DESTAQUE

O clima da Terra é ótimo para a vida e pode nos ajudar a encontrá-la em outro planeta

Por
10 de Fevereiro de 2020
Estudando outros mundos
Créditos: Revista UFO

Graças ao movimento de translação e à inclinação no eixo de nosso planeta, nós podemos fugir do frio em um hemisfério para o calor do outro, de acordo com nossa preferência. Da praia à neve, a Terra tem um pouco de tudo para oferecer.   

Mas os cientistas têm muito menos dados sobre como poderia ser o clima dos mundos alienígenas, e os astrônomos não têm como obter mais dados sobre isso em pouco tempo. Isso é inconveniente, pois o clima moldará inevitavelmente de que maneira a vida pode existir em um exoplaneta.

 

Estudando outros mundos

 

Para tentar preencher a lacuna, os cientistas estão pegando modelos de como o clima da Terra funciona e aplicando-os a outros mundos. "Os modelos fazem previsões específicas e testáveis ??do que deveríamos ver", explicou Karl Stapelfeldt, cientista do Laboratório de Propulsão a Jato (JLP) da NASA, em comunicado. "Isso é muito importante para projetar nossos futuros telescópios e estratégias de observação".

Os cientistas sabem que levará muito, muito tempo para que possam ver diretamente a vida em outros sistemas estelares. Até estudar a atmosfera desses mundos é extremamente difícil, embora projetos como o Telescópio Espacial James Webb, da NASA, aumentem a capacidade de estudo.

 

Outros mundo, outros climas

 

Mas, o que acontece se um planeta estiver trancado por uma maré, com um lado no dia eterno e outro na noite eterna ou se sua superfície for toda de terra ou toda coberta por um oceano? E se for como a Terra, mas em diferentes proporções?

E é aí que os modelos climáticos entram em cena. Ajustando um modelo da Terra, os cientistas desenvolveram o ROCKE-3D, um simulador planetário. Eles podem alimentar diferentes combinações de características de exoplanetas no modelo e ver o que acontece na atmosfera e como os resultados podem afetar a habitabilidade.

 

Escolhendo planetas

 

Essa é a desvantagem de ter mais de 4.000 exoplanetas descobertos. Há muito mais mundos do que os instrumentos terão tempo para estudar. A seleção é necessária para que a busca pela vida se aprofunde.

"Se quisermos observar com mais sabedoria, precisamos seguir recomendações de modelos climáticos", disse Anthony Del Genio, cientista planetário do clima que se aposentou recentemente do Instituto Goddard de Estudos Espaciais da NASA, em comunicado. "Isso está apenas aumentando as chances".

Fonte: Space

Veja abaixo um video sobre o assunto:

Atenção: as vagas extras para o XXV Congresso Brasileiro de Ufologia estão se esgotando rapidamente.  Se você ainda não fez sua inscrição, esta é sua última chance. Corra!

Já está no ar a Edição 257 da Revista UFO. Aproveite!

Abril de 2018

Nos limites da existência