DESTAQUE

AATIP não é a designação correta do programa de investigação ufológica do Pentágono

Por
02 de Maio de 2018
Crescem as polêmicas e as suspeitas sobre a revelação do programa de investigação ufológica do Pentágono
Créditos: Arquivo

Após a revelação feita em dezembro de 2017 pelo jornal The New York Times, com base em informações obtidas pela To The Stars Academy of Arts and Science (TTS/AAS) liderada pelo cantor Tom Delonge, a respeito da existência de um programa de investigação ufológica do Pentágono designado como Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais (AATIP), inúmeros pesquisadores acionaram a Lei de Liberdade de Informações norte-americana (FOIA) a fim de obter maiores esclarecimentos. Tais requerimentos têm sido respondidos e forma frustrante, em textos lacônicos afirmando que não existe informação disponível. E, conforme descobriu o pesquisador norte-americano Paul Dean, a razão para isso é que provavelmente não existe nenhum programa AATIP.

Graças a um contato que ocupa um cargo elevado em um programa da Defesa, Paul Dean descobriu que AATIP é um termo totalmente não oficial, e uma investigação menor parte de um programa militar muito maior, cujo objetivo é pesquisar sistemas de armas avançadas. Isso já explica o pequeno, em termos de orçamento da Defesa, financiamento de somente 22 milhões de dólares para a investigação ufológica, entre 2007 e 2012. O nome do programa é Advanced Aerospace Weapons Systems Application Program (Programa de Aplicação de Sistemas de Armamentos Aeroespaciais Avançados AAWSAP). A questão mais grave que se revela é se o The New York Times e a TTS/AAS já sabiam disso em dezembro passado ou não. Questionado a respeito, Dean afirma não saber se o jornal sabia disso ou não, e se sabia por que escolheu não publicar a informação.

O pesquisador Roger Glassel tentou obter, junto ao grupo de Tom Delonge e ao próprio The New York Times, mais informações quanto ao programa de investigação e documentação sobre os vídeos liberados. Nem o jornal nem a TTS/AAS jamais revelaram a documentação que preencheram para obter acesso às informações do Pentágono. Glassel ainda questiona como, se o Departamento de Defesa liberou esses vídeos para o grupo do cantor, então este estava divulgando informações incorretas a respeito do nome do programa todo o tempo? Ou, caso a TTS/AAS realizou seus questionamentos para a Defesa a respeito do AATIP e nada encontrou, como tem acontecido com outros pesquisadores, então de onde vieram os vídeos? As filmagens, mundialmente conhecidas como Tic-tac, Gimball e Go-Fast, jamais tiveram sua origem completamente explicada, nem a To the Stars chegou a explicar como obteve acesso a eles.

QUESTIONAMENTOS SEM RESPOSTA

O contato que repassou as novas informações a Paul Dean alegou que os vídeos foram de fato liberados pelo Departamento da Defesa, e o agente de Inteligência que comandou a investigação Luis Elizondo, utilizou requerimentos da FOIA para obter os vídeos e torná-los públicos. O Departamento da Defesa publicamente negou seu envolvimento, porém o contato de Dean afirma que os caminhos burocráticos para a liberação foram de alguma forma encurtados, sugerindo que alguém da TTS/AAS tinha conexões internas que facilitaram o processo. A comunidade ufológica está cada vez mais dividida quanto ao AATIP e agora ao AAWSAP, e Dean afirma estar aguardando que seus novos requerimentos sobre a questão sejam respondidos. As especulações já tiveram início dentro do meio ufológico, e alguns acusam a To the Stars de estar realizando uma campanha de desinformação. Outros alegam que o grupo de Tom Delonge não divulgou o verdadeiro nome do programa a fim de manter as informações mais importantes somente para si. Enquanto um sério trabalho de investigação não revelar finalmente a verdade sobre a polêmica, aparentemente a comunidade ufológica mundial continuará mais dividida a cada dia.

Paul Dean explica em seu blog como descobriu o AAWSAP

Confira os vídeos Tic-tac, Gimbal e Go-Fast

Agência de Inteligência da Defesa atrasa resposta de requerimento sobre programa do Pentágono

Muitas questões ainda não respondidas sobre o metal do estudo ufológico do Pentágono

George Knapp entrevista o ex-funcionário do Pentágono Luis Elizondo

A Revista UFO confirma a participação de Luis Elizondo no XXIII Congresso Brasileiro de Ufologia

Saiba mais:

Livro: Guia da Tipologia dos UFOs

crédito: Revista UFO
Guia da Tipologia dos UFOs
Guia da Tipologia dos UFOs

Há milênios somos visitados por incontáveis raças extraterrestres, que usam para o seu deslocamento até a Terra dos mais variados tipos de veículos espaciais. Os registros do acompanhamento que fazem estas espécies cósmicas são abundantes e têm milhares de anos. São igualmente inúmeras as formas e características dos veículos que tais visitantes usam para fazer sua cuidadosa prospecção de nosso mundo, de nossos recursos e de nossa população. Guia da Tipologia dos UFOs mostra com riqueza de detalhes como são numerosos os tipos de objetos voadores que vêm até aqui, talvez tanto quanto seus planetas de origem.

DVD: UFOs: Evidências Perturbadoras

Já está no ar a Edição 255 da Revista UFO. Aproveite!

Fevereiro de 2018

As máscaras começam a cair