DESTAQUE

UFOs no palito: a conexão futurista da Space X

Por
13 de Janeiro de 2020
Simulação da mega constelação de satélites Starlink
Créditos: Mark Handley/University College London

Os observadores de estrelas já confundiram os satélites Starlink da SpaceX com espaçonaves alienígenas. Agora, o CEO Elon Musk diz que os dispositivos usados para se conectar aos microssatélites também se parecerão com UFOs.  O Starlink Terminal parecerá "um UFO fino, plano e redondo em um palito", twittou Musk na terça-feira, 06 de dezembro, observando que os usuários precisarão apenas conectar o dispositivo e apontá-lo para o céu para acessar a rede de Internet via satélite da SpaceX. "Essas instruções funcionam em qualquer ordem", acrescentou. "Não é necessário treinamento."

Na segunda-feira, 05 de dezembro, a SpaceX implantou com sucesso seu terceiro lote de satélites Starlink, elevando o número total deles a pelo menos 172. Musk planeja concluir mais de 20 lançamentos em 2020, para alcançar seu objetivo final que é de 42.000 satélites implantados. Juntos, esses satélites formarão uma megaconstelação que permitirá à SpaceX fornecer Internet de banda larga de alta velocidade para praticamente todos os cantos do globo até 2021. O site da SpaceX contém detalhes sobre o projeto, e agora, graças ao tweet de Musk, sabemos o que esperar do componente em terra para conexão.

Starlink
Satélites Starlink cruzando o céu no sul do Brasil

Mas nem tudo são flores ou luzes, neste caso. Tanto astrônomos quanto o pessoal da Space X foram surpreendidos com o brilho do Starlink, o que comprometerá seriamente a capacidade dos cientistas de observarem o céu noturno aqui da Terra. Isso porque quando a malha de satélites atingir determinado tamanho, irá cobrir o céu e dificultar a observação astronômica por telescópios.

Outro complicador diz respeito a nós seres humanos, que a cada dia temos menos oportunidade de contato com a natureza para relaxar. Muitas vezes as pessoas aproveitam o céu noturno para isso. “O céu noturno é o principal bem público, ele é o nosso bem comum", disse Ruskin Hartley, diretor da Associação Internacional Dark Sky durante uma entrevista coletiva na quarta-feira. "Ninguém pode protegê-lo. E ninguém deve ser despojado dele".

A preocupação é válida e a Space X está se esforçando para encontrar uma solução para o problema. Além disso, é sempre bom lembrar que embora seja a pioneira, a empresa não é a única a ambicionar esse projeto. Em breve a amazona também deverá começar a lançar seus próprios satélites. Como ficarão as noites na Terra, o futuro dirá. Veja abaixo um video curto sobre como se parecem, por enquanto, os satélites lançados pela Space X.

                                                               

                                                               

Já está no ar a Edição 246 da Revista UFO. Aproveite!

Maio de 2017

Em nossa rotina diária