DESTAQUE

Cientistas afirmam que nave Voyager saiu do sistema solar

Por
21 de Março de 2013
Ilustração da expedição da Voyager 1 pelo sistema solar
Créditos: NASA

No último 20 de março a União Geofísica Norte-Americana [AGU] divulgou a informação de que a nave Voyager 1, lançada em 05 de setembro de 1977, saiu do sistema solar. Seria a primeira vez que a humanidade terrestre consegue estender o espaço exterior a seu quintal cósmico, mas a equipe da NASA, que prossegue monitorando a sonda, não confirma o estudo, a ser publicado na revista especializada Geophysical Research Letters.

Os cientistas afirmam que houve uma súbita mudança nas partículas detectadas pelos instrumentos da Voyager. Bill Webber, da Universidade Estadual do Novo México, relatou: "Há poucos dias, a intensidade da radiação da heliosfera diminuiu e a força dos raios cósmicos subiu, como seria de esperar se a nave tivesse saído da heliosfera". A heliosfera é a região sob influência das emissões de energia e partículas do Sol.

Já o cientista-chefe da Missão Voyager, Ed Stone, comentou que os pesquisadores do projeto não acreditam que chegaram ao espaço interestelar: "É consenso na equipe da Voyager que a sonda ainda não saiu do sistema solar. Em dezembro percebemos que a Voyager 1 está em uma nova região chamada de autoestrada magnética, na qual as partículas energéticas mudam dramaticamente. Uma alteração na orientação do campo magnético é o último indicador de que alcançamos o espaço interestelar e isso não foi observado ainda".

Os especialistas da NASA explicam que o campo magnético dentro do sistema solar tem orientação leste-oeste, enquanto estudos indicam que o sentido do campo no espaço interestelar seria norte-sul. Suzanne Dodd, gerente do Projeto Voyager do Laboratório de Propulsão a Jato de Pasadena, Califórnia, diz: "As informações sobre as partículas detectadas claramente indicam que estamos em uma nova região da heliosfera. Mas a nave ainda detecta o mesmo campo magnético desde o lançamento". Ela acrescenta que, já que nenhum engenho humano esteve nessa região antes, os cientistas não sabem exatamente o que esperar.

A Voyager 1 visitou os planetas Júpiter em 1979 e Saturno em 1980, sendo a nave mais veloz já lançada pela humanidade. A gêmea Voyager 2, enviada antes em 20 de agosto de 1977 e em uma trajetória mais lenta, visitou também Urano em 1986 e Netuno em 1989, completando o projeto do Grand Tour. Devido à posição dos planetas, relativamente alinhados, o impulso gravitacional de um mundo auxiliou as naves a atingirem o seguinte. Atualmente a Voyager 1 está a estimados 18,1 bilhões de quilômetros da Terra.

As duas naves carregam exemplares do Disco de Ouro da Voyager, uma coleção de imagens, sons, músicas e saudações para o caso de serem encontradas, a até milhões de anos no futuro, por civilizações extraterrestres. A Missão Voyager já foi explorada por diversas obras, entre elas o primeiro filme de Jornada nas Estrelas, quando a tripulação da Enterprise encontra a entidade V´Ger, que vem a ser a fictícia Voyager 6. No programa humorístico Saturday Night Live, o comediante Steve Martin certa vez disse que a primeira mensagem extraterrestre após a interceptação das naves seria "Mandem mais Chuck Berry", em alusão à música Johnny B. Goode, que faz parte da seleção.

Site da Missão Voyager da NASA

Saiba mais sobre o Disco de Ouro das Voyager

Artigo da AGU em inglês

Missão Voyager, viagens e descobertas

Nave Voyager 1 entra em região desconhecida do sistema solar

Saiba mais:

Livro: UFOs: Arquivo Confidencial

DVD: 50 Anos de Exploração Espacial Parte 3

Já está no ar a Edição 184 da Revista UFO. Aproveite!

Dezembro de 2011

Nossa mais fantástica e reveladora viagem