NOTÍCIA

Pesquisador irá cobrar explicações sobre programa de investigação ufológica do Pentágono

Por Equipe UFO | 27 de Dezembro de 2017

As circunstâncias em que o material estranho foi obtido estão sendo questionadas
Créditos: Rafael Amorim

A revelação do programa secreto de investigação ufológica do Pentágono, que de 2007 a 2012 recebeu 22 milhões de dólares, continua a receber questionamentos cada vez maiores por parte da Comunidade Ufológica Mundial. Desta vez o movimento foi do pesquisador Anthony Bragalia, que acionou a Lei de Liberdade de Informações norte-americana (FOIA) a fim de obrigar cinco agências do Departamento de Defesa dos Estados Unidos a revelarem os resultados obtidos nos testes com materiais obtidos em incidentes envolvendo UFOs. Tais materiais foram mencionados na reportagem do jornal The New York Times em sua edição de 17 de dezembro último. A matéria aponta que o grupo de pesquisa, sob o nome de Identificação de Ameaças Aéreas Avançadas, teve acesso a relatórios de radares militares, filmagens de câmeras a bordo de aviões de caça e informes detalhados sobre Fenômenos Aéreos Não Identificados, como os UFOs são mencionados no artigo do jornal.

O diretor do programa, o oficial de Inteligência Luis Elizondo, afirmou que contratos foram assinados com a empresa Bigelow Aerospace para modificar instalações em Las Vegas, Nevada, a fim de abrigar e testar materiais obtidos por pessoal militar como resíduo de UFOs, destroços e outros itens. A admissão de que o governo norte-americano está de posse de material de UFOs é algo que Bragalia descreve como histórico e o repórter do The New York Times Ralph Blumenthal, recentemente questionado pela MSNBC, afirmou: "Eles têm alguns materiais desses objetos que estão sendo estudados por cientistas, e que possuem propriedades incríveis, sendo um tipo de composto que eles não conhecem". Assim, Anthony Bragalia acionou os dispositivos previstos na FOIA para obter mais informações a respeito desse assunto.

Os requerimentos foram apresentados aos seguintes órgãos: Escritório do Secretário e Estado-Maior, Agência de Inteligência da Defesa, Agência de Redução de Ameaças de Defesa, Departamento da Força Aérea e Agência de Administração de Contratos da Defesa. O requerimento pede que esses órgãos disponibilizem toda a documentação a respeito desses materiais recuperados, como descrição física, origem, circunstâncias e métodos utilizados para sua obtenção, a agência do governo que tem sua posse, títulos e autores de todos os relatórios técnicos e pesquisas realizadas com os materiais, nomes dos contratantes privados que participaram do estoque e estudo do material, e os resultados dos testes incluindo propriedades físicas, químicas e sua composição, além de determinação se o material é de origem terrestre ou extraterrestre.

COBRANÇA POR ESCLARECIMENTOS DE ELEMENTOS SOB SUSPEITA

crédito: Arquivo
Sede da Agência de Inteligência da Defesa em Washington, uma das instituições questionadas
Sede da Agência de Inteligência da Defesa em Washington, uma das instituições questionadas

Anthony Bragalia ainda comenta que o contrato para construir as instalações para a análise desse material foi para a empresa do bilionário Robert Bigelow, cujo interesse nos UFOs é bem conhecido e que tem relações muito próximas com o senador Harry Reid, principal figura política ligada à criação do projeto de pesquisa ufológica do Pentágono. Bragalia destaca a desconfiança crescente da Ufologia Mundial nesse fato, salientando ainda que a Bigelow Aerospace não possuía experiência em contratos ligados a assuntos confidenciais ou secretos como esse. Assim, Anthony Bragalia apresentou um requerimento FOIA em separado para a Agência de Administração de Contratos da Defesa, para obter informações sobre os nomes de todas as firmas relacionadas a esse contrato, seus termos, incluindo a natureza e tamanho do projeto, as quantias investidas, os projetos de qualificação submetidos pelas empresas que concorreram a esse contrato, e se Robert Bigelow possui ou não qualificação de segurança ultrassecreta, necessária para participar de tais contratos. Anthony Bragalia afirma ainda que pretende processar o governo dos Estados Unidos caso os requerimentos que fez com base na FOIA sejam negados.

Visite o site de Anthony Bragaglia

Leia a íntegra da matéria do The New York Times

Pentágono também investigou casos de UFOs sobre bases de misseis nucleares

Pesquisadores alertam para a necessidade de cautela diante da revelação do programa do Pentágono

Funcionário que liderou a investigação ufológica do Pentágono diz que objetos não são deste mundo

Novas revelações a respeito do vídeo de perseguição de um UFO por caças norte-americanos

Piloto da Marinha norte-americana que perseguiu UFO fala sobre sua experiência

Pentágono admitiu pesquisa ufológica realizada entre os anos de 2007 e 2012

Saiba mais:

Livro: Infiltrados: O Plano Alienígena para Controlar a Humanidade

crédito: Revista UFO
Infiltrados: O Plano Alienígena para Controlar a Humanidade
Infiltrados: O Plano Alienígena para Controlar a Humanidade

Há décadas os estudiosos do Fenômeno UFO vêm investigando atentamente os casos de abduções. Hoje conhecemos milhares de ocorrências em todo o mundo e sabemos que estes processos tiveram início séculos atrás, milhões de abduzidos na história da Terra. O autor de Infiltrados: o Plano Alienígena para Controlar a Humanidade, o professor da Universidade Temple David Jacobs, Ph.D., entrevistou e pesquisou mais de mil indivíduos que passaram por estas experiências nas mãos de seres provenientes de planetas mais avançados. Sua conclusão é de que há várias raças extraterrestres realizando estes sequestros com o propósito de criar uma espécie híbrida, meio humana, meio alienígena, para viver aqui.

DVD: A Revelação do Fenômeno UFO

Saiba mais sobre este assunto na edição 247 da revista

Comentários