DESTAQUE

Segredos ufológicos norte-americanos são revelados

Por
27 de Setembro de 2012
O National Atomic Test Museum abriga uma exposição sobre a Área 51
Créditos: Arquivo

O governo norte-americano há muito tem sido acusado de um intenso acobertamento realizado por uma agência secreta, cujo único propósito é lidar com evidências e informações a respeito de UFOs e visitantes extraterrestres, e a alegação chega por meio de vários oficiais militares de alta patente e um agente secreto britânico.

Todos se reuniram no Smithsonian National Atomic Testing Museum para uma audiência de mais de 200 pessoas, acompanhados por Lee Spiegel da AOL E Huffington Post, Ben McGee do documentário Chasing UFOs, Ben Hansen da série Fact or Faked, e o autor de Poltergeist Mark Victor.

Lee me disse que a acusação a respeito da agência secreta do governo foi feita pelo coronel da Força Aérea norte-americana Charles Halt, que disse: "Estou firmemente convencido que existe uma agência, e também um esforço para suprimir informações". Dois outros ex-oficiais da USAF que tomaram parte no Projeto Blue Book, a investigação ufológica oficial que aconteceu entre os anos 1950 e 1960, e um ex-agente do Ministério da Defesa Britânico também fizeram parte do painel Military UFOs: Secretas Revealed (UFOs Militares: Segredos Revelados).

Eu me uni ao grupo na noite anterior ao painel para um jantar no museu, onde também acontece uma controversa exposição sobre a Área 51. Fiquei impressionado com suas reputações, credenciais militares e convicções a respeito de um assunto que frequentemente é alvo do ridículo. Eram militares de distinção e seriedade com suas próprias experiências ufológicas. O coronel Halt, por exemplo, era comandante da guarnição norte-americana na base da RAF (Real Força Aérea Britânica) de Betnwaters quando foi uma de diversas testemunhas da presença de UFOs. O caso ocorreu na Floresta de Rendlesham em dezembro de 1980.

"Ouvi muitas pessoas dizer que está na hora de o governo indicar uma agência para investigar", ele disse. "Pessoal, existe uma agência, muito secreta e compartimentalizada, que tem investigado os UFOs por muitos anos, além de um papel muito ativo realizado por nossas agências de inteligência, que provavelmente sequer conhecem os detalhes a respeito do que acontece quando coletam dados e os passam adiante. Acho isso assustador, e vocês?".

crédito: Alejandro Rojas
Charles Halt
Charles Halt

"Nos últimos anos, o governo britânico liberou grandes quantidades de informação, mas alguém encontrou as conclusões a que eles chegaram, ou soube de alguma coisa oficialmente ligada a Bentwaters? Quando os documentos foram liberados, o período em que me envolvi com o incidente estava faltando. E nada mais estava". O coronel afirmou que mantém em um cofre cópias das gravações, anotações e diários onde descreve sua experiência. Halt também afirmou que nunca foi assediado por causa de suas declarações sobre o incidente.

"Provavelmente por boas razões. Uma era o meu posto e os trabalhos que realizei. Mas também documentei o que havia visto em várias gravações, transcrevi tudo em várias cópias. Talvez eu seja paranóico. Mas acredito que gastei bem o tempo fazendo aquelas cópias".

Lee me disse: "Os membros do painel nem sempre tiveram contato direto com casos específicos de UFOs, mas um tópico é comum a todos. O diretor do Museu Allan Palmer, que teve uma distinta carreira como piloto de caça na Força Aérea e Marinha norte-americanas, acrescenta: "Todos eles se dedicaram a servir nosso país e são muito sérios quanto a isso. São pessoas que estiveram em posições de alta responsabilidade, com credenciais de acesso de segurança de alto nível. Não são o tipo de pessoa que ficam imaginando coisas, são muito profissionais".

O coronel da Força Aérea Bill Coleman, que foi porta-voz do Projeto Blue Book, descreveu um impressionante encontro com um UFO enquanto pilotava um bombardeiro B-25. Lee então me disse: O coronel Bob Friend disse discordar das conclusões negativas da USAF sobre UFOs em 1969 (quando o Projeto Blue Book foi encerrado). Sim, eles são reais, e acredito que seria muito melhor se o governo ou outra agência assumisse o estudo dos aspectos científicos do fenômeno. Os avistamentos de UFOs são reais, e as pessoas que se tornam testemunhas não seriam ridicularizadas por uma organização honesta que os investigasse".

A respeito de sua experiência, Coleman contou que ocorreu em 1955. Um objeto circular desconhecido desceu de uma altitude estimada de 6.000 metros rumando para o solo, quando ele tentou persegui-lo. "Estávamos na potência máxima do B-25, ao redor de 480 km/h, e estávamos nos aproximando das árvores abaixo, tentei fazer uma curva de quase 90 graus para acompanhar o UFO, mas ele não estava mais lá". Ele prossegue: "Estávamos a cerca de 400 metros de altura, e então vi o objeto a distância se movendo a alta velocidade. E assim desapareceu. Era um disco voador típico".

Coleman concluiu sua participação com uma hipótese sobre a possível hesitação dos ETs em visitar a Terra: "Se um alienígena pousar aqui, nosso primeiro impulso seria matá-lo. Isso poderia exterminar toda a população da Terra. Se eles são inteligentes o bastante para construir um veículo que pode viajar por anos-luz de distância, então também são capazes de saber que suas doenças poderiam devastar as pessoas".

crédito: Alejandro Rojas
Os militares e agentes governamentais durante as discussões
Os militares e agentes governamentais durante as discussões

O agente britânico Nick Pope, afirmou que embora acredite não existir nenhuma nave alienígena guardada em um hangar, o painel era algo importante: "Isso são revelações de pessoas que investigaram esse misterioso e polêmico assunto para o governo. Este é um evento de pessoas que genuinamente fizeram isso para o governo e os militares.

Pope contou também como o Grupo de Trabalho dos Discos Voadores foi formado, concluindo em 1951 que os UFOs eram somente fenômenos erroneamente identificados, fraudes e alucinações, e que não deveriam perder mais tempo com esse assunto. "Infelizmente para eles, em 1952 aconteceu uma onda de avistamentos por toda a Grã-Bretanha, sendo que muitas das testemunhas eram pilotos da RAF, além do fato de operadores de radares terem rastreado esses objetos".

Pope continua: "O assunto UFO é um campo onde também existem malucos e aproveitadores. O que temos neste painel são pessoas que genuinamente investigaram esse assunto para o governo e os militares". Por sua vez, Lee destacou um vídeo da CBS apresentado por Mike Wallace no programa 60 Minutes, entrevistando e obtendo informações do major Donald Keyhoe a respeito de discos voadores sendo avistados por mais de 800 pilotos.

O coronel do Exército John Alexander, ex-oficial militar de alto nível ligado ao Grupo de Física Teórica Avançada, destacou vários casos de UFOs envolvendo pilotos e disse: "UFOs são reais, e este é um fenômeno global, não algo que ocorre apenas nos Estados Unidos. Precisamos tornar esse assunto acessível a cientistas para que também o discutam e investiguem. Lee resumiu: "O entusiasmo da audiência do painel foi algo sensacional, mas eles provavelmente foram embora com mais perguntas que respostas".

Visite o site do Smithsonian’s National Atomic Testing Museum

Saiba mais:

Livro: Dossiê Cometa

DVD: UFOs: Evidências Definitivas

Já está no ar a Edição 185 da Revista UFO. Aproveite!

Fevereiro de 2012

Se ainda havia quem duvidasse, eles voltaram!