DESTAQUE

UFOs e o grande mistério no Himalaia

Por
29 de Março de 2021
A região de Kongka La é infestada de avistamentos bizarros.
Créditos: Shutterstock

O Passo de Kongka, também chamado de Kongka La, é uma região extremamente remota. Localizada na cordilheira do Himalaia, é uma terra inóspita e desabitada, apenas vagamente percorrida por pastores, peregrinos hindus, aventureiros e supervisionada por postos militares esporádicos ao longo da fronteira escarpada, uma vez que a região há muito é disputada pela Índia e China. Suas vistas panorâmicas de extensões áridas de terrenos rochosos e irregulares dão a este lugar uma aparência alienígena, o que talvez seja apropriado porque o Passo de Kongka tornou-se conhecida como um ponto de encontro para UFOs e atividades extraterrestres estranhas.

Por Brent Swancer

Durante anos, aqueles que viajaram pelo local voltaram com histórias estranhas. Comum entre eles são as luzes não identificadas no céu, que às vezes fazem acrobacias aéreas, mergulham e sobem, ou mesmo parecem desaparecer na lateral da cordilheira. Existem também inúmeros relatos de desorientação, mau funcionamento de equipamentos elétricos e lapsos de tempo, com pessoas relatando que acordaram repentinamente a muitos quilômetros de distância de onde se lembram de estar.

Avistamentos de UFOs foram relatados por pessoas em ambos os lados da fronteira, com muitas dessas testemunhas sendo militares. Como o terreno é angustiante e isolado, pouco foi feito para investigar esses relatos. Há também rumores de que a passagem contém dentro de si um vasto labirinto subterrâneo de túneis que funcionam como uma base para alienígenas na Terra. Podem parecer apenas contos assustadores orbitando um lugar inegavelmente belo e inóspito, mas houve vários incidentes no Passo de Kongka que se destacaram.

Em 2003, mais de uma dúzia de soldados indianos ao longo da fronteira avistaram, durante várias noites, luzes flutuantes no céu chinês, que eram anômalas o suficiente para serem informadas ao seu comando, mas não houve uma palavra sobre o que poderia ter sido, nem de seus superiores nem dos militares chineses. Ainda mais estranho foi um incidente que supostamente ocorreu em 2004 na região de Lahaul-Spiti, localizada em Himachal Pradesh, onde um grupo de geólogos liderados pelo doutor Anil Kulkarni, do Centro de Aplicações Espaciais da ISRO (Organização Indiana de Pesquisa Espacial), em Ahmedabad, estava em uma expedição ao vale de Samudra Tapu, um dos lugares mais desertos e remotos de toda a região.

Durante a expedição, a equipe teria observado um bizarro humanoide robótico medindo cerca de 1.20m de altura, caminhando ao longo da paisagem rochosa a cerca de 50m de distância. Os cientistas observaram o estranho robô por quase 40 minutos e diz-se que até mesmo tiraram fotos antes que ele supostamente decolasse rapidamente enquanto se aproximavam dele. A coisa toda foi testemunhada por 14 pessoas, incluindo seis cientistas, que concluíram não haver uma explicação natural razoável. Mesmo assim, o relatório deles ficou sem resposta e foi silenciosamente varrido para debaixo do tapete. Curiosamente, outros relataram terem visto pequenas entidades robóticas na região também, incluindo um avistamento em que a entidade parecia desaparecer em um buraco no chão, que então desapareceu como se nunca tivesse estado lá.


Diversos eventos anômalos e inexplicáveis foram não apenas avistados por pessoas, mas também registrados.
Fonte: indiatimes.com

Houve outra série de eventos muito bizarros que se desenrolou na região em 2012. Entre 01 de agosto e 15 de outubro daquele ano, unidades do exército indiano e da Força Policial de Fronteira Indo-Tibetana relataram mais de 100 avistamentos de objetos luminosos na região de Ladakh, em Jammu e na Caxemira, uma zona remota de 86.000Km2 fortemente militarizada entre a Caxemira ocupada pelo Paquistão e Aksai Chin ocupada pelos chineses. Os objetos foram descritos como orbes amarelos luminosos, que pareciam erguer-se do horizonte no lado chinês e então continuar a se mover para frente e para trás no céu antes de sair em disparada. Os oficiais do exército que testemunharam os fenômenos estavam certos de que não eram veículos aéreos não tripulados, drones ou satélites em órbita baixa da Terra.

Em setembro daquele ano, uma unidade de radar móvel terrestre e um analisador de espectro foram instalados no topo de uma montanha próxima, mas mesmo quando os objetos foram vistos visualmente eles não apareceram no radar ou na análise de espectro. Uma aeronave até foi despachada para se aproximar de um dos objetos, mas ele disparou direto para cima e não pôde ser seguido. Uma equipe de astrônomos do Observatório Astronômico Indiano, em Hanle, também testemunhou os objetos por um período de três dias e chegou à conclusão de que eles não eram planetas, meteoros ou satélites. Os misteriosos objetos foram observados por centenas de militares, oficiais e cientistas, mas nunca foram identificados de forma conclusiva.

Além de tudo isso, o Google Earth descobriu muitas coisas estranhas no Passo de Kongka, como aberturas misteriosas na terra que parecem ter sido perfuradas com máquinas, bem como instalações militares não registradas, complexos de edifícios e estruturas misteriosas. Tem sido afirmado que às vezes essas imagens ficam borradas no Google Earth não muito depois de serem descobertas. Não está claro o que isso tem a ver com qualquer suposta atividade ufológica na região, mas certamente adiciona outra camada de estranheza a um lugar já misterioso. O que está acontecendo neste lugar bizarro? Esses fenômenos são causados por alienígenas ou algo mais? Uma coisa que pode ser dita é que se esta é realmente a localização de alguma base de operações alienígena, com seu completo afastamento e desconexão da civilização, eles não poderiam ter escolhido um lugar melhor para passar despercebidos.

Fonte

Já está no ar a Edição 273 da Revista UFO. Aproveite!

Outubro de 2019

Portais Dimensionais