DESTAQUE

Satélite russo detecta misteriosas rajadas de luz acima da Terra

Por
13 de Fevereiro de 2019
Ilustração
Créditos: Getty imagens

Cientistas russos dizem que um de seus satélites detectou "explosões de luz" de alta potência enquanto sobrevoava dezenas de quilômetros acima da Terra. Eles dizem que o fenômeno misterioso não pode ser explicado por algo conhecido pela física moderna.

Fenômenos espaciais incomuns foram detectados na atmosfera da Terra antes, mas uma equipe que opera o satélite Lomonosov - em homenagem ao renomado cientista russo - diz que essas explosões são algo inteiramente novo. "Ainda não sabemos sua natureza física" , disse à mídia Mikhail Panasyuk, chefe do Instituto de Pesquisa de Física Nuclear da Universidade Estadual de Moscou.

Flashes luminosos como esses são normalmente explicados por eventos climáticos, mas os céus sob o satélite eram claros, sem tempestades, relâmpagos ou nuvens à vista. "O que causou as explosões é uma questão em aberto", disse Panasyuk.

A atmosfera da Terra pode ser iluminada por flashes UV e explosões de eletricidade, mas estes são geralmente associados a nuvens de tempestade.  O escopo UV de Lomonosov é projetado para estudar poderosos raios cósmicos, incluindo vários fenômenos de luz, raios gama e partículas magnetosféricas na atmosfera superior da Terra.

No entanto, isso provou ser uma tarefa desafiadora, já que a atmosfera está fortemente "infestada" com flashes diversos, como luzes da cidade ou balizas de aeroportos, segundo Panasyuk.

A história vem menos de um ano depois que os astrônomos descobriram dezenas de flashes de luz excepcionalmente rápidos que são diferentes de qualquer coisa observada no espaço. Os eventos se assemelham a uma supernova - a explosão de grandes estrelas no final de suas vidas - mas são muito mais fugazes, visíveis por apenas uma semana a um mês, disse Miika Pursiainen, da Universidade de Southampton. 

Uma teoria por trás da descoberta foi aventada: uma estrela, quase no final de sua vida, estava liberando grandes quantidades de material antes de sua explosão de supernova. Mas os cientistas precisarão de mais dados para chegar a uma conclusão.

Fonte: www.RT.com

Já está no ar a Edição 264 da Revista UFO. Aproveite!

Janeiro de 2019

Sexo com ETs