DESTAQUE

Projeto Lyra: Vamos seguir o Oumuamua para fora do Sistema Solar

Por
17 de Março de 2020
Oumuamua
Créditos: NASA

Projeto inédito e audacioso propõe missão para seguir o asteroide Oumuamua em direção às estrelas, tentando decifrar seu mistério. E segundo tudo indica, eles vão conseguir seu intento.

 

Em outubro de 2017, foi descoberto por um astrônomo o primeiro objeto interestelar a visitar nosso Sistema Solar, batizado com o nome havaiano Oumuamua.

 O visitante deixou a comunidade científica bastante intrigada, com sua trajetória altamente hiperbólica e natureza incerta. Agora, enquanto o objeto se afasta do Sol em alta velocidade, uma equipe quer ir atrás dele para explorá-lo.

Esse é o objetivo do Projeto Lyra, uma missão proposta pela organização britânica sem fins lucrativos Initiative for Interstellar Studies, cujo objetivo é financiar missões espaciais.

 O grupo já havia anunciado o projeto duas semanas após a descoberta do Oumuamua, mas, agora em maio de 2020, a revista científica Acta Astronautica publicará a versão atualizada da missão.

No entanto, o Projeto Lyra, caso seja levado adiante, enfrentará grandes desafios logísticos, financeiros e científicos, sendo o primeiro deles a velocidade com que o objeto viaja para fora do Sistema Solar.

A cada ano, ele se afasta de nós aproximadamente a mesma distância que existe entre a Terra e Júpiter.

NASA e SpaceX


Foguete Falcon Heavy. Crédito: SpaceX

A NASA tentou observar o asteroide no final de 2018, usando um poderoso telescópio espacial chamado Spitzer, mas não encontrou nada no lugar onde as simulações de sua trajetória apontaram que ele estaria.

E, segundo David Trilling, o autor do estudo da agência norte-americana, “isso deve ter acontecido porque o objeto deve ser muito pequeno par ao Spitzer localizar”.

Mas isso também significa que uma missão de perseguição ao objeto seria bastante complicada. Além da alta velocidade – em 2018 ele se afastava a 112 mil km/h – ele fica cada vez mais difícil de ser detectado com os telescópios da Terra.

 Para alcançar o objeto, o Projeto Lyra propõe o lançamento de uma espaçonave em um dos foguetes mais poderosos do mundo, o Falcon Heavy da SpaceX ou o Space Launch System (SLS) da NASA.

 Além disso, eles contam com um “empurrãozinho” da gravidade de Júpiter e do Sol para lançar a nave em direção ao Oumuamua. A sonda seria equipada com um foguete que dispararia ao girar em torno do Sol, ajudando na aceleração.

A proposta do Projeto Lyra sugere o lançamento da espaçonave em 2030. Ela interceptaria um Oumuamua por volta de 2049, quando o objeto estiver cerca de cinco vezes mais longe do que Plutão.

Para fins de comparação, a Voyager 1, a construção humana que chegou mais longe no espaço interestelar em toda a história, viajou 24 bilhões de quilômetros em 40 anos. A sonda do Projecto Lyra teria que viajar 30 bilhões de quilômetros na metade desse tempo.

Fonte: Wired

Veja um video sobre o assunto:

Já está no ar a Edição 265 da Revista UFO. Aproveite!

Fevereiro de 2019

O enigma das sondas