DESTAQUE

Quando um cientista fala sobre seu encontro com extraterrestres

Por
06 de Dezembro de 2019
Ilustração
Créditos: UFO/Rafael Amorim

Algo notável aconteceu no fim de semana passado, em pleno Dia de Ação de Graças. Algo tão notável, de fato, que compartilhamos com todos. A história mais uma vez envolve o físico quântico Deep Prasad. Prasad já havia dado entrevistas sobre sua empresa de computação quântica ReactiveQ e seu novo empreendimento, no qual um grupo de profissionais está tentando buscar evidências mais sólidas sobre os UFOs aos quais a Marinha está se dedicando.

Deep Prasad

Uma coisa curiosa sobre o físico são as razões que o fizeram se tornar tão interessado - alguns podem dizer obcecado - pelo tópico de UFOs e talvez extraterrestres. Ele é um cientista ocupado, com muito trabalho, tentando mudar o mundo da computação quântica. Por que ele estaria nessa missão? Ele já havia sugerido que havia tido uma experiência anterior que despertou seu interesse e que poderia falar sobre isso posteriormente.

Bem, no Dia de Ação de Graças, essa data chegou. Em uma extensa thread do Twitter, Deep decidiu se abrir e compartilhar sua experiência com o mundo. E a história é incomum, muito incomum. E sim... envolve extraterrestres. Ela é meio longa, mas se você tiver um pouco interesse nesse assunto, valerá a pena. Veja a postagem e a transcrição traduzida:

Início da Transcrição:

É Dia de Ação de Graças, e este será um post bastante complicado. Objetivamente, também não é uma boa ideia escrevê-lo, dado que todo cientista tem um alvo nas costas dentro da comunidade ufológica (com razão) e dado que eu ainda sou um CEO de tecnologia.

Perto do início deste ano (1º de fevereiro), tive a experiência mais absurda e revolucionária da minha vida. Aconteceu em plena luz do dia, às 09h40 da manhã, em minha casa. Detalhes mais específicos ficarão para outra oportunidade, quando houver um ambiente mais seguro e eu possa falar mais. Mas, para simplificar: fiquei paralisado contra minha vontade, não consegui me mexer e vi três entidades que não tinham escrúpulosmostravam emoção. Eu poderia estar louco? Claro. Eu acho que estou? Obviamente não. Poderia ter sido uma alucinação? Não posso provar que não foi ou não estaria tão preocupado em compartilhar isso.

Essas entidades projetavam milhares de frases e parágrafos em um idioma que parecia um casamento de hieróglifos japoneses e egípcios. Eu estava aterrorizado por mal conseguir me mexer e estava completamente descrente do que estava acontecendo. Eu tentava compreender a situação, convencendo-me de que estava tendo algum tipo de convulsão ou caíra inconsciente e que não havia chance de aquilo estar acontecendo de verdade, mas apavorado ao perceber que tudo parecia mais real do que a realidade. 

Eu estava com medo por não poder me mexer e por não conseguir controlar a situação, mas conseguia pensar com clareza. Minha mente estava acelerada, com pensamentos como ''Essas coisas são realmente reais? Isso realmente está acontecendo agora? Minha família e amigos estão prontos para isso, se acontecer com eles? Eles vão me matar? Como posso dizer que não quero morrer e que não sou uma ameaça?''.

Ao mesmo tempo, eu estava tentando entender os símbolos que via. Foi incrivelmente frustrante não poder entendê-los ou traduzi-los. As frases e parágrafos continuaram a girar rapidamente e a única palavra em inglês que eu vi, pelo menos três vezes, foi  "DNA". Isso significa que quem ou o que estava fazendo aquilo (mesmo que fosse o meu cérebro) entendia claramente o inglês. Mas estava escolhendo não usá-lo para tudo. A imagem do meu quarto desaparecia quando eu levantava a cabeça um pouco. Mas era difícil fazer isso e eu me sentia muito enjoado. 

Quando desapareceu, percebi que não estava mais no meu quarto, mas em outro lugar. Quando eu abaixava minha cabeça, a imagem do meu quarto voltava a aparecer e os símbolos voltavam a aparecer. Decidi parar de resistir contra o que estava acontecendo e, por algum motivo, não senti mais medo, mas completo fascínio. O sentimento de medo voltava de vez em quando, mas a aquela altura, eu observava em minúcias tudo o que estava acontecendo. A cor de seus trajes, seu tamanho, seus maneirismos, a sensação de que meu humor estava sendo rapidamente mudado etc.

Depois de um certo tempo, um deles pulou para cima de mim e caminhou lentamente em direção a minha cabeça. Logo antes de fazer isso, o ser estava no chão, perto da minha TV, e exibia belos hologramas dourados no meio do seu traje. E também havia brilhos dourados ao redor. Quando vi isso, imediatamente revirei os olhos e disse: ''Isso só pode ser uma maldita piada. O que há de errado comigo? O que são essas coisas?'' Porque eu posso garantir, eles não se pareciam exatamente com o que você espera de um ET. Aquelas coisas pareciam ser de natureza etérea. É difícil de descrever. 

Quando se aproximou de mim, caminhou em minha direção tão lenta e cautelosamente que senti que estava sendo tratado como um animal. Eu senti uma luz estranha atingindo o topo da minha cabeça e de repente fui atingido com o sentimento mais feliz e eufórico que já tive. Vou tentar descrevê-lo para melhor forma possível: parecia que o universo era senciente e sabia que eu existia. O sentimento era de calor e nostalgia(?), era como um lembrete de que o espaço está repleto de vida e de que todos somos relacionados um ao outro em virtude da existência. Eu uso a palavra "unidade", que não significava nada para mim antes.

Depois de tempo experimentando isso, fui nocauteado ou perdi a consciência. E acordei instantaneamente. Nem um minuto se passou desde que a experiência começou. Eu estava ofegante e olhando em volta completamente chocado com o que acontecera. Eu não conseguia acreditar que nenhum tempo havia passado. AINDA não achava que o que havia acontecido pudesse ser genuíno, mas hoje questiono menos do que quando aconteceu. Tudo isso aconteceu em uma época interessante da minha vida. Eu havia passado cerca de três meses estudando Ufologia, motivo pelo qual duvidei da experiência já que parecia algo tendencioso.

Eu estava pensando se deveria excluir todos os meus tweets sobre o assunto, porque estava começando a pensar que era tudo uma grande farsa e fiquei descontente com a falta de evidências concretas. Isso me levou ao limite e me fez dobrar minha obsessão. Decidi que precisava encontrar mais pessoas que tiveram essas experiências. Então, entrei em contato com o grupo CE-5 de Toronto (do qual saí após duas sessões porque um dos dirigentes era completamente louco). Reservei um ingresso para a conferência da  Coalizão Científica para Estudos de UFOs (SCU) e me encontraria com Hal e Luis Elizondo no mês seguinte. Eu precisava saber.

Eu precisava saber quem eram essasaquelas pessoas, o que estava acontecendo e se eu tinha realmente enlouquecido. Muitos de vocês me seguem desde a SCU, e eu aprendi muito mais desde então. Minha vida ficou mais estranha depois dessa experiência. Muito, muito estranha. Primeiramente, outra coisa que aconteceu algumas semanas antes disso foi o suicídio de alguém do meu círculo. Não éramos muito próximos, mas eu o admirava e estava relacionado a ele. Descobrir sua morte me traumatizou. Isso estava afetando meu trabalho e, além disso, minhas batalhas internas entre o meus lados desmistificador e o crente não estavam ajudando.

No entanto, após a experiência, percebi que o sentimento de unidade não havia desaparecido. A parte da euforia, com certeza. Mas eu estava muito melhor mentalmente. Eu não tinha mais ansiedade, depressão, estresse ou trauma. Era impossível sentir medo. Eu literalmente não conseguia sentir medo, por mais que tentasse. Sentia amor por todos, e era muito difícil me deixar com raiva. Quando eu ficava, não durava muito e logo passava. Eu era objetivamente a melhor versão de mim mesmo. Minhas crenças em Deus também mudaram quase instantaneamente. Eu fui de ateu para um ser espiritual.

Comecei a sonhar em ver o interior de alguns dos UFOs de que ouvimos falar com tanta frequência. Principalmente discos e esferas. Alguns dos personagens dos meus sonhos falavam apenas por telepatia. Eu nunca sonhei com isso até esse ano. Eu experimentava anomalias elétricas impossíveis onde quer que fosse nas primeiras duas semanas após o ocorrido. Comecei a me sentir nervoso, porque sentia que havia perdido meu livre arbítrio até certo ponto. Eu não gostava que esse novo destemor, amor incondicional e outros sentimentos não viessem de mim.

Eu não achava que merecia isso e que não era normal o que estava acontecendo comigo. Eu considerei fazer uma ressonância magnética para ver quais partes do meu cérebro foram religadas para que eu pudesse me sentir assim. Não era natural (mas extremamente bom e libertador). Se o mundo inteiro experimentasse esse estado de espírito em que eu estava, subiríamos de nível da noite para o dia. Estou convencido de que ódio, medo, raiva, depressão e ansiedade desapareceriam da noite para o dia da nossa sociedade. Depois de algumas semanas, esse sentimento ou estado mental diminuiu até eu voltar ao meu estado normal novamente.

Às vezes eu gostaria de poder voltar ao modo como as coisas eram naquelas duas primeiras semanas após a experiência. Mas o melhor de tudo é que, com esforço consciente, posso facilmente voltar a esse estado de espírito. A diferença está na época, foi um esforço inconsciente da minha parte. Eu tive meu primeiro avistamento de UFO apenas algumas semanas depois disso. E tive quatro no total desde então. Dois deles eu gravei. E em três das 4 das vezes havia outras pessoas comigo.

Então, sim, esse sou eu. Minha vida mudou (para melhor), tornou-se muito mais complexa e me levou a onde estou hoje. Não sei o que aconteceu, nem posso provar que não estou louco (passarei em qualquer teste psicológico sem problemas, mas sempre haverá dúvidas, o que é justo). Mas sou eternamente grato pela experiência. Sou grato por todos que conheci desde então. Existem inúmeras pessoas que eu admiro e gosto aqui. Acredito que descobriremos esse mistério e que a humanidade tem um futuro incrível pela frente. Feliz Dia de Ação de Graças a todos.

Fim da Transcrição das postagens do twitter.

Então, como eram os alienígenas?

Embora Prasad confesse ser um péssimo desenhista, ele publicou um esboço bruto dos seres no twitter. Veja:

Muitas pessoas perguntaram como eram os seres que eu vi. 
Os glifos são apenas impressões, não me lembro de nenhum específico com 100% de certeza. 
Espero que isso ajude. E eu não senti peso deles, mas o toque parecia plástico duro.

Muitos podem pensar que isso é uma ficção. É uma reação natural a algo tão distante da maioria de nossas experiências na vida. Mas por que um jovem cientista brilhante, com tanta coisa em jogo, inventaria uma história como essa? Ele não tem nada a ganhar com isso, mas muito a perder. Na verdade, ele não está ganhando dinheiro com essa pesquisa sobre UFOs, ele está gastando quantias absurdas do próprio dinheiro. E ele dirige uma empresa de tecnologia que requer dinheiro de investimento. Os grandes investidores não oferecem capital de risco para pessoas loucas. É ruim para os negócios.

Deep Prasad parece ser uma das pessoas mais sãs que poderíamos encontrar, além de ser uma das mais inteligentes. Não há muita possibilidade de isso ser uma alucinação. Isso aconteceu em sua casa depois que ele ficou acordado por várias horas, então não houve paralisia do sono ou um sonho lúcido. Apesar de poder haver muitas outras explicações.

Algo aconteceu com ele e foi uma experiência além do que podemos compreender. Havia seres na sala com ele ou estavam projetando algo em sua mente? Nós simplesmente não sabemos. Mas já ouvimos muitas pessoas que passam credibilidade, incluindo militares, descreverem experiências muito semelhantes.

As criaturas que ele descreveu são praticamente os clássicos alienígenas cinzas da literatura. O "download mental" dos dados que ele experimentou se parece muito com o que o sargento Jim Penniston descreveu após sua experiência durante o incidente na Floresta de Rendlesham. Ele também relatou um download maciço de dados diretamente em seu cérebro, depois de entrar em contato com uma nave não identificada. (Embora ele tenha recebido uns e zeros, referente a um código binário.)

De qualquer forma, não se sabe bem o que aconteceu com o Deep. Se esperava que ele dissesse que viu algumas luzes no céu (o que viu mais tarde) ou talvez até uma nave mãe, ou mesmo um Tic-Tac ou qualquer outro disco voador. Talvez, nem ele estava esperando  isso. Mas aqui estamos nós para o relato.

Tradução por Tunguska

(Fonte)

Já está no ar a Edição 274 da Revista UFO. Aproveite!

Novembro de 2019

Anunnakis nas Américas