DESTAQUE

“Se houver uma invasão alienígena, não teremos defesa”, diz especialista do SETI

Por
04 de Outubro de 2021
Seth Shostak acha melhor nos prevenirmos, pois não teríamos a menor chance contra uma invasão.
Créditos: Adobe Stock

O “maior caçador de alienígenas do mundo” acha que estaríamos perdidos se UFOs decidirem invadir o planeta. Seth Shostak diz que isso poderia causar caos em todo o mundo e seríamos nós mesmos os culpados por não levarmos a possibilidade a sério.

O astrônomo do mundialmente famoso Instituto SETI disse ao Daily Star: “Se eles querem vir aqui e destruir a cidade de Swindon, não há nada que possamos fazer.” Ele está esperançoso de que um dia possa ouvir uma transmissão de rádio de uma civilização distante, mas avisa que se houvesse uma “Guerra dos Mundos”, definitivamente perderíamos. O Instituto SETI, uma organização de pesquisa sem fins lucrativos no Vale do Silício, da Califórnia, que examina os céus em busca de vida alienígena, alcançou fama mundial quando um de seus pesquisadores, Jerry R. Ehman, detectou uma transmissão de algum lugar perto de Sagitário, que desde então se tornou conhecida mundialmente como o sinal “Wow!”

Shostak é agora o astrônomo sênior do instituto, e ele coordena pesquisas que podem um dia levar à comunicação com uma civilização extraterrestre. Ouvir, diz ele ao Daily Star, não é o problema: “Não há perigo em captar um sinal de rádio: é como sintonizar uma estação. Se uma transmissão alienígena fosse detectada um dia, seria uma grande história, e outras pessoas que têm instrumentos semelhantes estariam verificando e isso provavelmente levaria a novas iniciativas científicas empolgantes. Isso é muito simples.” No entanto, diz ele, uma visita real de um sistema estelar distante “(...) é uma coisa muito diferente.”

Uma aterrissagem alienígena pode causar o caos mundial porque nem a ONU ou qualquer governo nacional está disposto a levar a sério a possibilidade. Ele diz: “Se eles aparecessem em Trafalgar Square, tanto quanto eu sei, não há absolutamente nenhuma contingência para isso.” Ele acrescenta que ele e seus colegas do SETI têm feito lobby na ONU há anos, na esperança de persuadi-los a adotar um protocolo internacional no caso de um primeiro contato com outra civilização.

Então, novamente, ele acrescenta, se um grupo avançado de outro mundo chegasse à Terra, não haveria muito que poderíamos fazer. Ele continua: “Digamos que você tenha um plano, mas é como os índios caribenhos planejando o que farão se virem Cristóvão Colombo surgindo no horizonte. Ele vai entrar em um barco pequeno e desembarcar na sua ilha. O que você vai fazer a respeito disso? Tenha em mente que qualquer viajante alienígena que possa chegar até nós será tecnologicamente muito mais avançado. Nossos melhores foguetes levariam 100.000 anos para chegar à próxima estrela, quanto mais para uma onde poderia haver alguns alienígenas – então a presunção que você vê nos filmes em que enfrentamos os invasores é um absurdo. Se eles querem vir aqui e destruir Swindon, não há nada que possamos fazer. A única opção que você tem é talvez negociar.”


O poderoso sinal de rádio recebido do espaço sideral em 15 de agosto de 1977 ainda permanece inexplicado.
Fonte: SETI

A sabedoria aceita é que qualquer espécie avançada o suficiente para realizar uma invasão no estilo dos filmes “Dia da Independência” ou da “Guerra dos Mundos” poderia conseguir o que quisesse em outro lugar. Shostak disse: “Mas essas ruminações são na verdade um exercício de tentar adivinhar a sociologia alienígena e não sabemos nada sobre isso, então quem sabe qual pode ser o motivo. Dado que eles seriam mais prováveis de serem máquinas do que seres vivos de qualquer maneira, seria difícil avaliar no que eles estariam interessados.”

Shostak acredita que qualquer viajante interestelar terá deixado seus corpos biológicos para trás e as primeiras entidades extraterrestres que encontrarmos serão baseadas em inteligência artificial (IA), em vez de seres vivos. Mas a boa notícia é que, mesmo que haja uma inteligência hostil por aí, é muito improvável que nos tenha notado. Ele explica: “A única maneira que eles poderiam saber sobre o Homo sapiens, realmente é pegando nossas transmissões de televisão ou rádio FM. Esses sinais datam da Segunda Guerra Mundial, então eles só alcançaram cerca de 75 anos-luz no espaço.”

“Mesmo que os alienígenas possam chegar perto da velocidade da luz, o que é muito difícil, mas vamos dizer que eles possam, se eles estão a mais de 35 anos-luz de distância, não houve tempo suficiente para eles chegarem aqui. Então, eles podem pegar todo o nosso rock & roll sem pagar pelos direitos autorais.” Ele diz que é muito difícil prever porque qualquer entidade alienígena – biológica ou robô – possa querer vir nos visitar: “Talvez eles queiram nos converter à sua religião ou apenas nos categorizar cientificamente. Na verdade, você não tem ideia do que possa interessá-los e quaisquer suposições que você fizer serão apenas isso: suposições. Você pode dizer que talvez seja melhor prevenir do que remediar, mas não está muito claro como se proteger.”

Fonte

UFO Recomenda

Já está no ar a Edição 285 da Revista UFO. Aproveite!

Junho de 2021

Quando eles são hostis aos humanos