NOTÍCIA

Pesquisador afirma possuir amostras de metal do UFO de Roswell

Por Equipe UFO | 09 de Julho de 2018

Uma das amostras que o geólogo Frank Kimbler alega ter obtido em Roswell
Créditos: Fran Kimbler

Frank Kimbler é geólogo e professor assistente de ciências da Terra no Instituto Militar do Novo México, em Roswell. Quando chegou á cidade, ele pensou que seria interessante pesquisar o local onde teria caído, em julho de 1947, um disco voador, no famoso caso que depois seria negado pelas autoridades. O pesquisador analisou fotos de satélite e afirma ter encontrado áreas onde o solo parecia haver sido queimado. Desde então, pelos últimos sete anos, tem visitado várias vezes o local, a 120 km da cidade, e com o auxílio de um detector de metais afirma ter encontrado 20 fragmentos metálicos, de tamanho médio de uma unha, cuja origem não pôde determinar a princípio.

Com auxílio do Museu Internacional de Roswell ele realizou exames rádio isotópicos que se revelaram inconclusivos, porém conforme Kimbler sugeriram que o material tenha origem não terrestre. Kimbler prosseguiu com as pesquisas, e afirma que está muito próximo de comprovar as origens alienígenas do metal, e por conseguinte a realidade da queda de uma nave alienígena em Roswell, em 1947. Porém, o geólogo afirma que uma instituição governamental, o Bureau of Land Management (Escritório de Manejo de Terras, BLM), está exigindo dele respostas quanto a suas pesquisas, e ele teme que seus agentes o procurem para confiscar as amostras.

O caso ganhou repercussão a menos de duas semanas do tradicional Roswell UFO Festival, que celebra a data do incidente e cuja edição 2018 acontece de 6 a 8 de julho. O BLM entrou no caso após descobrir que os organizadores do festival anunciarem, como parte da programação, uma visita ao local da queda do UFO. Conforme as regras estipuladas do BLM existe um código de proteção de terras públicas, levando em conta se ali aconteceu algum evento histórico, ou se os materiais ali presentes possuem alguma importância histórica ou cultural. Kimbler afirma que o material que coletou não se encaixa nessas categorias, e só poderia comprovar que se trata de evidências de um evento histórico se puder continuar sua pesquisa. Em uma mensagem o pesquisador pediu auxílio, inclusive jurídico, pois o BLM o convocou para uma entrevista, e ele teme que os agentes possam confiscar as amostras e interromper seu trabalho, que ele espera que possa comprovar que o objeto que caiu em Roswell era de fato uma nave alienígena.

Outra amostra obtida no local da queda, crédito Frank Kimbler

Assista a uma conferência de Frank Kimbler

Visite o site do Roswell UFO Festival

Leia um panfleto com regras do BLM

A Revista UFO divulga a Carta de Varginha, pela abertura do maior caso brasileiro

Novo livro sobre o Caso Varginha é destaque no portal G1

Muitas questões ainda não respondidas sobre o metal do estudo ufológico do Pentágono

UFO observado por grupo em local de difícil acesso no Chile

Nick Redfern apresenta polêmica teoria sobre Roswell em novo livro

Saiba mais:

Livro: Roswell: Novas Revelações

O caso ufológico que dá origem a este livro é o mesmo que serviu de pretexto, quase sete décadas atrás, para a implantação da política governamental de acobertamento da presença alienígena na Terra. Foi imediatamente após a queda de um disco voador na cidade de Roswell, no meio do Deserto do Nevada, que as autoridades norte-americanas tomaram conhecimento de sua procedência extraterrestre e de sua elevada tecnologia. Roswell: Novas Revelações vai a fundo nesta questão e expõe todas as suas características com clareza, após décadas de pesquisas do autor e centenas de depoimentos de testemunhas civis e militares. Donald Schmitt é um dos maiores especialistas no Caso Roswell em todo o mundo. Foi diretor de investigações do Center for UFO Studies (CUFOS), fundado décadas atrás pelo pioneiro J. Allen Hynek.

DVD: Roswell: Arquivo Secreto

Saiba mais sobre este assunto na edição 233 da revista

Comentários