DESTAQUE

Rússia lembra o centenário do nascimento do pai da cosmonáutica

Por
12 de Janeiro de 2007
Com a emissão de moedas comemorativas, a inauguração de um museu e outros atos oficiais, a Rússia comemorou na sexta-feira o centenário do nascimento de Serguei Koroliov
Créditos: Divulgação

O Banco Central da Rússia e da Ucrânia colocaram em circulação moedas comemorativas dedicadas ao centenário de Koroliov, figura-chave no desenho, construção e lançamento do famoso Sputnik, primeiro satélite artificial da Terra, que foi colocado em órbita em 4 de outubro de 1957.

Em Moscou, foi inaugurada solenemente uma casa-museu, dedicada ao lendário cientista Yuri Gagarin, o primeiro humano a cruzar o limiar do cosmos, em 12 de abril de 1961.

Representantes de instituições militares, científicas e do setor aeronáutico depositaram flores no túmulo de Koroliov, nas muralhas do Kremlin, na Praça Vermelha.

Os atos de maior destaque ocorreram na cidade de Koroliov, 15 km a nordeste de Moscou, onde está localizado o Centro de Controle de Vôos Espaciais, empresas construtoras de naves espaciais e outras entidades do setor aeronáutico.

Até 14 de janeiro de 1966, dia de sua morte, a figura de Koroliov era um enigma. Durante décadas, seu rosto, nome e sobrenome foram segredo de Estado. A imprensa soviética se referia a Koroliov apenas pelo cargo que ocupava, de "Construtor Chefe".

Koroliov nasceu na Ucrânia em 12 de janeiro de 1907. Com apenas 25 anos liderou uma equipe de engenheiros que se dedicavam à fabricação de motores de reação.

Devido a uma denúncia, Koroliov foi preso e passou vários anos nos campos de concentração do sistema stalinista conhecido como Gulag. Em 1944, Koroliov foi libertado junto com outros cientistas.

Imediatamente após o fim da Segunda Guerra Mundial, Koroliov e outros cientistas soviéticos foram enviados à Alemanha para recolher informações sobre o programa de aparelhos aéreos com motores a reação que o país desenvolvia.

Posteriormente, nas estepes de Volga, com a ajuda de engenheiros alemães prisioneiros, Koroliov participou dos trabalhos de reconstrução do foguete alemão V-2 e da construção dos primeiros foguetes soviéticos capazes de levar armas nucleares.

A partir do foguete alemão, desenhado por Wernher von Braun, Koroliov e seus colegas conseguiram delinear e fabricar foguetes com capacidade de alcançar a órbita terrestre, o que permitiu o lançamento do Sputnik e do foguete-nave Vostok, no qual Gagarin viajou ao Espaço.

Sob a direção de Koroliov foram criados os três primeiros satélites artificiais soviéticos. O cientista participou do programa para fotografar a face oculta da Lua e também para colocar aparelhos automáticos na superfície lunar.Koroliov organizou outros vôos tripulados notáveis, como o protagonizado por Valentina Tereshkova, a primeira mulher a viajar ao Espaço, e programas para investigar Marte e Vênus.