DESTAQUE

Robô da Nasa testa tecnologia espacial no México

Por
14 de Maio de 2007
Créditos: g1.globo.com

Um robô que pesa uma tonelada e meia começa hoje uma prospecção, em uma grande fossa em Tamaulipas, no México, da qual a agência espacial americana Nasa tirará lições para o estudo de um satélite de Júpiter.

O aparelho, de 2,5 metros de diâmetro, tem o nome oficial de Depths (acrônimo com as iniciais em inglês de Explorador Profundo Freático Termal), mas seu apelido é "Clementine", e começará hoje seus mergulhos na fossa El Zacatón, afirmou a agência espacial.

El Zacatón, de 95 metros de diâmetro e 305 metros de profundidade, é um buraco originado pelo colapso do teto de uma caverna em terreno calcáreo e está cheio de água.

"Clementine", que explorará o buraco durante as próximas duas semanas, é totalmente automatizado e conta com 50 sensores de sonar que o permitem "perceber" a topografia. Além disso, conta com sensores de temperatura, e testa a água para detectar mudanças no oxigênio e outros elementos.

O robô já atuou sem problemas em fevereiro na prospecção de outro fosso, e a Nasa acredita que estes experimentos ajudarão no desenvolvimento da tecnologia para a prospecção nas próximas décadas na Europa, um dos satélites de Júpiter.

O projeto Depths, no qual a Nasa gastará US$ 5 milhões em três anos, continuará com a prospecção no próximo ano do lago Bonney, na Antártida, com um ambiente que os cientistas da Nasa consideram mais parecido com o do satélite Europa.

Os cientistas acham que, como no lago antártico, no Europa poderia haver água presa sob uma grande camada de gelo, de mais de nove quilômetros de espessura.