DESTAQUE

UFOs desativaram 10 mísseis nucleares em base dos Estados Unidos no passado

Por
23 de Junho de 2021
Usinas e bases militares com armamento nuclear já foram alvos de UFOs.
Créditos: Rafael Amorim

UFOs supostamente desligaram 10 mísseis nucleares em um incidente bizarro em uma base militar dos Estados Unidos - e o fenômeno global pode ter sido desencadeado pelos primeiros testes de bomba atômica na década de 40.

Gary Heseltine, vice-presidente da Coalizão Internacional para Pesquisa Extraterrestre (ICER), uma nova organização criada antes do relatório do Pentágono para exigir a divulgação total e o fim do estigma sobre o assunto, acredita que a história dos UFOs começou com os primeiros testes de bomba nuclear em 1945. E ele aponta para o incrível relato do Capitão Robert Salas, um ex-oficial de lançamento nuclear dos Estados Unidos que veio a público com uma afirmação extraordinária - de que, em 1967, um UFO apareceu na base aérea de Malmstrom, em Montana. Salas afirma que 10 dos mísseis nucleares Minuteman que ele estava supervisionando inexplicavelmente mudaram para a configuração “No-Go” - o que significa que eles não poderiam ser lançados mesmo se a ordem fosse dada.

A base supostamente levou um dia para colocar as armas de volta online - e eles não conseguiram encontrar nenhum dano físico ou explicação para o problema repentino com os mísseis. Heseltine disse ao The Sun Online: “É provável que, quando os Estados Unidos detonaram a primeira bomba atômica, isso literalmente enviou ondas de choque para o espaço e alertou outras civilizações de que a vida na Terra evoluiu tecnologicamente a ponto de poder dividir o átomo e criar fusão atômica. Daquele ponto em diante, parece que os UFOs começaram a aparecer perto das instalações militares dos Estados Unidos e em todo o mundo.”

Dispensados como teoria da conspiração por décadas, ex-oficiais de defesa dos Estados Unidos, políticos titulares e os ex-presidentes Barack Obama e Bill Clinton reconheceram que há algo incomum acontecendo nos céus. Agora frequentemente chamados de UAPs - Fenômenos Aéreos Não-Identificados - perguntas estão sendo feitas se os objetos capturados no filme são drones super avançados, tecnologia militar secreta ou fraudes e truques de câmera. E então há a opção final - que está sendo seriamente considerada como parte do relatório UFO que deve ser lançado essa semana - de que os objetos são de origem alienígena.

E parece haver uma ligação intrínseca entre os UFOs e as armas nucleares da humanidade, com muitos avistamentos militares recentes dos Estados Unidos ocorrendo perto de porta-aviões ou submarinos movidos a energia nuclear. Ex-oficiais de defesa norte-americanos também alegaram que há casos em que objetos invadiram o espaço aéreo em torno de instalações nucleares secretas dos Estados Unidos e “interferiram” com armas nucleares. O ICER afirmou em um comunicado à imprensa na semana passada que sua posição é a de que a humanidade está recebendo um alerta sobre armas nucleares - e pediu que o desarmamento seja discutido nas Nações Unidas.


O incidente na floresta de Rendlesham também foi próximo a instalações militarem com capacidades nucleares.
Fonte: Ufo-blogg.blogspot.ca

Os Estados Unidos detonaram a primeira bomba nuclear do mundo - com o codinome Trinity - em 16 de julho de 1945, e a primeira onda de avistamentos de UFOs ocorreu entre os anos 40 e 50. O Sun Online abordou o capitão Salas para uma entrevista - mas ele não estava disponível. No entanto, ele falou anteriormente sobre sua experiência em uma entrevista coletiva ao lado de outros seis oficiais da Força Aérea em 2010. “Eu quero que a Força Aérea e o governo apareçam e digam que este é um fenômeno real”, disse ele. O capitão Salas afirmou que os UFOs são uma ameaça à segurança nacional, enquanto relatou o que testemunhou enquanto estava estacionado a 20m no subsolo em uma base de controle de lançamento. A segurança militar dos Estados Unidos relatou ter visto luzes no céu fazendo manobras. Cinco minutos depois, eles alegaram terem visto um objeto oval pulsante pairando sobre a base.

O oficial de lançamento afirma que os mísseis que ele estava monitorando começaram a entrar na condição “No-Go.” E essa aparente demonstração de poder dos UFOs veio no auge da Guerra Fria, quando os Estados Unidos e a Rússia sentaram-se à beira do “Armagedom.” O capitão Salas disse: “Acho que foi simplesmente um show. Eles queriam apontar para nossas armas nucleares e apenas nos enviar uma mensagem. Minha interpretação é que a mensagem é para se livrar delas, porque isso significará nossa destruição.” A Força Aérea dos Estados Unidos nunca confirmou o incidente - mas seu relato parece coincidir com várias outras alegações das ligações entre armas nucleares e UFOs. Heseltine passou seis anos trabalhando com a polícia da Força Aérea Real (RAF), 24 anos com a Polícia de Transporte Britânica, e lançou um banco de dados nacional de avistamentos de UFOs para policiais enquanto oficial em serviço em 2002 - antes de se aposentar da força em 2013 para se concentrar em sua pesquisa ufológica.

Heseltine disse ao The Sun Online que os UFOs podem estar interessados nas armas nucleares para tentar nos mostrar que estamos brincando com o futuro da humanidade. E ele diz que há uma correlação histórica entre a proliferação de armas nucleares e o aumento dos avistamentos do fenômeno. Roswell foi a casa do 509º Grupo de Bombardeio da Força Aérea dos Estados Unidos, que lançou as primeiras bombas nucleares do mundo em Hiroshima e Nagasaki, encerrando a Segunda Guerra Mundial. E um dos encontros mais infames da Grã-Bretanha, o incidente na Floresta Rendlesham, também ocorreu perto das bases da RAF de Woodbridge e Bentwaters - onde algumas armas nucleares foram armazenadas secretamente. Heseltine passou algum tempo protegendo armas nucleares na base da RAF de Honington, em 1984, enquanto servia na polícia da Força Aérea.

“A correlação de UFOs/UAPs é historicamente bem feita e parece sugerir que suas ações são destinadas a alertar a humanidade sobre os perigos das armas nucleares”, disse Heseltine ao The Sun Online. “Depois de Roswell, UFOs começaram a aparecer com frequência crescente perto de usinas nucleares e instalações de armazenamento nuclear. E, frequentemente, UFOs foram vistos entrando e saindo dos oceanos. Se, como humanos, planejamos estabelecer bases na Lua e em Marte, não faria sentido que uma espécie alienígena possa ter feito o mesmo com a Terra há muito tempo? E que se eles estivessem aqui nas trincheiras mais profundas dos oceanos por tanto tempo, não iriam querer ver seu habitat destruído por uma guerra nuclear que tornaria o planeta inabitável para os humanos e para sua espécie. Como se para demonstrar a loucura das armas nucleares, os UFOs às vezes parecessem mostrar às autoridades que estão mexendo com fogo”, continuou.

Fonte

Já está no ar a Edição 285 da Revista UFO. Aproveite!

Junho de 2021

Quando eles são hostis aos humanos