DESTAQUE

Radiotelescópio gigante chinês procurará por ETs em um raio de 100 anos-luz

Por
16 de Julho de 2019
Radiotelescópio FAST
Créditos: Liu Xu

O principal objetivo dos pesquisadores chineses é detectar exoplanetas com campos magnéticos fora do nosso Sistema Solar. Os cientistas chineses apresentaram seus planos de 10 anos para o maior telescópio esférico do mundo, conhecido como FAST, que incluem a busca de planetas habitáveis fora do nosso Sistema Solar, conforme um artigo publicado na revista Research in Astronomy and Astrophysics.

O telescópio tem como principal objetivo procurar exoplanetas em um raio de 100 anos-luz em relação a Terra em função de seus campos magnéticos que os protegeriam do vento solar e permitiriam abrigar vida, tal como no nosso planeta.

"Sem a proteção do campo magnético, a atmosfera da Terra seria levada pelo vento solar" e a maioria dos seres vivos "não sobreviveria", pois "estaríamos expostos ao duro ambiente cósmico", explicou Li Di, cientista chefe do FAST, à Xinhua.

O FAST, que está localizado em Da Wo Dand (Guizhou, China), é um radiotelescópio de quase 500 metros de largura que detectou duas estrelas giratórias, conhecidas como pulsares, em outubro de 2017.

Ele também tem como missão escutar os sinais de rádio interestelares para identificar possíveis extraterrestres. "Se houver civilização no espaço exterior, o sinal de rádio que envia será similar ao que podemos receber quando um pulsar se aproxima", afirmou Qian Lei, membro da Academia Chinesa de Ciências.

Fonte: RAA

 

Já está no ar a Edição 269 da Revista UFO. Aproveite!

Junho de 2019

Como são eles?

UPDATED CACHE