DESTAQUE

Prossegue a missão Rosetta, mas encerram-se as buscas por Philae

Por
04 de Março de 2016
A missão Rosetta ao redor do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko deve ir até setembro
Créditos: ESA

A nave Rosetta e o módulo de pouso Philae já fazem parte da história da exploração espacial. Em 06 de agosto de 2014 tornaram-se a primeira missão terrestre a orbitar um cometa, preparando terreno para um feito ainda mais espetacular: o pouso de Philae em 12 de novembro de 2014. Infelizmente ocorreram problemas, a superfície do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko era mais dura que o esperado, e o jato e os arpões do módulo não funcionaram como previsto. Assim o Philae quicou várias vezes, subindo de volta ao espaço até parar na sombra de uma parede de rochas, onde a exposição à luz solar era mínima. Depois de cerca de 60 horas de atividades suas baterias se esgotaram e ele ficou em hibernação.

O contato foi retomado brevemente em 13 de junho, mas novamente não houve oportunidade de enviar comandos ao Philae. A Rosetta acompanhava o cometa em sua aproximação com o Sol, tarefa principal da missão a fim de observar o comportamento do astro, e não podia se aproximar. Após várias tentativas, em fevereiro a Agência Espacial Europeia (ESA) anunciou que estava desistindo. O Philae foi projetado para operar a no mínio -50º C, porém como o cometa já está bem além da órbita de Marte, as temperaturas em sua superfície chegam a -180º C, frio demais para o funcionamento do módulo. A Rosetta, de qualquer maneira, manterá seus receptores de rádio funcionando, mas são praticamente nulas as chances de um contato.

Mas evidentemente de forma alguma tais fatos atentam contra o extraordinário sucesso da missão, muito pelo contrário. Philae enviou, durante o pouco tempo em que funcionou, fotos em close e informações sobre a superfície do cometa, inclundo a presença de elementos orgânicos. Até mesmo seus pulos imprevistos durante o pouso permitiram obter informações sobre a superfície do cometa e sua falta de campo magnético. A Rosetta está se aproximando novamente do 67P, e espera-se finalmente obter imagens do Philae na superfície do astro A nave tem enviado quantidades enormes de dados que estão sendo analisados, e sua missão deve seguir até setembro de 2016. Nesse mês a Rosetta será orientada a se aproximar lentamente do cometa, até eventualmente pousar nele. Existe possibilidade de que sobreviva ao impacto, e seguirá enviando informações até o último instante. Então Rosetta e Philae afinal descansarão na superfície do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, como monumentos de uma das mais espetaculares missões espaciais de todos os tempos.

crédito: ESA
Cartoon do Philae na superfície do cometa; outros estão disponíveis nos sites abaixo
Cartoon do Philae na superfície do cometa; outros estão disponíveis nos sites abaixo

Visite o site da missão Rosetta-Philae

Blog da missão

Confira um infográfico da missão

Vídeo reconstituindo o pouso do Philae

Nave Rosetta prossegue pesquisa de cometa

Nave Rosetta tem histórico encontro com um cometa

Sonda europeia realiza histórico pouso em cometa

Módulo Philae retoma contato com nave Rosetta

Nave Rosetta acompanha cometa na maior aproximação com o Sol

Regiões brilhantes de Ceres são depósitos de sais

Novas fotos de Plutão exibem características intrigantes

Saiba mais:

Livro: Dossiê Cometa

crédito: Revista UFO
Dossiê Cometa
Dossiê Cometa

Este é o documento ufológico mais explosivo dos últimos tempos. O Dossiê Cometa é o relatório da entidade homônima francesa – o Comitê Cometa – que analisou as evidências mais marcantes da atuação de ETs em nosso planeta, através de avistamentos e aterrissagens de UFOs que se prolongam há milênios e dos contatos com seus tripulantes. O documento foi entregue ao primeiro ministro francês e a outras autoridades mundiais, com uma séria advertência: devemos estar preparados para grandes transformações em nossa cultura, ciência e religião, pois em pouco tempo os UFOs causarão grande impacto em nossas vidas. Para os membros da entidade, o futuro está definido: um exame da ação de nossos visitantes deixa claro que caminhamos rapidamente para um contato oficial definitivo com outras espécies cósmicas.

DVD: Pacote NASA: 50 Anos de Exploração Espacial

Já está no ar a Edição 212 da Revista UFO. Aproveite!

Junho de 2014

Não é somente aqui na Terra