DESTAQUE

O que há por trás da afirmação da existência de federação galáctica pelo professor Haim Eshed

Por
22 de Dezembro de 2020
O que há por trás da afirmação da existência de federação galáctica pelo ex-chefe de segurança espacial de Israel
Créditos: The Debrief

A forte agitação na mídia que surgiu após comentários de uma importante figura do programa espacial de Israel, que sugeriam que o governo americano tem um acordo secreto com uma suposta “federação galáctica” extraterrestre, tem agora uma explicação. 

Em entrevista recentemente publicada no jornal israelense Yedioth Aharonoth, o ex-diretor de segurança do programa espacial de Israel, Haim Eshed, disse que acordos de cooperação foram assinados entre os Estados Unidos e uma federação de extraterrestres, que incluíam a existência de uma base subterrânea nas profundezas de Marte, operada por americanos e extraterrestres. 

Supostamente, o presidente Donald Trump estaria ciente da existência desta base e prestes a revelar estes segredos à imprensa e à população americanas. A razão para a agitação na mídia é que Eshed não é qualquer um, mas sim uma figura condecorada e respeitada na comunidade especial israelense, frequentemente referido como “pai do programa de satélites israelense”. 

O professor Haim Eshed, conhecido como “pai do programa de satélites israelense”
Crédito:
Yedioth Aharonoth

Crente de UFOs e extraterrestres 

Seguindo adiante com essas alegações extraordinárias, o produtor de filmes americano Jeremy Corbell recentemente entrevistou Ranham Shaked, o jornalista do Yedioth Aharonoth que conduziu a entrevista, agora viral, com Eshed. De acordo com Shaked, Eshed é crente de UFOs e extraterrestres. Entretanto, o jornalista disse que as alegações do ex-diretor do programa espacial israelense podem ter sido exageradas e tiradas de contexto. 

Durante a entrevista, publicada no YouTube, Shaked, compartilhou sua surpresa quanto ao excesso de atenção que seu artigo sobre Eshed ganhou na imprensa global. “Normalmente, artigos publicados aqui não recebem muita atenção vinda da mídia global, a não ser que tenham algo a ver com problemas de segurança ou coisa parecida”, disse. 

Veja vídeo aqui: https://youtu.be/0RZPL9oNBxI 

De acordo com Shaked, Haim Eshed acredita em UFOs e que quase um quarto do novo livro do ex-diretor espacial israelense — The Universe Beyond the Horizon — é sobre o tema alienígena. Contudo, mesmo sendo um entusiasta da Ufologia, Shaked diz que alguns dos comentários mais controversos de Eshed foram tirados de contexto. 

Pactos secretos entre os Estados Unidos e extraterrestres 

Quando se fala de pactos secretos entre o governo dos Estados Unidos e extraterrestres, em vez de compartilhar tudo o que sabia, Shaked explicou que Eshed citava informações que há tempos vêm circulando na Comunidade Ufológica Mundial. Tal como a o suposto encontro que o presidente americano Dwight D. Eisenhower teria tido secretamente com extraterrestres. Esta teoria de conspiração já tem mais de 40 anos. 

A história é festejada nos círculos ufológicos. Segundo ela, em fevereiro de 1954 o presidente Eisenhower se encontrou secretamente com espécies alienígenas nomeadas como “nórdicos” e “cinzas (greys)” na Base Aérea de Edwards, na Califórnia, para discutir suas motivações ao visitarem a Terra e para assinarem um tratado conjunto entre a humanidade e os aliens. 

A maioria das fontes conecta as origens da história de Eisenhower ao “avô dos teóricos da conspiração americanos” , ninguém menos do que William “Bill” Cooper. 



Bill Cooper, que agitou a Ufologia Mundial nos anos 80 e 90 ao publicar suas ideias conspiracionistas
C
rédito: Revista UFO

Em seu trabalho mais conhecido, o livro Behold a Pale Horse (1991), Bill Cooper alegou que nos anos 70, enquanto servia no Escritório da Marinha para a Inteligência Naval, teve acesso a documentos confidenciais que descreviam os encontros entre o presidente Eisenhower e os alienígenas. Cooper também afirmou que existia uma confederação espacial galáctica composta por várias espécies diferentes de extraterrestres. 

Mistura de teorias da conspiração 

Juntamente a outras histórias envolvendo o governo americano e supostos tratados com aliens, o livro de Cooper é uma mistura de teorias da conspiração bastante conhecidas, sendo algumas delas a de que o presidente John Kennedy foi assassinado porque estava prestes a revelar que extraterrestres estavam tomando controle da Terra. 

Cooper é comumente citado como uma das figuras mais influentes entre os grupos modernos de milícias antigovernamentais. O jornal londrino The Guardian referiu-se ao seu livro Behold a Pale Horse como “o manifesto do movimento de milícias”. Em 2001, aos 58 anos, Cooper foi morto em um tiroteio com a polícia após tentarem prendê-lo em sua casa no Arizona. 

Ironicamente, outra grande proponente da história conhecida na Comunidade Ufológica Mundial como “Os Alienígenas de Eisenhower” é a bisneta do ex-presidente, Laura Eisenhower, que veio ao Brasil em 2015 para o III Fórum Mundial de Contatados, promovido pela Revista UFO. 

Alquimista global e atuante na mitologia cósmica 

Além de acreditar que seu bisavô se encontrou com aliens, Laura, que se descreve como “astróloga médica, alquimista global e atuante na mitologia cósmica”, tem propagado várias crenças duvidosas. 

Em uma entrevista ao site Vice News, Laura disse que manter uma dieta vegana permite que alguém possa se conectar com “aliens e outros seres do céu”, e que humanos são “seres multidimensionais”, enquanto “seres do céu são elementais”. Ela ainda afirma que existe uma “agenda ET negativa que promoveria uma ação vampírica como parte da invasão alienígena, que estaria em andamento”

Tal como Bill Cooper, Laura apoia algumas conspirações bastante comuns. “Há nanopartículas químicas que estamos absorvendo em nossos corpos, e o perigo é que essas partículas vão se ligar a um sistema de inteligência artificial”, alegou. 

Dados são derivados de informações públicas 

Quando se trata de suas recentes afirmações sobre os cientistas espaciais israelenses acreditarem na existência uma federação galáctica, complementando com um tratado secreto governamental com aliens, Haim Eshed é ambíguo. No entanto, o jornalista que publicou a história disse que esses dados são derivados de informações públicas e não foi algo que Eshed aprendeu durante suas atividades oficiais. 

“Nós não tratamos muito daquilo na entrevista porque tínhamos mais coisas para conversarmos. Foi Eshed que ele mencionou a tal federação galáctica e que ela tinha nove membros”, disse Shaked. 

O jornalista Ranham Shaked (à direita), que entrevistou Haim Eshed, e o documentarista Jeremy Corbell

Crédito:
Youtube 

Os últimos comentários de Shaked parecem ter jogado água fria na ideia de que o ex-diretor de segurança do programa espacial de Israel estava divulgando informações secretas sobre a federação galáctica ou bases marcianas subterrâneas. Entretanto, o jornalista não descontou o fato que a origem do interesse de Eshed por UFOs vem de fontes com credibilidade. 

Em sua entrevista, Shaked disse que tinha outra informação em que Eshed diz ter visto, durante sua carreira de 30 anos na agência espacial israelense, coisas que o fizeram acreditar na existência de objetos voadores não identificados. Algumas dessas informações teriam sido compartilhadas com ele por membros do programa espacial americano. 

“Eu tive a impressão de que ele estava muito convencido de tudo o que falou na entrevista e de que até teria evidências do que afirmou”, afirmou Shaked. 

Algumas justificativas 

É fácil desacreditar das alegações de Eshed sobre UFOs. Porém, também há algumas justificativas para não dispensarmos prontamente seus comentários menos extraordinários. 

Em uma publicação exclusiva na semana passada, o site The Debrief revelou que a “Força Tarefa para Pesquisa de Fenômenos Aéreos Não Identificados (UAPTF em inglês), do Pentágono, conduziu uma série de encontros secretos com líderes militares e emitiu várias avaliações confidenciais tratando do tema”

Durante as investigações, o The Debrief nunca achou qualquer evidência da existência de uma federação galáctica ou tratados alienígenas. Contudo, quanto ao que descobrimos, parece haver mérito nas alegações de Eshed sobre o assunto UFO não ser algo fácil de dispensar como fantasia. 

Questionando as capacidades mentais de Eshed 

Advertindo-se que ele é um jornalista e não psicólogo, Shaked disse que não encontrou nenhuma razão para questionar as capacidades mentais de Eshed em seus 87 anos. “Se você conversar com ele, perceberá que ele é bastante são. Ele é uma pessoa fascinante para um diálogo e com certeza bastante acessível”

Em vez de focar nos comentários mais extraordinários, Shaked diz que o ponto crucial de sua entrevista com Eshed deveria ser a boa-vontade dele em discutir e considerar a possibilidade de que a humanidade não está sozinha no universo. 

Agradecimento: The Debrief 

Tradução: Pedro Gevaerd

Já está no ar a Edição 276 da Revista UFO. Aproveite!

Janeiro de 2020

A Ufologia e seus demônios