DESTAQUE

SETI começará a procurar por lasers alienígenas

Por
19 de Janeiro de 2022
O SETI adiciona mais um emissor de laser, a fim de melhorar sua busca por sinais de vida inteligente fora da Terra.
Créditos: GettyImages

A Busca por Inteligência Extraterrestre (SETI) está adicionando um novo conjunto ao seu arsenal, aumentando sua gama de ferramentas na procura por sinais de vida além da Terra. Projetado para detectar pulsos de laser originários do espaço, incluindo aqueles que podem ter sido criados por vida inteligente, o LaserSETI é o mais recente esforço de uma organização de quase 40 anos, mais conhecida por pesquisar os céus em busca de sinais de rádio extraterrestres.

O SETI anunciou a adição de um segundo detector de laser ao seu leque de caça de assinatura tecnológica extraterrestre. “O LaserSETI é um programa de astronomia exclusivo projetado para detectar potenciais pulsos de laser originados de fora do sistema solar”, explica o recente comunicado de imprensa da organização. “Estamos construindo uma rede global de instrumentos para monitorar todo o céu noturno.” Especificamente, cada hub do LaserSETI abrigará “(...) duas câmeras idênticas giradas 90 graus uma em relação à outra ao longo do eixo de visualização.” Essas câmeras funcionam usando uma “grade de transmissão” que divide as fontes de luz recebidas em espectros.

De acordo com o anúncio, ele pode realizar esse feito mais de 1.000 vezes por segundo. É claro que as estrelas emitem luz em uma variedade de espectros, mas os sinais de lasers alienígenas que os pesquisadores do SETI estão procurando devem ser confinados a um específico, tornando-os distinguíveis de outros fenômenos interestelares. O primeiro conjunto de detecção LaserSETI foi instalado no Observatório Robert Ferguson, em Sonoma, Califórnia, enquanto este segundo sistema foi instalado no mês passado no Havaí, no Observatório Haleakala. As câmeras da Califórnia apontam para o oeste, enquanto as novas câmeras apontam para o leste, fornecendo “(...) cobertura redundante do céu sobre o Pacífico.”

“Quando você não sabe para onde olhar, um instrumento com um enorme campo de visão e intervalo de tempo nos permite cobrir muito mais terreno do que nunca.” disse Eliot Gillum, investigador principal da LaserSETI. “O LaserSETI está tentando dar um grande passo à frente. É o primeiro projeto em astronomia óptica ou de rádio projetado para cobrir todo o céu”, completou. Independentemente do que alguns pensam em relação ao SETI ou seus métodos, esse esforço crescente para caçar assinaturas tecnológicas é apenas o mais recente de uma série de projetos empolgantes já em andamento.


A equipe de instalação do equipamento laser do SETI. Novo sistema cobrirá uma área enorme do céu.
Fonte: Eliot Gillum

“A possibilidade de que a vida exista em outro lugar é excitante para o público, especialmente com os relatos de moléculas biologicamente interessantes na atmosfera de Vênus, a seleção de duas missões da NASA para lá, a missão do rover Perseverance em Marte e a Europa Clipper, para explorar a lua de Júpiter de mesmo nome”, disse Karen Meech, diretora interina do Instituto de Astronomia (IfA) da Universidade do Havaí, que é parceira nesta empreitada mais recente do SETI.

“A Universidade do Havaí teve um longo envolvimento em astrobiologia para explorar a possibilidade de vida em outros lugares – tanto por meio de pesquisas relacionadas à formação de mundos habitáveis, descoberta de exoplanetas e o desenvolvimento de novas tecnologias inovadoras de espelhos e telescópios para detectar planetas. É emocionante adicionar uma nova direção a esta investigação, procurando por assinaturas tecnológicas”, acrescentou Karen.

Fonte

UFO Recomenda

Já está no ar a Edição 286 da Revista UFO. Aproveite!

Novembro de 2021

Os segredos ufológicos do Pentágono