NOTÍCIA

\'Os discos voadores existem, são materiais e estão sob controle inteligente\'

Por A. J. Gevaerd | 24 de Junho de 2011

Arquivos liberados a partir de 2008, que pouca gente parece se dar conta. As evidências já estão escancaradas
Créditos: aereo.jor

\'Os discos voadores existem, são materiais e estão sob controle inteligente\'

Até há algum tempo, eram somente ufólogos que insistiam em afirmar o que se lê acima. Diziam que os discos voadores existem, que são naves sólidas, construídas e pilotadas por avançadas raças de seres alienígenas. Agora, através de documentos recentemente liberados pelo Governo, descobriu-se que os militares brasileiros não apenas investigam seriamente o assunto, criando até comissões secretas para isso [Veja edição UFO 158], como também admitem que os UFOs são objetos sólidos e circulam em nossos céus sob controle inteligente.

A informação foi obtida em um documento entre centenas que a Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU) conseguiu fazer com que fossem liberados há alguns meses, através da campanha popular UFOs: Liberdade de Informação Já - iniciada em 2004 através da Revista UFO. Em todos estes anos, os pesquisadores membros da CBU entregaram ao Governo dossiês [Veja Dossiê UFO Brasil] que provam que os discos voadores existem e contatos com seus tripulantes têm sido feitos em território nacional [Veja O Governo libera documentos secretos sobre a Noite Oficial dos UFOs no Brasil que confirmam que uma grande frota de UFOs sobrevoou o país em 19 de maio de 1986 e CBU recebe novo lote de arquivos ufologicos liberado pelo Governo Brasileiro referente aos anos 80].

E mais, estes ufólogos mostraram ao próprio Governo documentos oficiais que vazaram de décadas para cá, comprovando que militares da Aeronáutica sabem muito bem disso desde os anos 40, mas que escondem os fatos da população. Sem ter como negar a autenticidade dos papéis apresentados pelos estudiosos, cedeu e passou a entregar as pastas secretas. Hoje, mais de 5.000 páginas de arquivos ufológicos antes classificados como sigilosos, confidenciais ou secretos já estão no Arquivo Nacional, em Brasília, para consulta pública. E centenas de fotos.

Casos ufológicos investigados pela Aeronáutica

Entre a papelada se encontram informações que surpreendem. Por exemplo, dezenas de relatórios de investigações feitas oficialmente por militares da Força Aérea Brasileira (FAB) no interior de São Paulo, Minas, Rio de Janeiro e outros estados, que resultaram na determinação de que naves em formato de disco não apenas foram observadas sobrevoando certas localidades, mas também pousaram e seus tripulantes fizeram contatos com humanos. Está lá, nos calhamaços liberados pelo Governo, que incluem até croquis coloridos dos discos voadores, tudo registrado oficialmente, disponível gratuita e publicamente - acessível aqui mesmo, no Portal da Ufologia Brasileira, em http://ufo.com.br/documentos/.

Outro importante documento enviado ao Arquivo Nacional, há alguns meses, de maneira discreta e sem atrair a atenção da imprensa, trata-se de um relatório de ocorrências que registra um dos mais espantosos incidentes ufológicos do mundo, ocorrido em 19 de maio de 1986 e batizado pelos ufólogos como "A Noite Oficial dos UFOs no Brasil".

Oficial porque sete caças a jato da Aeronáutica se envolveram numa incrível perseguição a 21 UFOs esféricos e de grande proporções que literalmente entupiam os radares do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta), especialmente na Região Sudeste. A perseguição durou horas e teve momentos de grande perigo aos pilotos brasileiros, tanto que até mesmo o então ministro da Aeronáutica, brigadeiro Octávio Moreira Lima, admitiu a gravidade dos acontecimentos em rede nacional de TV, no dia seguinte. Assista reportagem da época: Um relatório espantoso vem à tona revelar o que ocorreu

O que não se sabia é que os militares compilaram relatórios importantíssimos e detalhados sobre este evento, que ficaram desconhecidos do público até quando foram liberados. Num deles, emitido pela Aeronáutica em 02 de junho de 1986 e assinado pelo brigadeiro José Pessoa Cavalcanti de Albuquerque, na época comandante do Comando Geral do Ar, é dito e apresentado ao ministro Moreira Lima a seqüência dos despachos dos caças e o que eles viram.

Isso além de confirmar a detecção dos radares tanto de solo quanto de bordo das aeronaves, indicando o grau de seriedade do que ocorreu. E mais, na parte do documento em que estão as Considerações Finais [Páginas 07 e 08] é dito claramente que os UFOs que causaram aquele alvoroço sobre a Região Sudeste naquela noite "...eram sólidos e refletiam certa forma inteligência pela capacidade de acompanharem e manterem distância dos observadores, como também por voarem em formação". É por causa de documentos assim, e de muitos outros, que os ufólogos brasileiros agora podem dizer à toda a sociedade que o que sempre afirmaram é verdade, pois hoje se sabe que os militares têm vasta quantidade de informação a respeito. Acesse agora mesmo o relatório oficial sobre a Noite Oficial dos UFOs no Brasil, em http://ufo.com.br/download/1077/pdf/relat%C3%B3rio%20final%20ministro.pdf.pdf

Porém, algumas perguntas cruciais permanecem: há quanto tempo, afinal, o Governo Brasileiro acompanha estas movimentações e investiga a ação de discos voadores em nosso país? E por que faz isso em sigilo, sem compartilhar suas descobertas com a Nação? Há coisas assim tão graves que justificam o segredo? Os ufólogos brasileiros garantem – e agora têm documentos para provar – que os militares da Aeronáutica pesquisam os UFOs desde os anos 50, dividem suas informações com os norte-americanos e descobriram coisas impressionantes, parte delas sendo reveladas agora com toda a discrição e sem alarde nos documentos que estão sendo liberados.

Os relatórios da Operação Prato demonstram contatos com UFOs na Amazônia

Entre tais pastas disponíveis no Arquivo Nacional, estão cerca de 500 páginas de relatórios de outros importantes incidentes ufológicos ocorridos na Amazônia, nos anos 70, que foram investigados e documentados pelos militares da Força Aérea Brasileira (FAB) nas ilhas de Colares e Mosqueiro. Tratava-se da Operação Prato [Veja edições UFO 114, 115, 116 e 117], comandada secretamente pelo coronel Uyrangê Hollanda e que envolveu cerca de três dúzias de militares.

Eles não apenas tiveram freqüentes contatos com as naves que lá baixavam como fizeram mais de 3.000 páginas de relatórios dos fatos, obtiveram cerca de 500 fotos dos UFOs e 16 horas de filmagens deles, parte deste material também liberado pelo Governo. Em entrevista exclusiva à Revista UFO [Veja Coronel rompe silêncio sobre UFOs e Os resultados da Operação Prato], Hollanda descreveu até mesmo um contato direto com seres extraterrestres na selva. Está tudo documentado e acessível publicamente.

Abaixo, episódio do programa Linha Direta Mistério, da Rede Globo: Mais um documentário, exibido pela TV Cultura na série DOCTV, igualmente sobre a Operação Prato: Mas, enquanto o Governo não abre tudo, os ufólogos da CBU trabalham conquistando militares da Reserva da Aeronáutica simpáticos à questão ufológica. Muitos deles já deram espantosas declarações à Revista UFO, mas três se superaram e demonstram que o Governo sabe muito bem da gravidade da situação. Veja o que eles dizem:

Coronel da Reserva da Força Aérea Brasileira (FAB) Antonio Celente Videira, residente no Rio de Janeiro: "A abertura dos documentos é um feito histórico no Brasil. Agora estes materiais, produzidos pela FAB, servem como importantes peças para se analisar a presença de outras espécies cósmicas na Terra, com vistas à melhorar e a expandir a segurança nacional. Esta é uma forma lógica de enquadrar os discos voadores nesta equação". Ele é hoje um dos membros da Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU) e tem pedido ao Governo a reabertura das investigações com a participação dos ufólogos civis. Veja Sinais inteligentes no firmamento e Sinais inteligentes no céu.

crédito: Arquivo UFO
Uma das fotos obtidas por militares durante a Operação Prato
Uma das fotos obtidas por militares durante a Operação Prato

Brigadeiro da Reserva da Força Aérea Brasileira (FAB) José Carlos Pereira, residente em Brasília: "A abertura dos documentos não vai prejudicar ninguém, não vai causar pânico e nem vai comprometer a segurança nacional do país. Então, se é assim, os arquivos secretos devem ser abertos integralmente, e a sociedade deve saber de tudo. E quando isso ocorrer, o debate em torno da questão ufológica não será apenas dos ufólogos, mas de toda a população". Ele é o militar que comandou o Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (Comdabra), onde estão guardadas 12 toneladas de documentos ufológicos ainda a serem liberados – que, talvez, por sua gravidade, nunca venham a ser. Veja É hora de encerrar o segredo sobre os UFOs e Os arquivos sobre os UFOs devem ser abertos.

Brigadeiro da Reserva da Força Aérea Brasileira (FAB) e ex-ministro de Aeronáutica Sócrates Monteiro: "Os militares brasileiros vêm monitorando a ação de UFOs há décadas sobre o Território Nacional, chegando a detectar objetos voando a mais de 3.500 km/h. Mas, sem uma explicação, eles apenas arquivam os relatórios. Eu creio que os UFOs têm uma tecnologia muito mais avançada do que a nossa, e quando eu era ministro, se tivessem me pedido para abrir os arquivos e revelar o que tínhamos, eu o teria feito". Ele também foi comandante do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta) e teve avistamentos pessoais. Veja UFOs têm tecnologia além da nossa.

Os UFOs são oficiais - a ponta do iceberg

Por tudo isso e muito mais, os ufólogos brasileiros podem hoje comprovar o que sempre disseram: os discos voadores existem, são veículos avançados de natureza material e estão sob controle inteligente de outras espécies cósmicas. Porque os militares também confirmam que suas afirmações são verdadeiras. Infelizmente, a maioria das pessoas - incluindo cientistas e experts em diversas áreas distintas -, ainda leigas, desinformadas ou simplesmente desinteressadas, sequer desconfiam do que se passa. Leia também: A CBU informa que o novo RIC acaba de ser protocolado Documentários exclusivos em DVD:


UFOs e ETs na Amazônia
(2009)

crédito: Capa: Alexandre Jubran

Descrição: Avistamentos de discos voadores e contatos diretos com seus tripulantes são investigados oficialmente e descritos neste documentário. Contém a entrevista exclusiva com o coronel Uyrangê Hollanda, comandante da Operação Prato. Em nenhum outro lugar do mundo a casuística ufológica é tão rica e intensa quanto na Amazônia, e ao mesmo tempo tão complexa e desconhecida. Há séculos a região é visitada por outras espécies cósmicas, que parecem ter especial interesse pela fauna, flora e também pelos habitantes de certas áreas. E há décadas tal atividade vem sendo objeto de estudos de ufólogos, cientistas e até de oficiais da Aeronáutica, que desenvolveram no Pará a maior e mais expressiva missão militar de investigação da presença alienígena na Terra, a Operação Prato, em resposta à alarmante incidência ufológica registrada nas ilhas de Colares, Mosqueiro e Baía do Sol, entre outros pontos. Lá, milhares de pessoas foram testemunhas e centenas foram atacadas por estranhas naves luminosas, que os nativos chamavam de chupa-chupa.

Com o objetivo expresso de determinar a natureza dos avistamentos e seu risco à segurança nacional, os militares da Operação Prato conseguiam não apenas observar os UFOs, mas também registrá-los em centenas de fotos e muitas horas de filmes. Depois de inúmeros documentários sobre UFOs na Amazônia, a maioria estrangeiros, o que se verá neste DVD vai muito além. Este é o relatório completo da missão militar que se estabeleceu na área para identificar os objetos voadores não identificados lá observados, como nunca foi revelado antes. Seu personagem central é o coronel Uyrangê Hollanda, comandante da Operação Prato e entrevistado com exclusividade pela Revista UFO, que revela detalhes das ações militares na área - inclusive o contato direto que teve com um ser extraterrestre nas margens do Rio Guajará Mirim, em dezembro de 1977.

Rico em imagens e documentação, o DVD faz ainda um alerta sobre a ação ininterrupta e cuidadosa de visitantes alienígenas sobre a rica biodiversidade amazônica, mostrando até que ponto o Governo Brasileiro e outros acompanham tais manobras. Clique aqui para mais detalhes e assista o trailer.

Compartilhe essa notícia:

Saiba mais sobre este assunto na edição 170 da revista

Comentários