DESTAQUE

Rússia vai verificar se americanos realmente pisaram na Lua

Por
26 de Novembro de 2018
Chegada na Lua em 1969 pelos americanos
Créditos: Picture Alliance/ Photoshot/Neil A. Armstrong

O chefe da agência espacial russa Roscosmos afirmou que uma missão do país para a Lua terá como objetivo verificar se os americanos realmente pousaram no satélite em 1969. "Estabelecemos esse objetivo de voar [para a Lua] e verificar se eles estiveram lá ou não”, afirmou Dmitry Rogozin num vídeo postado no Twitter neste sábado (24), em uma reunião com o presidente da Moldávia, Igor Dodon .

De acordo com Rogozin, a Roscosmos já iniciou um programa conjunto com a NASA do programa experimental da Estação Espacial Internacional (ISS). O objetivo é "criar tecnologias e preparar a tripulação para o trabalho em condições muito menos confortáveis", por exemplo, "quando o navio não chega no tempo certo e não leva água".

Publicidade

De acordo com Rogozin, tudo deve ser regenerado, deve haver uma oportunidade em caso de avaria do equipamento “para desenvolver qualquer dispositivo em impressoras 3D”, robótica e equipamentos android devem ser amplamente introduzidos, substituindo o trabalho arriscado dos cosmonautas em órbita. Rogozin disse que vai verificar se os americanos realmente estavam na Lua. "Eles dizem que foram, vamos verificar", disse o chefe da Roscosmos.

Dominar a Lua, disse ele, está associado a riscos completamente novos, porque uma coisa é manter a estação com pessoas a uma altitude de 400 quilômetros e outra coisa é fazê-lo a uma altitude de 400 mil quilômetros. Um sistema de transporte está sendo criado para voar até a Lua e trabalhar na superfície do satélite. Para criar até mesmo uma base habitável e visitada na Lua "é preciso cavar esse solo" para compensar toda a radiação e os riscos meteóricos. "Nem um único país, mesmo o mais rico, sozinho, fará isso", disse Rogozin.

Além disso, o chefe da Roscosmos expressou a opinião de que os Estados Unidos continuarão a comprar motores russos RD-180 para seus mísseis até que eles criem sua contraparte confiável e barata. Esses motores, de acordo com Rogozin, ainda não têm concorrentes. "O motor que nós vendemos a eles - RD-180 teve 85 lançamentos bem-sucedidos em mísseis seguidos. Nenhum motor tem essas estatísticas", disse ele.

Rogozin deu a declaração ao ser questionado se a NASA de fato pousou na Lua há quase 50 anos. Ele pareceu estar fazendo piada, mas teorias da conspiração envolvendo a missão da agência americana à Lua são comuns na Rússia. Os americanos pisaram na Lua em meio a uma corrida espacial entre os Estados Unidos e a União Soviética durante a Guerra Fria. O primeiro pouso do homem na Lua, em 1969, foi parte da missão Apollo 11, comandada por Neil A. Armstrong.

Os soviéticos abandonaram seu programa lunar em meados da década de 1970, após quatro foguetes lunares experimentais terem explodido. A Rússia pretende enviar astronautas à Lua no início da década de 2030, numa missão que deve durar 14 dias.

No ano passado, Moscou concordou em trabalhar em conjunto com a NASA para criar uma estação espacial destinada a orbitar a Lua. Chamada de Deep Space Gateway, a plataforma seria baseada no modelo da Estação Espacial Internacional (ISS), que orbita a Terra, afirmou a Roscosmos. Os trabalhos conjuntos devem começar em meados da próxima década.

Fonte: DW/LPF/dpa/ap, Vesti.Ru Colaboração: David Vanzin

Já está no ar a Edição 262 da Revista UFO. Aproveite!

Novembro de 2018

As abduções que ocorrem em família