DESTAQUE

Telescópio Hubble obtém imagem distante de milhares de galáxias

Por
25 de Abril de 2014
O resultado de uma exposição de 14 horas, milhares de galáxias a bilhões de anos-luz da Terra
Créditos: NASA

Em 17 de abril último a NASA liberou uma foto obtida pelo telescópio espacial Hubble que mostra milhares de galáxias a variadas distâncias da Terra. Muitos dos objetos da imagem estão a menos de 5 bilhões de anos-luz de distância, contudo na foto pode-se ver um quasar que se situa a 9 bilhões de anos-luz de nós. Isso significa que a luz capturada na foto viajou por um tempo equivalente a dois terços da história do Universo para chegar aqui.

Quasares são os objetos mais luminosos do Universo, núcleos de galáxias muito brilhantes graças à ação de buracos negros supermassivos, com milhões de vezes a massa de nosso Sol. A imagem acima foi obtida após uma exposição de 14 horas, utilizando os filtros de luz visível e infravermelho do Hubble. Próximo ao centro da imagem pode-se observar o aglomerado de galáxias CLASS B1608+656, a 5 bilhões de anos-luz de distância, que amplificou a luz do quasar graças ao fenômeno das lentes gravitacionais. Isso ocorre quando a luz de um objeto mais distante é distorcida e amplificada pela gravidade do objeto mais próximo.

Dois outros aglomerados, ACS J160919+6532 e ACS J160910+6532, respectivamente apelidados de Fred e Ginger, também foram usados como lentes gravitacionais. Contudo, Fred situa-se próximo do aglomerado CLASS, ao passo que Ginger está mais perto da Terra. Pequenos arcos de luz podem ser vistos na foto, um efeito da distorção da luz pela gravidade. A luminosidade desses objetos iniciou seu trajeto até nós quando o Sol, o Sistema Solar e a própria Terra ainda não tinham sido formados. Na foto pode-se observar ainda diversas galáxias muito próximas umas das outras, algumas em processo de colisão.

crédito: NASA
Astronautas reparam o Hubble durante a missão STS-125 do Atlantis
Astronautas reparam o Hubble durante a missão STS-125 do Atlantis

EXPOSIÇÃO DE INSTRUMENTOS DO HUBBLE EM WASHINGTON

Em 23 de abril o Museu Nacional da Aeronáutica e Espaço em Washington abriu a exposição intitulada Reparando o Hubble. Dela fazem parte, além de um modelo em escala real do extraordinário telescópio, os instrumentos COSTAR, de correção óptica, e WFPC2, uma câmera planetária e de campo amplo, trazidas para a Terra pelo ônibus espacial Atlantis após a última missão de reparos no instrumento, a STS-125 de maio de 2009. Ambos haviam sido instalados na primeira missão de reparos em 1993, corrigindo os problemas iniciais do Hubble, ao que se seguiu uma revolução em nosso entendimento do Universo. Um dos feitos mais importantes obtidos graças a esses instrumentos foi a famosa Imagem de Campo Ultraprofundo, que mostra cerca de 4.000 galáxias a 12 bilhões de anos-luz de distância. A NASA espera continuar utilizando o Hubble pelo menos até 2020.

Assista a um vídeo sobre o processo de obtenção da imagem galáctica:



Galeria de imagens do Hubble

As mais importantes descobertas obtidas com o telescópio

Infográfico do Hubble

Versão maior da imagem principal deste artigo

Telescópio Hubble obtém a imagem mais distante do universo

Telescópio Hubble completa 23 anos em órbita

Saiba mais:

Livro: Dossiê Cometa

DVD: Pacote NASA: 50 Anos de Exploração Espacial

crédito: Revista UFO
Pacote NASA: 50 Anos de Exploração Espacial
Pacote NASA: 50 Anos de Exploração Espacial

Veja em 50 Anos de Exploração Espacial os momentos mais emocionantes da trajetória da NASA, desde o primeiro homem em órbita até as missões do ônibus espacial. Reveja o incrível vôo de John Glenn na missão Friendship 7, o sucesso da Apollo 11 e os primeiros passos de Neil Armstrong na Lua, as viagens seguintes ao satélite e as operações conjuntas com a nave soviética Soyuz. Conheça a verdadeira razão de não voltarmos mais à Lua e descubra que o destino agora é Marte, Vênus, Júpiter e mundos além do Sistema Solar, e quais são os planos da NASA para alcançá-los.

Já está no ar a Edição 208 da Revista UFO. Aproveite!

Fevereiro de 2014

Nova etapa, novos desafios