Edição 49
DESTAQUE

Mistério na queda do Tucano da Esquadrilha da Fumaça

Por
01 de Feb de 1997
Cenas captadas por um cinegrafista, onde um objeto estranho aparece aproximando-se do Tucano, vindo por trás à grande velocidade
Créditos: Arquivo Ufo

O mistério que envolve a queda do Tucano da Esquadrilha da Fumaça, no dia 16 de novembro, em São Paulo, tende a aumentar, pois alguns pesquisadores observaram nas filmagens exibidas pelos canais de televisão um estranho objeto discoidal que apareceu planando ao lado do avião. Um UFO foi casualmente filmado quando centenas de pessoas assistiam ao espetáculo acrobático dos arrojados aviadores, sem que, entretanto, ninguém tivesse percebido a presença e a trajetória daquele corpo alheio à apresentação.


A repercussão das imagens exibidas nas redes de TVs, nas reportagens sobre o acidente com a aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB), foi altamente discutida pelos ufólogos, os quais levantam as mais diversas hipóteses para tentar definir a misteriosa presença. Uma delas diz respeito a uma sonda ufológica, a outra cogita tratar-se do fragmento de um avião que, porventura, teria se desprendido. Já a terceira, levanta a possibilidade de algo ter sido lançado do solo em direção à aeronave. Esta, contudo, já pode ser descartada uma vez que todas as câmeras estavam direcionadas exclusivamente ao T-27. No caso de ser parte de um avião, a mesma teria caído, e não seguido a rota do aparelho.

SONDA UFOLÓGICA — Além das análises do Centro de Pesquisas Ufológicas (CPU), outras pessoas detectaram o fenômeno, inclusive ufólogos da AUIB, que procuraram a Imprensa, afirmando categoricamente que era uma sonda ufológica. O CPU, por intermédio do major e aviador Ricardo de Moraes Ramos, encaminhou ao comandante da Base Aérea de Fortaleza, coronel Roberto Geraldo Pimete Ribeiro, algumas fotos imprimidas por um ex-militar cujas iniciais são J. D. N. C. N.

As seis fotos, batidas das filmagens originais, quando projetadas no aparelho de TV, depois de estudadas em computadores, mostram que realmente uma esfera de aproximadamente 80 ou 90 cm de diâmetro seguiu o T-27, e em alta velocidade aproximou-se, passando muito perto da asa do avião.

O UFO adquiriu velocidade cerca de duas ou três vezes maior que a do Tucano, pois, após ficar paralelo, o ultrapassou, saindo do campo visual das câmeras que, logicamente, estavam direcionadas para a aeronave da esquadrilha. Através da análise computadorizada, em uma das fotos viu-se um corpo próximo à parte inferior do avião. Na outra, a sonda já estava quase no meio do T-27, enquanto que a terceira fotografia mostrou o objeto rente à asa da aeronave.

As demais fotos ampliadas apresentam nitidamente a posição da possível sonda, primeiro em relação ao comando do T-27, depois no meio e, por último, junto à asa. Não se sabe ainda o que realmente era. Os indícios ainda estão sendo estudados por profissionais responsáveis pela perícia do acidente. Portanto, nada podemos afirmar, porém acreditamos que pela trajetória o aspecto esférico – que foge aos foguetes e balas de canhão convencionais –, além da velocidade, possivelmente seja uma sonda ufológica.

Novos fatos na Ufologia brasileira

Já está no ar a Edição 49 da Revista UFO. Aproveite!

Feb de 1997

Fomos visitados