DESTAQUE

Meteoro que explodiu na Rússia cruzou o céu brasileiro

Por
16 de Fevereiro de 2013
Imagem do satélite Meteosat-9 mostrando o meteoro cruzando o céu do Brasil
Créditos: UOL/Lapis

De acordo com o Laboratório de Análise e Processamento de Imagens de Satélite da Universidade Federal de Alagoas [Lapis], foram recebidas imagens do satélite europeu Meteosat-9 que comprovam que o meteoro que explodiu sobre Chelyabinsk, na Rússia, cruzou o céu do Brasil.

Um clarão na imagem do satélite, causado pela fricção da rocha espacial com a atmosfera terrestre, é visível entre os estados do Mato Grosso e Tocantins. A imagem também comprova de maneira inequívoca que este caso absolutamente não tem nada a ver com o asteróide 2012 DA14, que passou pela Terra em 15 de fevereiro a somente 27.680 km de distância. Sua trajetória, no sentido norte a sul, é completamente diferente daquela do bólido que causou os transtornos na Rússia.

Infelizmente os fanáticos, apocalípticos e mistificadores já começam a espalhar os maiores disparates e absurdos pela Internet, relacionando não somente os dois eventos cósmicos, como também unindo estes à renúncia do Papa Bento XVI. Denunciam estes fatos como "prova" do fim dos tempos, ainda inconformados pelo absoluto e previsível malogro das falsas profecias apocalípticas relacionadas a 21 de dezembro de 2012. Difícil imaginar maior irresponsabilidade, que inclusive causou suicídios de jovens nos últimos meses em diversos países.

Até mesmo o raio que caiu sobre a Basílica de São Pedro, no Vaticano, no dia da renúncia de Bento XVI, foi tomado como "presságio", um total e completo absurdo, principalmente quando sabe-se que o clima ruim tem atingido todo o hemisfério norte nas últimas semanas. É recomendável o artigo a respeito publicado no site E-Farsas, bastante explicativo.

Também surgiu a notícia, na última quarta-feira, 13 de fevereiro, de que a cidade de Rodas, na província de Cientrifuegos em Cuba, teria sido também atingida pela explosão de um meteoro. A notícia foi dada por uma rede de TV local, relatando uma explosão que fez tremer as casas da localidade. Moradores afirmam terem visto por volta das 20h00 uma luz que se movia pelo céu, que em seguida se tornou uma chama.

Poucos minutos depois foi ouvida uma explosão. Especialistas daquele país dizem que o fenômeno foi provocado por fagmentos de metais e rochas penetrando na atmosfera, e fragmentos estão sendo procurados. Já a respeito do meteoro de Chelyabinsk, novas e mais precisas informações foram liberadas. O fato de não ter havido aviso prévio se deve a trajetória diurna do objeto, impossibilitando a detecção por telescópios, e a seu pequeno tamanho, com cerca de 15 m de extensão.

Contudo, seu peso estimado em 7.000 toneladas [e não somente 10 como reportado anteriormente], mais a velocidade de 30 quilômetros por segundo, fez com que a rocha espacial explodisse com a potência de 300 quilotons. A bomba atômica Little Boy, que explodiu em Hiroxima na Segunda Guerra Mundial, tinha 16 quilotons de potência.

Os astrônomos explicam que a Terra é constantemente atingida por pequenos impactos, mas a maioria acontece em áreas desabitadas ou sobre os oceanos, que compõem a maior parte da superfície terrestre. Já o asteróide 2012 DA14 passou pela Terra sem causar qualquer transtorno, seguindo agora sua trajetória normal em órbita do Sol.

Infográfico comparando os eventos atuais com Tunguska, em 1908

Galeria de fotos do impacto na Rússia

Saiba mais:

Livro: Contatados

DVD: UFOs: Evidências Definitivas

Já está no ar a Edição 189 da Revista UFO. Aproveite!

Junho de 2012

No antigo continente, uma espantosa casuística