DESTAQUE

Avistamentos em série aconteceram na Tasmânia em 1959

Por
19 de Dezembro de 2016
Objetos não identificados têm sido vistos em todos os lugares entrando em nossas águas
Créditos: Revista UFO

Alan D. Shaw e W. L. Newton eram engenheiros elétricos da Comissão Hidroelétrica Tasmaniana e inspecionavam uma estrutura de transmissão de energia elétricas em Hobart, Tasmânia, Austrália, em 08 de janeiro de 1959. Eram cerca de 09h20 quando Shaw chamou a atenção de Newton para o que parecia uma folha de jornal aparentemente sendo levada pelo vento, a uma altura estimada de 300 m. Depois o objeto baixou para 60 m antes de acelerar em alta velocidade e desaparecer entre dois prédios a aproximadamente 400 m de distância. Sua velocidade estimada foi de 110 a 220 km/h e parecia flexível. Eles empreenderam uma busca e nada encontraram.

Outro objeto semelhante surgiu instantes depois, desaparecendo por trás do edifício da administração. Um outro UFO surgiu da direção norte, voando em alta velocidade e desaparecendo por trás do Monte Direction, de 448 m de altura. Os homens o descreveram como pequeno e com uma luz branca que piscava, e em cerca de um segundo voou por uma extensão de 20 graus de seu campo de visão. Pouco depois surgiu então um objeto similar, viajando no sentido norte para leste, fazendo movimentos circulares no sentido do relógio antes de deixar de ser visto. Mais dois objetos ainda surgiram, parecendo ser de cor preta, de formato semelhante a pinos de boliche, e Newton comentou que pareciam ter surgido do quarto objeto que observaram.

Shaw e Newton se concentraram cada um em um objeto. O primeiro se aproximou do Rio Derwent, que tem 550 m de largura nesse ponto. Shaw estima que o UFO media cerca de dois metros e chegou a cerca de 30 m sobre o rio. Depois se moveu horizontalmente para o sul por cerca de 30 m e finalmente mergulhou nas águas a cerca de 550 m da testemunha, sem o característico respingo que um objeto comum teria provocado. Duas gaivotas que passavam no momento voaram sobre a área em que o UFO havia sumido, por volta das 09h45. O bureau de meteorologia da cidade e a Real Força Aérea Australiana (RAAF) foram informadas sobre o caso, mas afirmaram não terem explicações a dar. Nenhum balão meteorológico fora lançado naquele dia. Shaw, tempos depois, chegou a fazer uma apresentação a respeito do incidente para a Sociedade Astronômica local, da qual era membro.

Conheça o livro OSNIs: Objetos Submarinos Não Identificados

Ufólogo canadense descreve incrível episódio com OSNI em seu país

Os arquivos soviéticos secretos de OSNIs em águas internacionais

Misteriosa explosão com clarão observada no Rio de Janeiro

Novo testemunho sobre o Caso Shag Harbour

Maior avistamento em massa da Austrália completará 50 anos

Os documentos ufológicos da polícia australiana

Arquivos ufológicos da Austrália descobertos

Saiba mais:

Livro: OSNIs: Segredos dos Russos

crédito: Revista UFO
OSNIs: Segredos dos Russos
OSNIs: Segredos dos Russos

O país que durante décadas foi um dos mais fechados do mundo é também o que tem a mais rica e intensa casuística ufológica, em especial de objetos submarinos não identificados (OSNIs). O ucraniano naturalizado norte-americano Paul Stonehill e o inglês Philip Mantle não se intimidaram diante dos desafios e juntos se puseram a coletar os mais impressionantes registros da manifestação de UFOs e OSNIs e da ação de seus tripulantes em todo o vasto território da então União Soviética, ou Rússia após a queda do comunismo.

DVD: UFOs na Austrália

Já está no ar a Edição 239 da Revista UFO. Aproveite!

Outubro de 2016

Eles têm bases em nossos oceanos?

UPDATED CACHE