DESTAQUE

Oumuamua: cientistas têm novas hipóteses para o objeto interestelar

Por
04 de Julho de 2019
Ilustração
Créditos: ESO/M. Kornmesser

Descoberto em 19 de outubro de 2017 com o telescópio PanSTARRS1, da Universidade do Havaí, o estranho objeto em forma de charuto captou de imediato a atenção dos astrônomos: tem um formato nunca antes visto e é oriundo de fora do Sistema Solar - o primeiro no gênero até então identificado. Chamam-lhe Oumuamua, que na língua do Havai significa "aquele que vem de longe e que chega primeiro".

Numa operação concertada e muito rápida, já que o astro estava apenas de passagem, e em boa velocidade, vários observatórios astronômicos concentraram-se para lhe seguir o passo e tirar as medidas. E, então, em novembro do ano passado, dois astrônomos de Harvard, Abraham Loeb e Shmuel Bialy, sugeriram algo extraordinário: que aquela poderia ser uma sonda artificial, enviada de longe.

"Os nossos resultados [sobre o Oumuamua] aplicam-se a quaisquer pequenas sondas concebidas para viagens interestelares", escreveram os dois autores num artigo publicado na revista científica The Astrophysical Journal Letters. Agora, um conjunto dos cientistas que seguiram a trajetória do astro vêm dizer que não, que isso não é nada provável, e apostam numa explicação mais natural.

Num artigo publicado esta segunda-feira (1) na revista Nature Astronomy, a equipe coordenada pelo astrofísico Mathew Knight, da Universidade de Maryland, que fez a revisão de todos os dados disponíveis sobre o Oumuamua, veio dizer que tudo nele sugere que se trate de um objeto natural.

"Nunca vimos nada como o Oamuamua no Sistema Solar, é realmente um mistério, mas preferimos manter comparações que conhecemos, a menos que encontremos qualquer coisa de muito única", afirmou Mathew Knight, citado num comunicado da sua universidade. "A hipótese da sonda espacial alienígena é divertida, mas a nossa análise sugere uma série de hipóteses de fenômenos naturais capazes de explicar a situação", diz.

De cor vermelha, como muitos outros astros do Sistema Solar, o Oumuamua é, no entanto, diferente em tudo em relação aos outros astros que existem no espaço com influência do Sol. O seu formato é alongado, a que se junta o seu movimento, tem uma rotação como uma garrafa com gás a rodar no chão, impelida pelo seu conteúdo. Só que não há sinal de rasto gasoso naquele astro (não é, portanto, parente de cometas), nem trajetória orbital que o coloque na família dos asteroides.

 

Novos telescópios vão ajudar

Passando em revista todos os dados disponíveis, e ainda sem resposta para estes mistérios, a equipe de Mathew Knight lança hipóteses. Por exemplo, o objeto poderia ter sido ejetado por um planeta gasoso gigante na órbita de outra estrela. Júpiter, o "nosso" gigante gasoso, também é tido como precursor do cinturão de asteroides que gravitam às portas do Sistema Solar, e é bem possível que alguns desses asteroides tenham também escapado de lá e viajado para longe.

São hipóteses de trabalho, que ainda vão dar muito o que fazer aos astrônomos. Nos próximos dez anos, diz Mathew Knight, "vamos provavelmente ver mais objetos como este, graças aos novos telescópios", como Large Synoptic Telescope (LSST), que ficará operacional em 2022, e que terá capacidade, justamente, para observar melhor objetos oriundos de fora do sistema solar.

"Poderemos começar a ver novos objetos destes numa base anual e, nessa altura, o Oumuamua acabará por se tornar mais um. Se depois de termos observado 10 a 20 destes objetos o Oumuamua ainda for estranho, então teremos de reexaminar as nossas explicações", conclui Knight.

De qualquer forma, as hipóteses não são conclusivas e também não excluem a análise de Loeb e Bialy de que se trata de uma sonda artificial, vinda de fora do nosso Sistema Solar. 

Fonte: Nature Astronomy

 

Veja Mais:

Pilotos da Marinha americana relatam seus encontros com UFOs

De acordo com cientistas, água teria origem extraterrestre

Primeiro agroglifo da temporada no Reino Unido apresenta sinais de fraude

Plano da NASA revelado: 37 aeronaves e um pouso lunar

Pentágono admite a investigação de UFOs

O que Bob Lazar tem em comum com o comportamento atual do Pentágono?

  

Curso Portais Dimensionais

Presencial e a distância

Saiba sobre todos os módulos do curso aqui:

www.portaisdimensionais.com.br 

 

Já está no ar a Edição 269 da Revista UFO. Aproveite!

Junho de 2019

Como são eles?