DESTAQUE

Resquícios de DNA alienígena em meteoritos - a panspermia saindo da simples teoria

Por
14 de Agosto de 2011
Foram cinco moléculas que chamaram a atenção dos estudiosos
Créditos: gipiletti

Um estudo sobre a origem dos componentes básicos do DNA e do RNA, as moléculas que são a base genética dos seres vivos, revelou que eles podem ter chegado à Terra dentro de rochas espaciais.

A descoberta, anunciada na semana passada pela Agência Espacial Norte-Americana (NASA) e pela Instituição Carnegie de Washington, foi a conclusão de uma pesquisa que analisou 12 meteoritos encontrados na Antártida e na Austrália.

Dentro deles foram encontrados sete tipos diferentes de bases nitrogenadas, blocos moleculares do mesmo tipo daqueles que formam o DNA. Duas dessas substâncias são idênticas àquelas encontradas no maquinário genético de seres vivos, a adenina e a guanina (o A e o G das letras que representam a seqüência do DNA). Foram as outras cinco moléculas achadas, porém, que despertaram o interesse dos cientistas.

Encontrar adenina e guanina em meteoritos não é tão difícil. Mas ainda não existia prova de que vêm mesmo de carona nessas rochas que caem do espaço. Como a vida terrestre hoje sintetiza bases nitrogenadas em abundância, é possível que nosso planeta tenha "contaminado" os meteoritos assim que tocaram o chão. As outras cinco moléculas encontradas pela nova pesquisa, porém, são de tipos "raros", que não existem dentro de seres vivos, e estavam em concentração relativamente grande.

"Isso nos deu confiança de que estávamos olhando para o produto de uma reação química ocorrida na formação dos meteoritos, e não para o resultado de contaminação terrestre", disse à Folha o geoquímico Michael Callahan, do Centro Goddard de Vôos Espaciais da NASA, na periferia de Washington, onde as análises foram feitas.

Descrição inédita

"Eu procurei na literatura científica a ocorrência dessas moléculas em minerais terrestres comuns, e elas não apareceram", contou Callahan. "Uma das moléculas, uma diaminopurina, é capaz de inibir a transcrição [transmissão de informação] do DNA. Se você interrompe a transcrição, você barra a produção de proteínas e impede a ocorrência de vida. Então, seria contraintuitivo achar essa moléculas numa estrutura biológica", completou.

Para reforçar a conclusão, os cientistas compararam os meteoritos com amostras de solo onde eles foram coletados. As bases nitrogenadas do tipo "extraterrestre" não estavam presentes.

Ao misturar hidrogênio com cianetos, moléculas com carbono e nitrogênio na ponta, Callahan e sua equipe conseguiram produzir, em laboratório, exatamente o mesmo conjunto de moléculas encontrado no asteróide.

Como formas de cianeto são relativamente abundantes no espaço, os cientistas acreditam ter encontrado o primeiro passo da receita para produzir DNA e RNA numa época em que a vida ainda estava por surgir na Terra.

crédito: journalofcosmology
Hipótese da panspermia vem sendo analisada há décadas
Hipótese da panspermia vem sendo analisada há décadas


Saiba mais:

NASA contesta pesquisa sobre fósseis extraterrestres em meteorito

Cientistas teriam confirmado em estudo que elementos do DNA vieram do espaço

Panspermia, geração espontânea e semeadura alienígena

Exobiologia e astrobiologia


Leia também:

A questão do fragmento de DNA espacial e a busca pela origem da vida

Interpretações equivocadas: nosso DNA é extraterrestre?


Fique por dentro sobre tudo da Ufologia Mundial:

Agosto é o mês do frete grátis no Portal da Ufologia Brasileira:

Escolha e compre mais de 100 títulos de obras sobre Ufologia e quase 300 edições da Revista UFO e séries paralelas, ganhando remessa postal sem custo para todo o Brasil!

Já está no ar a Edição 180 da Revista UFO. Aproveite!

Agosto de 2011

As fotos contestadas agora são objeto de intenso debate