DESTAQUE

Sonda espacial da NASA tira fotos sem precedentes da maior lua de Júpiter

Por
10 de Junho de 2021
Ilustração de Ganimedes com Júpiter ao fundo.
Créditos: GettyImages

A espaçonave Juno, da NASA tirou imagens impressionantes da maior lua de Júpiter, Ganimedes, durante um sobrevoo em 07 de junho, revelando detalhes de sua superfície jamais antes vista.

É o sobrevoo mais próximo da lua em mais de duas décadas, de acordo com a NASA, um raro e tentador vislumbre da maior lua de todo o sistema solar – que também passa a ser um dos melhores lugares para procurar por sinais de vida graças a sua crosta gelada. O sobrevoo também pode permitir que os cientistas obtenham novas informações sobre a composição daquela lua, seu campo magnético e sua camada de gelo.

Apesar de estar operando atualmente perto da órbita de Júpiter e estar envolvida na pesquisa do gigante gasoso, Juno periodicamente usa seu tempo livre para estudar os grandes satélites. Em particular, já havia descoberto gelo amorfo nos polos de Ganimedes e um novo vulcão em Io. A espaçonave deveria começar seu mergulho mortal em Júpiter, mas a missão foi estendida até 2025.

Agora está terminando sua missão principal de sondar o interior profundo de Júpiter, como relata o The New York Times. O investigador principal da sonda Juno, Scott Bolton, do Southwest Research Institute de San Antonio, no Texas, disse em comunicado: “Vamos demorar antes de tirar qualquer conclusão científica, mas até então podemos simplesmente nos admirar com esta maravilha celestial – a única lua em nosso sistema solar maior do que o planeta Mercúrio.”


Um close-up da superfície do satélite no lado oposto ao Sol foi obtido pelo sensor estelar da Juno. A resolução da imagem é de 600 a 900 metros por pixel.
Fonte: NASA/JPL-Caltech/SwRI

Em 08 de junho, a equipe da NASA publicou as primeiras imagens enviadas à Terra. A imagem geral de Ganimedes foi obtida com a câmera JunoCam na faixa de comprimento de onda óptico usando um filtro verde. A resolução das fotos é de cerca de um quilômetro por pixel e mostram um lado inteiro da lua gelada.

Heidi Becker, chefe de monitoramento de radiação da sonda Juno no Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, disse: “As condições em que coletamos a imagem do lado escuro de Ganimedes eram ideais para uma câmera de pouca luz como nossa Unidade de Referência Estelar. Portanto, esta é uma parte da superfície diferente da vista pela JunoCam sob a luz solar direta. Será divertido ver o que as duas equipes podem juntar.”

A previsão é que nos próximos dias a sonda transmita todas as imagens recebidas, inclusive as coloridas. Então, os dados coletados sobre a radiação de fundo perto de Ganimedes ajudarão no projeto de novos veículos automáticos para estudar o sistema de Júpiter.

Fonte

Já está no ar a Edição 284 da Revista UFO. Aproveite!

Abril de 2021

Biden revelará os segredos dos UFOs?