DESTAQUE

Os Estados Unidos, a mineração na Lua e os alienígenas

Por
09 de Abril de 2020
Astronautas da missão Artemis explorando a Lua
Créditos: NASA

Há anos ouvimos falar sobre bases e atividades alienígenas na Lua, fato que sempre foi negado por todas as agências espaciais. Agora, uma nova lei assinada por Donald Trump pode ajudar a esclarecer as coisas.

 

O presidente Donald Trump assinou, no dia 06 de abril, uma ordem executiva estabelecendo a política dos Estados Unidos sobre a exploração de recursos fora da Terra. 

Essa política enfatiza que o atual regime regulatório, notadamente o Tratado do Espaço Exterior de 1967, permite o uso de tais recursos.

Os Estados Unidos, como os outros países que viajam no espaço, não assinou o Tratado da Lua de 1979, que estipula que o uso não científico de recursos espaciais seja regido por uma estrutura reguladora internacional. 

Em 2015, o Congresso norte americano aprovou uma lei quem permite explicitamente a empresas e cidadãos americanos usar recursos lunares e de asteroides

 

De quem são os recursos?

 
Arte mostrando acampamento humano de mineração na Lua
Crédito: Space.com

A nova ordem executiva de Trump torna as coisas ainda mais oficiais, enfatizando que os Estados Unidos não veem o espaço como um "bem comum global" e abre um caminho claro para a mineração fora da Terra, sem a necessidade de mais acordos internacionais.

A ordem executiva, chamada Incentivo ao apoio Internacional à Recuperação e Uso de Recursos Espaciais, está em andamento há cerca de um ano, segundo disse um alto funcionário do governo em uma teleconferência com repórteres hoje. 

A ordem foi motivada, pelo menos em parte, pelo desejo de esclarecer a posição dos Estados Unidos ao negociar com parceiros internacionais para ajudar a avançar no programa Artemis da NASA.

 

Missão Artemis


Marte, o objetivo final da Artemis
Crédito: NASA

 A missão Artemis pretende pousar dois astronautas na Lua em 2024, e estabelecer uma presença humana sustentável em torno do satélite até 2028.

Recursos lunares, especialmente o gelo de água considerado abundante nas crateras polares, são fundamentais para as grandes ambições de Artemis, disseram funcionários da NASA.

A lua não é o destino final para essas ambições. Artemis foi projetado para ajudar a NASA e seus parceiros a aprender como apoiar os astronautas no espaço profundo por longos períodos.

As lições serão fundamentais para colocar pessoas em Marte, o que a NASA quer fazer na década de 2030.

"Enquanto os Estados Unidos se preparam para devolver os humanos à Lua e viajar para Marte, essa ordem executiva estabelece a política do país para a recuperação e o uso de recursos espaciais”, disse Scott Pace, secretário executivo do Conselho Nacional do Espaço dos Estados Unidos.

Mas, se há mesmo bases e atividade alienígenas na Lua, como ficam os projetos de exploração? Não temos essa resposta e nem nos cabe tê-las, quem poderá fornecer explicações são as pessoas que durante anos vêm estudando esses assuntos.

Porém, se as alegações são verdadeiras ou algum acordo foi feito ou algo não se encaixa nessa história. O tempo, e a pesquisa, dirão onde está a verdade.

Fonte: Space

Quer saber mais sobre a presença alienígena na Lua? Clique aqui e conheça o liro UFOs no Espaço e na Lua de Jackson Luiz Camargo, recém publicado pela UFO

 

Livro Ufos no Espaço e na Lua. Crédito: Revista UFO

Veja abaixo o vídeo da NASA sobre a Artemis:

Já está no ar a Edição 267 da Revista UFO. Aproveite!

Abril de 2019

Um metal extraterrestre