DESTAQUE

Gurus, ficção, realidade e bobagens

Por
06 de Junho de 2010
Freqüentemente, a ação de tais gurus leva a formação de seitas, onde a ?iluminação? normalmente depende do pagamento de quantias muitas vezes exorbitantes
Créditos:

Os assim chamados gurus, indivíduos que se apresentam como “escolhidos” por seres ou entidades superiores, a fim de propiciarem a seus seguidores saber e conhecimentos inacessíveis às pessoas comuns, têm com certeza sido um severo empecilho a pesquisa ufológica séria. A história da ufologia nas últimas décadas está repleta desses “iluminados”, que normalmente se revelam como excelentes oradores, e cativam as pessoas de índole e vontade fraca que os procuram, normalmente indivíduos inseguros com as rápidas mudanças de nosso planeta, particularmente neste último meio século.

A Revista UFO já dedicou até mesmo edições especiais aos chamados contatados, aqueles que se apresentam como escolhidos pelos alienígenas para salvar a humanidade de um futuro cataclismo. Freqüentemente, a ação de tais gurus leva a formação de seitas, onde a “iluminação” normalmente depende do pagamento de quantias muitas vezes exorbitantes. Os atentos leitores de UFO devem se lembrar que o assunto foi enfocado rapidamente na edição Especial 36, Alienígenas na Ficção Científica, da qual este autor foi o editor convidado.

Falamos ali de Arquivo-X, sem dúvida, a série que mais explorou o fenômeno dos líderes de seitas. Enfocamos o episódio Do Espaço Sideral, onde uma suposta testemunha de contato imediato se torna líder de uma seita, cultuando supostos seres intraterrenos. Uma idéia, lamentavelmente, que foi transposta para a realidade, por meio da seita de certo pseudo-contatado infelizmente muito conhecido.

Lembremos também do episódio O Homem dos Milagres, da primeira temporada, onde uma seita retira boa parte de seu sucesso da suposta habilidade de cura do filho do pastor. Quando o rapaz morre, e seu corpo desaparece do necrotério, o culto segue ainda mais fervoroso. Lembremos que, para grande desapontamento dos fãs da série, a rede de TV que originalmente exibia Arquivo-X no Brasil censurou sem maiores pudores tal episódio, inclusive o retirando da ordem correta de exibição. Seria decorrente do fato de tal rede pertencer a certa agremiação religiosa?

Humanos hospedeiros - Também na citada UFO Especial 36, falamos do seriado Stargate, que tem batido recordes de audiência na TV por assinatura. Ali, os grandes inimigos são os goa´uld, uma raça de seres semelhantes a cobras, que vivem dentro de humanos hospedeiros, escravizando populações humanas por toda a galáxia posando como deuses. Um caso extremo de culto, sem dúvida, que mesmo que não encontre paralelo com a vida real, serve como alerta para a manipulação que o sentimento religioso e da ignorância alheia permitem.

E finalmente, enfocamos a história do livro Contato [1985], depois transposta para as telas de cinema com o mesmo nome em 1997. Ali, o fenômeno dos gurus carismáticos que manipulam a fé de pessoas que muitas vezes se deixam enganar, preferindo a doce mentira a encarar a dura verdade, foi tratado com excepcional brilhantismo pelo saudoso Carl Sagan. Novamente, a ficção serviu como alerta, para um fenômeno que infelizmente tem raízes muito firmes em nossa realidade.

Existem ufólogos na valorosa comunidade brasileira de pesquisadores que já perderam a conta do número de “fins de mundo” que os tais gurus já anunciaram! Historicamente, um dos primeiros a fazer isso foi William Miller, um camponês americano do século XIX que lutou como soldado para o Canadá, na guerra deste país contra a Grã-bretanha. Quando tinha tempo livre, Miller lia a Bíblia, e finalmente, pensou ter encontrado uma incrível revelação no Apocalipse: o mundo iria terminar em 21 de março de 1843!

Juízo final - Rapidamente, Miller tornou-se um líder religioso de sucesso, expandindo sua seita até ter milhares de adeptos. E, quando próximo da data fatídica, surgiu no céu um imenso cometa, o millerismo se estabeleceu como a salvação contra o fim que se aproximava. O cometa de 1843 apresentou a maior cauda jamais registrada, que se estendia por 320 milhões de quilômetros, e era visível em pleno dia. Finalmente, no dia marcado, multidões abandonaram suas casas em inúmeras cidades americanas, indo para os campos aguardar o juízo final.

Aparentemente, o mesmo não ocorreu, o que Miller atribuiu a erros de cálculos. Nova data foi proposta, mas a falta de um cometa provocou uma audiência muito menor dessa vez. O fim chegou apenas para o próprio Miller, que morreu de ataque cardíaco quase no dia que profetizara. O millerismo, surpreendentemente, não acabou, e deu origem a várias outras seitas.

Voltando a Ficção Científica e a Arquivo-X, entre a sexta e a sétima temporadas do seriado houve uma reviravolta na trama, quando Dana Scully, buscando uma cura para a misteriosa enfermidade que se abateu sobre seu parceiro Fox Mulder, viaja a Costa do Marfim e encontra numa praia uma nave alienígena banhada pelas águas do mar. Em seu casco, impressas em baixo relevo, encontram-se inscrições que após serem traduzidas revelam-se como passagens dos livros sagrados de todas as religiões do mundo.

Torna-se claro para a antes cética agente que as religiões podem ter sido criadas pelos alienígenas, como forma de manipular a raça humana. O tema foi retomado na nona e última temporada, no episódio duplo Procedência. Uma seita ufológica, liderada por Josepho, um antigo soldado que lutou na primeira Guerra do Golfo, encontra uma nave idêntica em território americano e consegue seqüestrar o filho de Mulder e Scully, William. Mulder estava desaparecido e é Scully, acompanhada por sua colega Mônica Reyes, que tem que desvendar o crime e salvar seu filho.

Josepho acredita que os alienígenas são deuses e que Mulder e William os combaterão. É por isso que, quando se encontra com Scully, afirma que um dos dois tem que morrer. Claro que tudo se resolve em um final apoteótico, com a ajuda dos Pistoleiros Solitários, o trio de nerds mais adorado pelos fãs.Lavagem cerebralFelizmente, em nosso mundo, jamais um tresloucado guru como Josepho conseguiu pôr as mãos em semelhante prova da existência de extraterrestres! Mas talvez a melhor produção sobre o fenômeno das seitas seja uma paródia, realizada na nona temporada do cultuado desenho animado Os Simpsons.

No episódio Uma Jóia de Seita, quase toda a cidade de Springfield acaba entrando para os Movimentarianos, uma seita que prega que os fiéis viverão uma eternidade de prazeres no planeta Alegrônia! Como é muito comum acontecer em nossa realidade, a seita se apossa das propriedades dos fiéis e toma o controle até mesmo do canal de televisão local. Usando técnicas de lavagem cerebral e pura e simples intimidação, inclusive utilizando uma poderosa equipe de bem pagos advogados, eles combatem todo e qualquer indivíduo que atreva a se opor a seita.

Finalmente, Marge Simpson, a esposa de Homer, foge e se alia ao reverendo Lovejoy, conseguindo resgatar sua família da seita. Episódio de Os SimpsonsMas os Movimentarianos tornam a seqüestrar Homer, bem no momento em que o líder da seita tenta escapar em, pasmem, uma nave espacial! Entretanto, a “nave” nada mais é que uma rudimentar armação tubular coberta com uma capa semelhante a um disco voador que se desmancha no ar, revelando o esperto líder e inúmeros sacos de dinheiro tomados dos que ele enganou.

Não se poderia pedir por uma paródia mais engraçada, nem muito menos, um alerta tão contundente! Com sua divertida sátira, Os Simpsons mostraram o modus operandi básico de qualquer seita fanática por discos voadores, que com o carisma de um falso e esperto guru manipula aqueles indivíduos fracos de espírito, normalmente com o propósito de auferir ganhos financeiros e até levando as pessoas a fazer coisas que jamais concordariam, unicamente devido ao fato de estarem fanatizadas e não perceberem a realidade. A maior diferença entre realidade e ficção é que, normalmente, nesta última os falsos gurus costumam eventualmente ser desmascarados e pagam pelas suas mentiras e esquemas fraudulentos. Esperemos que, mais uma vez, a realidade siga os passos da ficção!