ARTIGO

Hynek, uma vida dedicada à Ciência e à Ufologia

Por Virgílio Sanchéz-Ocejo | Edição 121 | 01 de Abril de 2006

O cientista e ufólogo J. A. Hynek percorreu o mundo e esteve no Brasil três vezes. Nesta foto, estava em Brasília, em 1983
Créditos: ARQUIVO UFO

Hynek, uma vida dedicada à Ciência e à Ufologia

Uma vez que a relação do doutor Joseph Allen Hynek com a Ufologia é bem conhecida por todos os integrantes da Comunidade Ufológica Mundial, talvez seja mais interessante darmos ênfase, neste pequeno esboço de biografia, aos diversos trabalhos científicos que ele realizou como astrofísico de renomadas instituições norte-americanas. Sua atuação na área é notável e contribuiu decisivamente para construir sua reputação inabalável. No entanto, ela é pouco conhecida fora dos círculos acadêmicos.

Após obter o título de Ph.D. pela Universidade de Chicago, em 1935, Hynek se juntou ao corpo docente da Universidade Estadual de Ohio, onde trabalhou por 29 anos, atingindo o cargo de professor titular de astronomia. Nesta mesma época, também atuou em diversas funções administrativas do governo daquele estado, tal como diretor do Observatório de McMillan, entre 1946 e 1953, e chefe-assistente das escolas de graduação, no mesmo período. Durante a Segunda Guerra Mundial, Hynek supervisionou a publicação de relatórios técnicos para o Laboratório de Física Aplicada da Universidade John Hopkins e foi consultor da Marinha norte-americana.

Em 1956, o cientista foi indicado para o cargo de diretor-assistente do Observatório de Astrofísica Smithsonian, da prestigiada Universidade de Harvard, onde esteve diretamente encarregado do programa de rastreamento de satélites óticos dos EUA, função que muito pouca gente sabe que exerceu. Entre suas tarefas no observatório estava a fundação e operação de 12 estações de rastreamento em locais selecionados ao redor do mundo, assim como a organização do programa de manutenção dos mesmos, chamado Moonwatch [Observação lunar]. Além disso, durante quatro anos, Hynek foi também conferencista da Universidade de Harvard.

Pesquisas em vários campos — Em 1960, Joseph Allen Hynek decidiu se transferir para a Universidade Northwestern, em Chicago, atraído pela oportunidade de desenvolver um trabalho de pesquisa totalmente dentro de seus interesses na astrofísica. Na instituição ele foi presidente do Departamento de Astronomia e diretor do Observatório de Dearborn, posto no qual se manteve por 15 anos. Durante esse período, Hynek também colaborou ativamente para a fundação do Centro de Pesquisa Astronômica Lindheimer e do Observatório de Corralitos, um posto avançado de pesquisas da Universidade Northwestern, no estado do Novo México. Lá atuou como o seu primeiro diretor.

O trabalho de pesquisa desenvolvido por Hynek em astronomia esteve intimamente relacionado com o estudo do espaço sideral e, particularmente, da Lua, atividade que realizou com o apoio da Agência Espacial Norte-Americana (NASA). Mas ele se dedicou também à aplicação de técnicas de televisão para localizar supernovas em tempo real, com o apoio da Fundação Nacional para a Ciência, dos Estados Unidos. Enquanto sua área de pesquisa pessoal era espectroscopia estelar, Hynek desenvolvia seu interesse pela Ufologia. Seu trabalho na área para a Força Aérea Norte-Americana (USAF) teve início em 1948, quando ainda residia em Ohio, ao assumir o posto de consultor astronômico para os projetos Sign [Sinal], Grudge [Rancor] e Blue Book [Livro Azul].

Em 1973, após constatar que a abordagem oficial militar quanto ao Fenômeno UFO não passava de uma política de acobertamento e ridicularização do tema, Hynek decidiu fundar o Center for UFO Studies [Centro para Estudos de UFOs, CUFOS], na cidade de Evanston, próxima a Chicago. Ele se manteve como diretor científico do CUFOS e editor do periódico que a instituição produzia – o International UFO Reporter – até a sua morte, em 1986. Um de seus grandes auxiliares era o também ufólogo doutor Willy Smith, com quem começou a construir, em 1984, uma sofisticada base de dados contendo os casos de UFOs mais bem documentados do mundo.

Banco de dados — Posteriormente , tal banco de dados acabou se transformando num programa de pesquisa muito mais ambicioso, conhecido como Projeto Unicat. Hynek foi autor de vários artigos técnicos sobre astrofísica e deu grandes contribuições para a ampliação dos conhecimentos que havia na época sobre estrelas do tipo F e cintilação estelar. Ele escreveu um livro sobre astrofísica e mecânica celeste, chamado The Challenge of the Universe [O Desafio do Universo, McGraw Hill, 1962], além de várias outras obras didáticas.

Seus três livros no campo da Ufologia são bem conhecidos e apenas um deles não recebeu edição em português: The Edge of Reality [Na Margem da Realidade, Regnery Company, 1975], tendo como co-autor o matemático Jacques Vallée. UFO – Relatório Hynek foi publicado pela Editora Portugália, de Lisboa, em 1979, e Ufologia – Uma Pesquisa Científica, pelo Editoral Nórdica, do Rio de Janeiro, em 1980.

Por fim, resta dizer que Joseph Allen Hynek foi também um grande pesquisador de campo, fato conhecido apenas pelos seus colaboradores mais íntimos. Participei de algumas de suas investigações e posso dizer que nunca vi um explorador com tanta energia e determinação. Hynek me honrou com sua amizade e me ensinou muito sobre o Fenômeno UFO e as suas implicações. Por tudo isto, lhe sou muito grato.

Para continuar lendo este artigo, você deve se cadastrar no Portal UFO. O cadastramento é gratuito e dá acesso a todo o conteúdo do site.

Login

Compartilhe esse artigo:

Sobre o Autor

Virgílio Sanchéz-Ocejo

Comentários