DESTAQUE

Projeto propõe construção de um centro ufológico em Quixadá (CE)

Por
02 de Março de 2005
Reprodução
Créditos: New Zealand archives

O recém formado arquiteto pela Universidade de Fortaleza (Unifor), Osires Abreu de Menezes Bezerra apresentou como trabalho final para sua graduação, um projeto para a construção de um Centro Ufológico de Quixadá (CE), município distante 168 km de Fortaleza. A cidade cearense, situada na região do Sertão Central, tem desde a década de 1960 a fama de ser a capital nordestina dos discos voadores, e foi isso levou Bezerra a ter essa idéia. Sem se preocupar com críticas ou com a grande curiosidade causada pelo projeto, a iniciativa ganhou força, principalmente, a partir do conhecimento de relatos de moradores de Quixadá que afirmam já ter visto seres extraterrestres, e até terem sido levados por eles para algum lugar no espaço. Tanto que o prédio idealizado tem um ovniponto, local que seria construído para o pouso de possíveis naves espaciais.

Presente em simpósios realizados no município sobre o assunto, em 2003 e 2004, Bezerra soube do local onde ocorreu a maior parte das aparições de objetos voadores não identificados na região e foi lá que definiu o local para a edificação do Centro Ufológico. O ponto ideal, segundo ele, seria no bairro Jardim dos Monólitos, nas proximidades do açude do Eurípedes, uma área de 16 hectares, onde nas proximidades existem pelo menos três relatos de aparições de extraterrestres. Outro fator que pesou para a definição do local foi estar próximo a muita água, o que \'\'parece atrair mais os UFOs", diz Menezes. "O prédio a ser erguido no local teria 7.000 m² e a estrutura construída sobre um \'\'esqueleto" de metal seria envidraçada, inclinada 35° para refletir bem a luz solar e minimizar a insolação", explica. A cobertura seria com uma chapa de alumínio.

Para o autor do projeto, esse espaço seria mais um atrativo turístico para Quixadá, uma vez que abrigaria no seu interior um planetário com equipamentos para observação dos astros, um memorial com relatos de moradores de Quixadá e outras cidades do mundo que tiveram oportunidade de contato com seres espaciais, um mapa com informações relativas a aparição de UFOs em todo o mundo, e uma passarela que levaria o visitante por um caminho induzido, onde estariam dispostos os planetas, astros do universo e muitas outras curiosidades do mundo desconhecido para a maioria das pessoas.

Há ainda a idéia de construção de um auditório com 580 lugares no prédio, a fim de sediar eventos diversos do município, além de biblioteca, museu com estátuas de ETs confeccionadas em cera e lojas para a venda de artesanato e lembranças diversas de Quixadá (CE). Na parte exterior do Centro Ufológico haveria espaços destinados ao estacionamento e na Praça 24 de Junho, numa menção a data comemorativa do Dia Internacional da Ufologia. Nessa área ele propõe a construção de um busto homenageando a falecida escritora Rachel de Queiroz. Rachel afirmou certa vez ter visualizado uma luz impressionante e misteriosa no céu de Quixadá, por volta de 18:00, quando estava em sua fazenda, Não Me Deixes, em julho de 1960.

Entrevista

Devido a grande repercussão do projeto de construção do Centro Ufológico em Quixadá (CE), Osires Abreu concedeu uma entrevista exclusiva a Revista UFO. Confira!

Como surgiu a idéia de criação do centro ufológico? Queria um projeto diferente, que desse bastante repercussão na mídia e que fizesse as pessoas refletirem sobre a vida. A minha vontade era também criar algo que pudesse apimentar a discussão acadêmica. Fui bastante criticado sobre o ovniponto.

Quanto tempo levou para a elaboração do projeto? A pesquisa foi mais demorada, pois inicialmente este projeto iria ser em Varginha (MG), então exatamente por causa das pesquisas mudei o foco para Quixadá (CE), pois notei a importância de casos e de relatos acontecidos, tanto recentemente como também há muito tempo, na localidade. Não que Varginha também não tenha, porém Quixadá seguramente tem muito mais casos. Desta forma perdi o interesse sobre Varginha, mas acho que se a cidade de Quixadá for bem estudada pode se tornar tão conhecida quanto a cidade de mineira.

Como será o centro ufológico? A idéia de se ter um centro de Ufologia é diferente, bem como o seu formato. Busquei inspirar-me nas galáxias, pois ninguém sabe ao certo de onde os possíveis ETs estariam vindo visitar-nos. Assim o prédio tem formas elípticas que vistos em planta (de cima), simbolizam várias galáxias interpenetrando-se. É como uma união conceitual e formal de várias galáxias. Portanto, desta maneira, não só conceitualmente, acho um convite a possíveis contatos. Internamente, teremos, o auditório com capacidade para 560 pessoas, o memorial do senhor Barroso - caso muito conhecido na cidade – e caminho induzido, que é um corredor onde o visitante percorre vendo e sentindo curiosidades sobre os planetas, asteróides, Sedna, astros e estrelas. Ainda teremos as circulações comuns chamadas de relatos, onde o visitante irá saber curiosidades sobre os casos das pessoas envolvidas em abduções e etc. No andar superior teremos; o Museu de cera, o mapa Mundi com mais de 30 m² e interativo. Neste mapa haverá o local e data de aparições no mundo todo. O centro de Ufologia externamente terá uma praça chamada 24 de junho, um planetário, um observatório-vigília, e o ovniponto com aproximadamente 5.000 m², este equipamentos também fazem parte do conceito e do desenho do centro, eles sem integram as formas elípticas.

O centro será apenas para entretenimento ou haverá ainda pesquisas ufológicas e vigílias? Haverá sim locais para pesquisas. No andar superior do prédio teremos salas de aulas que poderão servir a comunidade quando não estiverem sendo usadas. A vigília será fora do equipamento em um local chamado observatório, nele existirão lunetas e um grande Telescópio com celóstato para a captação de raios solares para estudo servirá a comunidade, estudantes vindos de Fortaleza e de turistas. Existe também um planetário que dependendo da forma de utilização poderá servir tanto para entretenimento como também para pesquisas.

Como está sendo a receptividade da idéia de criação de um centro ufológico por parte da população e autoridades da região? Tanto o ex-prefeito do município quanto o atual sabem da idéia e são totalmente a favor. A população acha que trazendo emprego e renda para a cidade, sem desviar recursos públicos provenientes para atender as dificuldades de uma cidade que está em um país de Terceiro Mundo, não há problema. Os moradores acham a idéia simpática, pois uma grande maioria conhece os casos antigos e recentes.

O que os ufólogos acharam da idéia de criação do centro? Por causa do projeto passei a conhecer alguns ufólogos. Dentre eles um que me ajudou muito se chama José Agobar Peixoto. Agora sobre a idéia eles adoram e torcem por um dia o Brasil mudar e acabar com tanta corrupção para que o projeto seja concretizado.

Você acredita que a criação do centro poderá ser concretizada? Na sua opinião que tipos de benefícios um centro ufológico traria para região? O centro tomou proporções muito grandes, saiu do meio acadêmico e hoje é da comunidade, porém em um país que existe muita corrupção, descontrole nos gastos públicos, onde a Câmara dos Deputados só pensa em aumentar seus próprios salários, MP 232, acredito que desta forma não. Todavia o projeto existe, é de minha autoria e temos que ter esperança para que o país mude de verdade. É um trabalho que trata de coisas curiosas porém temos que discuti-las, este projeto com toda certeza traria muito emprego e renda. Basta apostar nele.

Quais assuntos da Ufologia lhe chamam mais atenção? São muitos. A abdução é bem impressionante, assim como o próprio contato extraterrestre.

Já está no ar a Edição 97 da Revista UFO. Aproveite!

Março de 2004

O lugar mais estranho da Terra fica nos EUA