DESTAQUE

O interesse de UFOs por armas nucleares motivou a investigação oficial do Pentágono, diz pesquisador

Por
02 de Junho de 2020
Explosão nuclear
Créditos: Mystery Wire

Recentemente, membros da administração Trump anunciaram a possibilidade de os Estados Unidos conduzirem um novo teste nuclear, o primeiro desde setembro de 1992. Isso trouxe à tona, além de uma grande preocupação, a discussão sobre UFOs e instalações nucleares, uma história que teve desdobramentos surpreendentes.

 Em 2007, o então líder da maioria no Senado dos Estados Unidos Harry Reid e dois de seus colegas senadores mais confiáveis ?? se reuniram em uma sala altamente segura, para falar sobre o mistério desconcertante dos UFOs. 

Os três senadores concordaram em autorizar o direcionamento de fundos do orçamento negro para um estudo da Agência de Inteligência de Defesa (DIA) sobre incidentes de UFOs e fenômenos relacionados.

O senador Reid disse que um dos motivos que o levou a querer um estudo formal sobre o assunto, foi uma série de incidentes dramáticos em que UFOs apareceram nas instalações de armas nucleares americanas. 

São casos documentados em livro e filme pelo investigador Robert Hastings. Você pode assistir ao filme de Hasting no site ufohastings.com e no Amazon Prime Video.

 

Depoimentos em primeira mão


Soldados dos Estados Undiso em instalações nucleares
Crédito: Middle East Eye

Um grupo de mais de 150 veteranos militares, oficiais de mísseis e pessoal de segurança, incluindo muitos que trabalharam no local de testes em Nevada, dizem ter visto intrusos misteriosos em instalações nucleares.

"Nos últimos 43 anos, entrevistei mais de 150 militares veteranos dos Estados Unidos", disse Hastings durante uma entrevista em 2016.

"Aquelas pessoas que foram oficiais de lançamento nuclear, oficiais de mísseis nucleares, pessoal de manutenção, guardas de segurança que vigiavam as instalações de armas nucleares, e todos esses indivíduos me disseram em fita, em áudio ou vídeo, que de fato os UFOs monitoram rotineiramente nossas armas nucleares que datam de décadas. E que de vez em quando parece ter interferido na funcionalidade dessas armas”, declarou o pesquisador.

Hastings apresentou algumas de suas principais testemunhas em 2010, durante um evento no clube de imprensa nacional . Desde então, ele foi contatado por ainda mais testemunhas em primeira mão, todas ex-militares.

 

UFOs desde o começo


Fotomontagem mostrando UFOs dos anos 50 Crédito: Popperfoto

Em 1955, 14 bombas atômicas foram detonadas como parte da Operação Bule de Chá, no local de teste de Nevada, e testemunhado por milhares de militares em trincheiras e por milhares de funcionários do local de teste. 

Mas havia outros observadores também. “Era o que chamamos de discos voadores. Eles eram bastante predominantes no local de teste naquela época”, disse um fotógrafo do local de teste.

Pelo menos uma dúzia de funcionários do local de teste contaram histórias semelhantes sobre aeronaves desconhecidas aparecendo horas ou dias após uma explosão atômica.

Além de os relatos de testemunhas oculares, milhares de páginas de documentos anteriormente classificados foram liberadas para reforçar essas histórias. 

Um pedido da Lei da Liberdade de Informação, apresentado em 1992, produziu uma pilha espessa de documentos do Departamento de Energia (DOE) que datam do final da década de 1940, indicando incidentes com UFOs em todas as principais instalações de armas atômicas.

 

UFOs até hoje


Instalações nucleares atuais Crédito: Countable 

 Os avistamentos foram registrados no laboratório nacional de Los Alamos, onde as bombas foram projetadas e sobre Hanford, onde o plutônio foi processado. Mas o DOE não possui registros de avistamentos oficiais sobre o que mais tarde se tornou o local de teste de Nevada. Hastings, no entanto, encontrou muitos.

O governo terminou os testes de armas atômicas anos atrás, mas os incidentes em Nevada continuam. Ex-oficiais de segurança da Área 2, da Base Aérea de Nellis, durante anos uma instalação de armazenamento de até 200 ogivas nucleares, relataram múltiplas invasões por aeronaves desconhecidas do final dos anos 90 até 2004.

Quando perguntam a Hastings quem está por trás desses incidentes e por quê, ele responde: "Quem sabe qual é a motivação deles?"

Incidentes semelhantes foram relatados no Reino Unido, Índia, Paquistão e outras potências nucleares.

Em 2009, o tradutor e consultor da Revista UFO Marcos Malvezzi Leal conduziu uma excelente entrevista com Robert Hastings que você pode ler aqui.

Seu livro Terra Vigiada,  detalha inúmeros  casos, abrangendo de forma inédita e completa a maneira como os UFOs monitoram nossos arsenais nucleares, Terra Vigiada foi lançado pela Biblioteca UFO em 2013 . Em suas 522 páginas seu autor, Robert Hastings, apresenta a mais completa pesquisa sobre o tema já realizada. Hastings interessou-se pelos UFOs a partir do momento em que seu pai, na época o sargento Robert E. Hastings, foi transferido para a base da Força Aérea de Malmstrom, Montana, como supervisor de equipamentos de apoio para os radares e caças da base. Robert Hastings tinha 17 anos na época, e trabalhava três noites por semana na torre de controle de tráfego aéreo da base. O livro se encontra esgotado

Fonte: Mystery Wire 

Assista abaixo o documentário de Robert Hasting:

Veja, abaaixo, o depoimento de Philip Moore:

Já está no ar a Edição 256 da Revista UFO. Aproveite!

Março de 2018

Eles estão aqui, mas por quê?