visto por todo o pelotão do Corpo de Bombeiros. Na avenida principal que dá acesso ao Comando da Base Aérea de Santos, o sargento passava a instruções de ordem unida ao pelotão, quando notou um brilho ao longe. A principio, pensou que devia se tratar de uma insígnia oficial exposta ao Sol e não deu muita atenção ao fato. Todo o pelotão já se encontrava em estado de alerta, quando o sargento ordenou a posição de sentido e, ao invés dos soldados o obedecerem, saíram em disparada. Atônito, o militar virou-se para o lado, ficando chocado ao perceber a presença de um vulto luminoso, pairando a uma pequena distância do chão. Em seguida, o militar, aterrorizado, também correu na mesma direção de seus subalternos. Passado o susto, os soldados receberam instruções para que se mantivessem calados, sem poderem fazer qualquer comentário sobre o ocorrido.

Os ufólogos, baseando-se em análises, estão convencidos de que uma parte das histórias pesquisadas podem ser reais manifestações extraterrestres e a outra, entidades espirituais. Acredita-se também que muitas das aparições marianas derivem deste fenômeno. Porém o único agravante para as pesquisas são as próprias testemunhas, pois cada uma delas tende a reproduzir ou associar tais manifestações com o mundo religioso de sua formação. Certamente, um católico vai interpretá-las como sendo Jesus Cristo ou Nossa Senhora, um árabe acredita ser Maomé, enquanto que um índio achará que é Manitu etc. Pode-se concluir, dessa maneira, que a maioria das aparições são reais e podem ter relação com as investigações ufológicas. E a Mulher de Branco não é uma exceção.

crédito: Rafael Amorim/Revista UFO


Hotéis conveniados

Segue abaixo a relação de alguns dos meios de hospedagem que tornaram-se parceiros do evento:

Estabelecimento: Peruíbe Suíte Flat
Telefone: (13) 3453-4740
Site: www.peruibehotel.com.br
E-mail: [email protected]

Estabelecimento: Mombyta
Telefone: (13) 3455-7979
Site: www.mombyta.com.br
E-mail: [email protected]

Estabelecimento: Pousada Leão Verde
Telefone: (13) 3455-4508
Site: www.pousadaleaoverde.com.br
E-mail: [email protected]

Estabelecimento: Praia Sul
Telefone: (13) 3455-4125
Site: www.praiasul.com.br
E-mail: [email protected]

Estabelecimento: Xapuri
Telefone: (13) 3455-4177
Site: www.hotelxapuri.com.br
E-mail: [email protected]

Estabelecimento: Alaska
Telefone: (13) 3455-3895 - (11) 2283-3349
Site: www.alaskahotel.com.br
E-mail: [email protected]

Estabelecimento: Costa do Sol
Telefone: (13) 3455-8115
Site: www.costadosolperuibe.com.br
E-mail: [email protected]

Estabelecimento: Pousada Bella Costa
Telefone: (13) 3455-8694
Site: www.pousadabellacosta.com.br
E-mail: [email protected]


Estabelecimento: Pousada Sollar dos Gerânios
Telefone: (13) 3455-4426
Site: www.sollardosgeranios.com.br/peruibe
E-mail: [email protected]


Estabelecimento: Hotel Areia Dourada
Telefone: (13) 3455-6139
Site: www.hotelareiadourada.com.br
E-mail: [email protected]

Estabelecimento: Pousada Porto Aventura
Telefone: (13) 3457-9571
Site: www.pousadaportoaventura.com.br
E-mail: [email protected]


Leia também:

Visitantes de dormitório, MIBs e desacobertamento serão discutidos neste final de semana

Alienígenas no Sul do Brasil e na Baixada Santista, abduções e evidências na pauta de Peruíbe

Anunciada a programação do maior evento de Ufologia do Brasil. E inteiramente grátis

Compartilhe essa notícia:

Saiba mais sobre este assunto na edição 187 da revista

Comentários