DESTAQUE

Imagem do Pálido Ponto Azul completa 25 anos

Por
17 de Fevereiro de 2015
A famosa imagem do Retrato de Família do Sistema Solar, com a Terra, o Pálido Ponto Azul, em destaque
Créditos: NASA

Uma das imagens mais conhecidas de todos os tempos acaba de completar 25 anos. Em 14 de fevereiro de 1990, a uma distância de 6 bilhões de quilômetros de casa, a nave Voyager 1 da NASA obteve imagens dos planetas Netuno, Urano, Saturno, Júpiter, Vênus, e da Terra. Três dos planetas não aparecem, Marte porque estava muito escuro, Mercúrio estava próximo demais do Sol, e Plutão, antes de ser reclassificado em 2006 como planeta anão, apagado demais. De acordo com o autor da ideia, o saudoso Carl Sagan, teria pouco valor científico, mas seria revestida de profundo significado pois mostraria uma perspectiva inédita de nosso lugar no Universo, como o Pálido Ponto Azul.

As Voyager 1 e 2 foram lançadas respectivamente em 05 de setembro e 20 de agosto de 1977, a fim de completarem a primeira expedição a todos os mundos gigantes gasosos do Sistema Solar. Foram responsáveis por importantes descobertas, como o oceano subterrâneo em Europa e os primeiros vulcões ativos fora da Terra em Io, ambos satélites de Júpiter, além de descobrirem outras luas e inúmeras características antes desconhecidas nele e em Saturno, Urano e Netuno, estes dois mundos visitados somente pela Voyager 2 A Voyager 1, por sua vez, teve a confirmação de sua saída do Sistema Solar anunciada em setembro de 2013, sendo que ambas as naves seguem em sua viagem para as estrelas. Sagan apresentou a ideia do Retrato de Família em meados dos anos 80, mas considerações a respeito do risco para as câmeras, dificuldades técnicas e remanejamento de pessoal levou a atrasos, mas a imagem foi obtida finalmente em 1990.

A ideia de uma Grande Expedição, ou Grand Tour pelo Sistema Solar, foi apresentada em 1964 pelo engenheiro aeroespacial Gary Flandro, do Laboratório de Propulsão a Jato em Pasadena, Califórnia. Se uma nave não tripulada passasse em determinada trajetória por um planeta, a gravidade deste a impulsionaria rumo ao mundo seguinte, e ele apontou que os quatro grandes planetas estariam em posição ideal para uma missão assim em meados dos anos 70. O método, chamado auxílio gravitacional, foi então incorporado à Missão Voyager, considerada uma das mais bem-sucedidas de todos os tempos, e a várias expedições que se seguiram. Além disso, como se sabia que as naves deixariam o Sistema Solar, foi elaborado também por Carl Sagan o Disco Dourado, uma sofisticada mensagem composta por informações científicas, fotos e sons de nossa civilização, além de saudações em vários idiomas, para qualquer civilização extraterrestre que encontre as Voyager, mesmo daqui a milhões de anos.

Site da Missão Voyager da NASA

Saiba mais sobre o Disco de Ouro das Voyager

Assista ao vídeo O Pálido Ponto Azul

Globonews Ciência e Tecnologia conversa com Ed Stone, o cientista-chefe da missão da sonda Voyager 1

Voyager 1, nossa primeira nave estelar

Nave Voyager 1 saiu do Sistema Solar

Saiba mais:

Livro: Dossiê Cometa

DVD: Pacote NASA: 50 Anos de Exploração Espacial

crédito: Revista UFO
Pacote NASA: 50 Anos de Exploração Espacial
Pacote NASA: 50 Anos de Exploração Espacial

Veja em 50 Anos de Exploração Espacial os momentos mais emocionantes da trajetória da NASA, desde o primeiro homem em órbita até as missões do ônibus espacial. Reveja o incrível vôo de John Glenn na missão Friendship 7, o sucesso da Apollo 11 e os primeiros passos de Neil Armstrong na Lua, as viagens seguintes ao satélite e as operações conjuntas com a nave soviética Soyuz. Conheça a verdadeira razão de não voltarmos mais à Lua e descubra que o destino agora é Marte, Vênus, Júpiter e mundos além do Sistema Solar, e quais são os planos da NASA para alcançá-los.

Já está no ar a Edição 217 da Revista UFO. Aproveite!

Novembro de 2014

A descoberta de novos mundos