DESTAQUE

Voo de teste de foguete Launcher One da Virgin Orbit foi interrompido

Por
26 de Maio de 2020
Foguete LauncherOne
Créditos: Virgin Orbit

Mais um teste de foguetes ocorreu esta semana nos Estados Unidos, na tentativa de se conseguir alcançar a tecnologia de lançamentos feitos no ar, o que economizaria muito combustível e permitia lançamentos mais ágeis. Segundo a empresa, logo veremos isso acontecer.

 Esta semana está se tornando uma das semanas mais importantes em relação aos voos espaciais em muitos anos. Na segunda-feira, a Virgin Orbit não conseguiu lançar uma demonstração de seu foguete orbital de dois estágios a partir de um jato 747, mas isso não diminui a importância do que estamos vendo acontecer.

Nesta semana também a NASA e a SpaceX estão se unindo para enviar dois astronautas para o espaço. A janela de lançamento é quarta-feira à tarde, mas agora o clima pode transferir o lançamento de volta ao sábado. Mas a NASA e a SpaceX vão esperar até amanhã à tarde para fazer essa ligação.

 

Launcher One


Avião e foguete LauncherOne Crédito: Virgin Orbit

Já o lançamento da Virgin teria visto o foguete Launcher One "acionar seu motor no ar pela primeira vez", de acordo com um comunicado de imprensa . No entanto, o foguete teve um problema. 

"Confirmamos uma liberação limpa da aeronave", twittou a Virgin Orbit . "No entanto, a missão terminou no voo".

Mais tarde, a empresa twittou que o foguete sofreu uma anomalia em seu voo de primeira etapa. “Como dissemos antes do voo, nossos objetivos hoje eram trabalhar no processo de realização de um lançamento, aprender o máximo que pudéssemos e alcançar a ignição. Esperávamos que pudéssemos ter feito mais, mas alcançamos esses objetivos-chave hoje”, afirmou a empresa .

A Virgin Orbit indicou em um comunicado que a "missão terminou com segurança" e um porta-voz confirmou que o foguete caiu no oceano.

A empresa quer colocar satélites em órbita usando foguetes que serão lançados do ar sob a asa de um avião. A empresa disse anteriormente que a demonstração "marca o ápice de um programa de desenvolvimento de cinco anos".

 

Novos parceiros


Missão Demo-2, uma ação conjunta da NASA com a SpaceX
Crédito: Sreen Plan

Essa nova era de exploração espacial será ao que tudo indica, cada vez mais encampada pela iniciativa privada, parte por conta dos custos e parte porque empresas privadas não estão sujeitas às regras de transparência da Lei de Liberdade de Informação que existe em praticamente todos os países.

Isso implica que quaisquer que sejam os custos, contratos e descobertas envolvidos naquela missão, a empresa privada não tem que revelá-los ao Congresso e nem a ninguém.

A NASA já usa esse tipo de iniciativa conjunta há alguns anos, mas a tenência é que ela se torne cada vez mais comum. Se por um lado isso, sem qualquer dúvida, vai alimentar as ideias conspiracionistas, por outro tornará as viagens mais ágeis, frequentes e tecnologicamente avançadas e de menor custo.

Ao que tudo indica, a próxima década será de muitas e inesperadas novidades espaciais. E aproveitando a oportunidade, não é difícil que a imagem que ilustra esta matéria acabe circulando pelas redes como sendo um UFO, mas lembre-se, não é.

 

Fonte: Mystery Wire  

Veja, abaixo, o link ao vivo para o lançamento da missão Demo-2:

Já está no ar a Edição 269 da Revista UFO. Aproveite!

Junho de 2019

Como são eles?