DESTAQUE

Técnico da USAF ficou cara a cara com “sombra” de dois metros enquanto protegia armas nucleares

Por
14 de Janeiro de 2022
Surge mais um relato sobre UFOs em bases nucleares altamente protegidas.
Créditos: GettyImages

O ex-técnico de armas nucleares da Força Aérea dos Estados Unidos, Adrian Reister, descreve orbes brilhantes pairando ao redor da base de alta segurança do Missouri - e se deparando com uma “sombra enorme”.

Um condecorado membro da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) é o mais recente de uma longa fila de militares a relatar objetos voadores não identificados aparentemente interessados em instalações de armas nucleares. O ex-técnico de armas nucleares Adrian Reister estava estacionado na Base Aérea de Whiteman, Missouri, entre 2003 e 2007, e tinha amplo conhecimento das aeronaves que operavam a partir da base - incluindo o altamente avançado bombardeiro invisível B-2 Spirit.

Mas em pelo menos duas ocasiões ele viu um UFO que não parecia, ou se movia, como qualquer tipo de aeronave conhecido. Reister fazia parte de uma equipe que mantinha armas nucleares na base, treinada em seu manuseio, além de fornecer segurança quando eram movidas pelas instalações. Ele descreve uma experiência incrível que teve enquanto supervisionava o movimento de um dos dispositivos devastadores dentro da Base Whiteman.

Enfatizando que estava em estado de alerta máximo devido à natureza da tarefa em mãos, o homem de 37 anos disse ao Liberation Times: “Eu percebi uma luz ou orbe pairando ao longo do topo da linha das árvores. Eu pensei que fosse apenas uma estrela naquele momento, mas enquanto eu continuei vigiando a área, a luz/orbe disparou acima das copas das árvores e ficou lá por algum tempo. ‘Talvez fosse um satélite’, pensei.”

Mas então, assim que uma equipe de transporte chegou para proteger a arma, “(...) o orbe saltou um pouco no céu, depois disparou para a esquerda (norte), depois  saltou 90 graus para cima e desapareceu.” Ele teve uma experiência semelhante na base algum tempo depois, quando viu um orbe luminoso, brilhando com o que ele descreve como cor branco-amarelada. Mas essa não é a experiência mais estranha que Reister teve enquanto estava em serviço.


O técnico de armas nucleares da USAF, Adrian Reister, toma coragem e compartilha seus relatos incríveis.
Fonte: USAF

No verão de 2006, enquanto trabalhava no turno da noite mantendo uma bomba de treino fictícia, o técnico encontrou o que ele descreve como uma “pessoa sombra.” Primeiro ele ouviu passos – mas não o som familiar de um de seus camaradas da Força Aérea em botas de combate padrão. O intruso misterioso parecia estar andando descalço pela base de alta segurança. Depois de ouvir os passos algumas vezes, ele se levantou para investigar e teve um encontro arrepiante com algo que não era inteiramente humano.

“Vi o que realmente não posso descrever além de uma massa negra na forma de uma pessoa de quase dois metros”, diz ele. “Não era realmente uma sombra, mas algo que estava levemente embaçado e não refletia nenhuma luz.” A base está sempre bem guardada e é quase impossível que uma pessoa não autorizada tenha acesso às suas áreas internas sensíveis sem ser detectada. Mas alguém, ou algo, conseguiu chegar muito perto de uma área de armazenamento de armas sem disparar nenhum alarme.

Hoje em dia, os militares dos Estados Unidos estão muito mais abertos a relatos de UFOs do que no passado, mas o foco ainda está na tecnologia avançada em potencial sendo operada por uma potência estrangeira. É essa nova abertura que fez Reister sentir que ele pudesse contar sua história, mas relatórios semelhantes que datam de várias décadas sugerem que o que os militares estão encontrando é algo mais do que apenas um drone chinês altamente veloz.

Fonte

Já está no ar a Edição 286 da Revista UFO. Aproveite!

Novembro de 2021

Os segredos ufológicos do Pentágono