DESTAQUE

Pilotos de caças da Romênia enfrentam UFOs e têm medo de morrer

Por
15 de Outubro de 2020
Perseguição aérea a um UFO na Romênia
Créditos: Revista UFO

O avistamento de UFOs por pilotos e controladores data de muitas décadas e durante a Guerra Fria o controle dos espaços aéreos se tornou uma obsessão, pois dele dependia a segurança de ambos os blocos.

Na Romênia, como em todos os países, pilotos militares tiveram encontros UFO. E da mesma forma como acontece normalmente, eles se abstêm de comentar esses incidentes em público.

Isso explica o fato de que só conhecemos acontecimentos ocorridos antes de 1993, relatados por pilotos já aposentados. Um deles teve a oportunidade de testemunhar vários encontros.

Em uma noite de verão de 1957, capitão Mihai Barbutiu, piloto da Força Aérea Romena foi informado de que um alvo não identificado fora visto no radar. Para interceptá-lo, partiu um MiG-17 pilotado pelo capitão Adalbert Bodis.

Barbutiu, em terra, ouviu seu colega informar que tinha localizado o alvo no radar e, depois de um tempo, que não podia mais vê-lo.

Durante a perseguição, Barbutiu e um sargento viram um UFO vindo da vila de Deveselu, acima da estrada de ferro, voando em sua direção. Pensando que poderia se tratar de um avião militar estrangeiro, ambos se esconderam sob um caminhão de seis rodas, estacionado perto da pista.

Olhando para cima, viram uma luz circular com diâmetro entre 50 e 100 m. Era tão poderosa que se “podia ver cada planta da grama”, disse um dos homens. Aquilo durou cerca de 20 segundos. Depois, o objeto partiu para o leste.

 

Segredos militares


Muitos pilotos s deparam com UFOs que não aparecem em seus radares Crédito: Revista UFO



Barbutiu, então, chamou Bodis pelo rádio, informando que o objeto passara direto sobre o aeroporto, dirigindo-se para a cidade de Slatina. Bodis tentou encontrá-lo, mas sem sucesso.

Não foi pedido a Barbutiu que fizesse qualquer relatório oficial, mas as testemunhas foram aconselhadas a não discutir o incidente.

Em 1958, Barbutiu foi transferido para Timisoara, para um esquadrão de interceptação, onde chegou ao posto de comandante de esquadrão.

Em uma noite entre os anos de 1966 e 1967, durante um voo entre Cluj-Napoca e Oradea, Barbutiu estava a bordo de um MiG-19 que era acompanhado por outra aeronave idêntica, quando viu um objeto desconhecido à sua frente.

Ele via o MiG-19 de seu colega coronel Gheorghita no radar, mas não o UFO. Barbutiu perguntou a Gheorghita se ele podia ver o alvo em seu radar. O coronel disse que podia visualizá-lo fisicamente, mas não pelo radar.

Eles só conseguiam ver duas luzes com um flash vermelho e verde alternado, uma luz vermelha-escura na parte superior e uma luz verde não natural na parte inferior. Nada que pudesse ser confundido com um avião.

Após esse incidente, Barbutiu foi chamado a Bucareste, onde assinou um compromisso para não revelar sua estranha experiência. “Naquela época as coisas eram muito sérias com os segredos militares”, disse anos mais tarde.

 

Objeto descomunal


Caças perseguem UFO de grandes proporções na Romênia Crédito: Revista UFO

O incidente seguinte com capitão ocorreu em outra noite, cerca de um mês depois. Dois caças MiG-19 realizaram um exercício rotineiro, a 12.500 m de altitude. Barbutiu foi o caçador, e devia interceptar seu companheiro, o major Dumitru Raducanu, falecido em 2015.

Terminando o exercício, os dois caças partiram, em formação, para o aeroporto de Timisoara. Uma densa massa de nuvens estava abaixo deles. Era também noite de Lua cheia. Em certo ponto, Barbutiu viu diante dele e a uma grande distância, um objeto voador curioso.

O comandante nada disse porque lembrou-se das discussões desagradáveis que tivera ??depois da observação anterior.

Quando seu colega relatou ter visto algo, o comando em terra perguntou: “O que está acontecendo aí em cima?” Então, como Barbutiu estava no comando, ele relatou que era um UFO.

Os radares terrestres viram apenas os dois aviões militares. O comando de voo pediu aos pilotos que tentassem forçar o objeto desconhecido a pousar. Barbutiu disse que não tinha combustível suficiente e o major Raducanu recebeu ordem para disparar tiros de advertência, para alertar a aeronave não identificada.

Barbutiu manobrou na direção do artefato para tentar vê-lo mais de perto. Em conversa pelo rádio, disse que quando passou por baixo dele ficou surpreso, pois durante 10 a 15 segundos esteve sob a sombra do UFO, ou seja, era algo descomunal.

Ele também sentiu uma “pressão elétrica”, em suas palavras, como estivesse perto de um campo elétrico muito forte. Os aparelhos de navegação dos jatos apresentaram interferências. “Era tão grande quanto um campo de futebol. Tinha cor cinza e forma circular, sem asas e sem vigias. Deveria ser algo de outro planeta”, declarou o comandante.

Medo de morrer


UFO ataca míssivel em voo Crédito: Revista UFO

O piloto, então, começou a descida. Ele saiu das nuvens a cerca de 6.500 m e, quando olhou para trás, viu que o objeto o seguia.

Naquele momento, teve medo ser morto. Ao informar ao controle em terra que o aparelho estava próximo, recebeu a ordem de tentar escapar e atraí-lo para perto do solo.

“Eu disse a mim mesmo que aquele objeto poderia explodir meus mísseis antes que eu os disparasse. Então decidi fazer isso perto do aeroporto, pois poderia ter alguma ajuda”, declarou.

De repente, o artefato passou à sua frente e começou a subir em direção à Sérvia. O comandante o seguiu. Quando chegou a 10.000 m, olhou para baixo e viu que estava sobre Belgrado e o Rio Danúbio — o aparelho estava logo à sua frente, mas seu avião estava quase sem combustível e ele retomou e pousou no aeroporto.

Enquanto perseguia o UFO, Barbutiu tirou algumas fotografias com a máquina fotográfica de sua metralhadora, mas elas foram confiscadas pelo oficial de contraespionagem de plantão. Mais uma vez, os dois pilotos tiveram que subscrever um compromisso para manter o caso em sigilo.

Assista, abaixo, um video sobre as comunicações entre pilotos e controladores na Noite Oficial dos UFOs no Brasil:

Já está no ar a Edição 279 da Revista UFO. Aproveite!

Setembro de 2020

Segredos ufológicos nos corredores do Pentágono