DESTAQUE

NASA anuncia as novas naves espaciais dos Estados Unidos

Por
17 de Setembro de 2014
Dragon e CST-100, naves que a partir de 2017 levarão astronautas norte-americanos ao espaço
Créditos: SpaceX e Boeing

Desde a aposentadoria da frota de ônibus espaciais em 2011, os Estados Unidos têm dependido de voos da nave russa Souyz a fim de transportar seus astronautas até a Estação Espacial Internacional (ISS), a um custo de 70 milhões de dólares por assento. Neste último dia 16, a NASA, a agência espacial norte-americana, anunciou que a partir de 2017 as naves Dragon versão 2 e CST-100, respectivamente das empresas SpaceX e Boeing, passarão a realizar esse serviço.

Após uma concorrência que durou mais de quatro anos a NASA anunciou que o contrato, dividido entre 4,2 bilhões de dólares para a Boeing e 2,6 para a SpaceX, irá eliminar a dependência norte-americana das naves russas. Devido à crise na Ucrânia as relações entre os dois países passam por dificuldades e o fato de norte-americanos voltarem a voar em naves fabricadas em seu país foi salientado diversas vezes no anúncio, como forma de sensibilizar membros do Congresso dos Estados Unidos, alguns reticentes quanto ao programa espacial. As duas naves devem agora passar por um rigoroso processo de certificação, do qual fará parte ao menos um voo tripulado até a ISS.

A NASA garantiu que será rigorosa com os padrões de segurança da Dragon e da CST-100. Após completar a certificação, as duas naves deverão voar ao menos duas missões para a estação, sendo que o número pode ser elevado até a seis voos. Em cada um destes quatro astronautas estarão a bordo e as naves são reutilizáveis. A Dragon tripulada, tal qual a atual versão cargueira, subirá ao espaço com o foguete Falcon 9 da mesma empresa. Já a Boeing deve utilizar o foguete Atlas 5, da empresa norte-americana United Launch Alliance. Este utiliza um motor russo, o RD-180, porém a companhia já busca os serviços da Blue Origin, também participante da concorrência, a fim de produzir um motor norte-americano.

PROSSEGUE O TRABALHO NA NAVE ORION

Enquanto isso, a NASA prossegue o desenvolvimento da nave Orion, também reutilizável, a fim de realizar voos tanto até a órbita terrestre quanto à Lua e mais além. O primeiro exemplar já foi completado e entrou na fase de abastecimento e preparação no último dia 11. Em dezembro ela deve ser lançada em um voo de teste não tripulado no topo de um foguete Delta 4. O objetivo é chegar a 5.740 km de distância, a maior já atingida desde o Programa Apollo, e fazer a nave reentrar na atmosfera em alta velocidade, a fim de testar o escudo térmico. Construída pela Lockheed Martin, a Orion deverá realizar seu primeiro voo tripulado por volta de 2020. Uma das propostas é visitar um pequeno asteroide, colocado em órbita ao redor da Lua por uma missão não tripulada. E no próximo sábado, dia 20 de novembro, a SpaceX deve lançar uma Dragon cargueira, não tripulada, em uma nova missão de abastecimento da ISS.

Confira um vídeo sobre o programa comercial tripulado da NASA:



Galeria de fotos da SpaceX Dragon

Infográfico da Dragon

Galeria de fotos da Boeing CST-100

Infográfico da CST-100

Nave Orion da NASA fará primeiro teste em dezembro

Completam-se 45 anos do pouso lunar da Apollo 11

NASA anuncia proposta de orçamento para capturar um asteroide

Estados Unidos e Europa firmam parceria para nave espacial

Saiba mais:

Livro: Dossiê Cometa

DVD: Pacote NASA: 50 Anos de Exploração Espacial

crédito: Revista UFO
Pacote NASA: 50 Anos de Exploração Espacial
Pacote NASA: 50 Anos de Exploração Espacial

Veja em 50 Anos de Exploração Espacial os momentos mais emocionantes da trajetória da NASA, desde o primeiro homem em órbita até as missões do ônibus espacial. A série contém ainda detalhes do funcionamento de satélites espiões, do desenvolvimento da Estação Espacial Internacional e da implantação do telescópio Hubble. Conheça a verdadeira razão de não voltarmos mais à Lua e descubra que o destino agora é Marte, Vênus, Júpiter e mundos além do Sistema Solar, e quais são os planos da NASA para alcançá-los.

Já está no ar a Edição 212 da Revista UFO. Aproveite!

Junho de 2014

Não é somente aqui na Terra