DESTAQUE

Os UFOs, a CIA e a guerra psicológica

Por
25 de Janeiro de 2020
Os UFO poderiam ser usados para apavorar a população?
Créditos: Revista UFO

Os UFOs nunca se importaram com regimes políticos, fronteiras, espaço aéreo ou com qualquer outro tipo de limite imposto pelos seres humanos. Eles têm, tudo indica, sua própria agenda e prioridade, e vão para onde querem, gostemos ou não. Nós sabemos disso porque há relatos de avistamentos e contato no planeta inteiro, sem exceções.

Porém, no começo da década de 50, enquanto os Estados Unidos surfavam em uma prosperidade crescente e o slogan do “sonho americano” era repetido em todos os cantos para a população, os militares viviam com os nervos à flor da pele, sempre à espera da eclosão de uma guerra atômica.

Para piorar a situação, os avistamentos de UFOs se multiplicavam assustadoramente pelo país, acrescentando mais preocupações e incertezas à Defesa norte-americana. E ainda com um agravante: ninguém sabia se os “discos voadores” também eram vistos na ex-União Soviética. Então, a CIA teve a ideia de usar os UFOs para apavorar os soviéticos.

Guerra dos mundos

Isso foi discutido em um memorando enviado por Marshall Chadwell, diretor assistente de Inteligência Científica para o general Walter Bedell Smith, diretor da CIA, enviado em outubro de 1952, quando a agência estava profundamente envolvida no processo de investigação sobre a onda de avistamentos de UFOs e de outros fenômenos relacionados.

O memorando foi levado em consideração, porque se acreditava que os avistamentos de UFO poderiam ser "usados do ponto de vista ofensivo e defensivo para uma guerra psicológica". Embora o documento não diga, é provável que Chadwell tenha se lembrado do pânico causado por Orson Wells, 1938, ao fazer a leitura atualizada do livro de H. G. Wells A Guerra dos Mundos [Briguiet, 1953], em uma transmissão radiofônica de 1938.

Confirmando a existência de UFOs

Assim, por vias tortas, esse memorando confirma que a agência sabia muito bem que os UFOs eram reais, embora não fizessem ideia do que poderiam ser. Chadwell pede “medidas imediatas para melhorar a identificação de aeronaves que não conhecemos e que aparecem e desaparecem de uma parte dos Estados Unidos para outra, visual e eletronicamente”. E vai além: “Um estudo deve ser estabelecido para determinar o uso, se houver, desses fenômenos pelos planejadores de guerra psicológica dos Estados Unidos”.

Bem, pelo jeito não deu muito certo, já que a URSS também lidava com o mesmo problema, embora ninguém soubesse.

Fonte: Segni dal cielo

Saiba mais sobre  o assunto, lendo as obras OSNIs: Segredos dos Russos e UFOs na Rússia, disponíveis na Biblioteca UFO         

                         

Assista a alguns videos sobre a presença dos UFOs na Rússia e na ex-União Soviética.

Já está no ar a Edição 256 da Revista UFO. Aproveite!

Março de 2018

Eles estão aqui, mas por quê?