DESTAQUE

Termina missão de avião espacial secreto da USAF

Por
18 de Outubro de 2014
O X-37B após pouso em Vandenberg, ao lado da equipe de técnicos
Créditos: Boeing

Neste 17 de outubro, o avião espacial não tripulado X-37B, da Força Aérea Norte-Americana (USAF), retornou à Terra após o recorde de 675 dias em órbita. Lançado em 11 de dezembro de 2012, o veículo pousou na Base da Força Aérea de Vandenberg, na Califórnia, depois de realizar uma missão descrita como livre de falhas, cujos objetivos permanecem secretos.

As dimensões do X-37B são de 8,8 m de comprimento, 2,9 m de altura e 4,6 m de envergadura, com peso no lançamento de 4.990 kg. Com um compartimento de cargas do tamanho de uma picape, especialistas em tecnologia aeroespacial afirmam que a aeronave é muito pequena para certas missões, tais como recuperar satélites. Brian Weeden, conselheiro técnico da Fundação para Segurança Mundial, afirmou: "Ele provavelmente foi utilizado para alguma função de Inteligência, vigilânica e reconhecimento".

Oficialmente, a USAF diz: "Os principais objetivos do X-37B são testar tecnologias para espaçonaves reutilizáveis do futuro, e realizar experimentos que possam ser trazidos de volta e examinados. As tecnologias sendo testadas no programa incluem navegação avançada, sistemas de proteção térmica, aviônicos, estruturas e selagens para altas temperaturas, sistemas de voo eletromecânicos leves, e voo, reentrada e pouso autônomos".

TECNOLOGIAS AVANÇADAS PARA USO MILITAR NO ESPAÇO

A Boeing desenvolveu o X-37 como protótipo para a NASA em 1999, e em 2004 o programa foi transferido para a Agência de Projetos de Pesquisa Avançados de Defesa (Darpa), dando origem ao atual X-37B. Analistas militares afirmam que os norte-americanos estão utilizando o veículo para testes de novas tecnologias, a fim de responder a futuras ameaças militares espaciais. Nações hostis, porém sem vultosas forças armadas, podem investir em sistemas espaciais mais baratos a fim de atingir satélites de outros países, e até mesmo atacar alvos na superfície da Terra. A doutrina espacial dos Estados Unidos, formulada na presidência de George W. Bush e seguida por Barack Obama, estuda meios de combater tais ameaças.

A USAF possui dois X=37B. A primeira Missão, chamada de Veículo de Teste Orbital (OTV-1), começou em abril de 2010 e terminou em dezembro daquele ano, em um total de 225 dias em órbita. A OTV-2, com o segundo veículo, decolou em março de 2011 e durou 469 dias. O primeiro X-37B cumpriu a missão OTV-3, encerrada agora, e a quarta missão deve ser lançada em 2015. Obsdervadores amadores de satélites seguiram o robô no espaço, e estimaram que sua altitude média era de 350 km, em uma órbita que seguia de 43,5 graus de latitude norte a 43,5 graus de latitude sul. Isso, segundo analistas, comprova que o X-37B não espionou a Rússia, que está ao norte dessas coordenadas, mas que poderia cobrir lugares como o Oriente Médio, Afeganistão, África, Sudeste da Ásia e a América Latina.

Visite o site do X-37B da USAF

Confira fotos do pouso da missão OTV-3

X-37B lançado em nova missão secreta

Avião espacial secreto supera 600 dias de missão

Saiba mais:

Livro: Terra Vigiada

crédito: Revista UFO
Terra Vigiada
Terra Vigiada

Terra Vigiada não é um livro comum, mas um verdadeiro dossiê fartamente documentado que comprova que inteligências extraterrestres observam e monitoram nossos arsenais atômicos. O livro contém dezenas de depoimentos prestados por militares norte-americanos que testemunharam a manifestação de discos voadores sobre áreas de testes nucleares, nas décadas de 40 a 70, comprovando que outras espécies cósmicas mantêm nossas atividades bélicas sob severa e contínua vigilância. Hastings vai mais além e mostra em Terra Vigiada que não é incomum discos voadores interferirem nos experimentos de lançamento, muitas vezes inutilizando as ogivas nucleares a serem detonadas, ou sobrevoarem silos de mísseis armados.

DVD: Revelando os Segredos da Área 51

Já está no ar a Edição 161 da Revista UFO. Aproveite!

Janeiro de 2010

Eles estão de volta, e ainda mais desafiadores