1
DESTAQUE

Novo documentário mostra que as Luzes de Phoenix ainda são inexplicáveis 23 anos depois

Por
23 de Março de 2020
Luzes e objetos vistas nos céus do Arizona
Créditos: Revista UFO

Há 23 anos, moradores do estado do Arizona, nos Estados Unidos, testemunharam um dos incidentes de UFO mais incríveis da história, que até hoje permanece sem uma explicação conclusiva.

Agora, uma nova série de documentários do cineasta Seth Breedlove analisa, em profundidade, as chamadas “Luzes de Phoenix”. Na Trilha dos UFOs não tenta provar se os responsáveis pelos avistamentos foram alienígenas ou explosões, mas, explora habilmente as ramificações culturais do evento dentro da comunidade ufológica.

“O evento ganhou muita atenção da mídia, foi testemunhado por várias pessoas e hoje ainda não pode ser explicado com precisão", disse Breedlove ao site Motherboard. “Todos os anos, aparecem mais testemunhas, incluindo pilotos de avião, militares e pessoas comuns que moram em lugares distantes como Phoenix e Las Vegas”, explicou o cineasta.

 

O caso

 
Concepção artística do objeto negro visto no Arizona. Crédito: UOL

O caso das Luzes de Phoenix continua sendo um dos maiores avistamentos de UFOs da história.  

Em 13 de março de 1997, centenas de pessoas do Arizona ligaram para a polícia de suas cidades e para uma linha direta popular de reportagem de UFOs para relatar uma série de luzes estranhas se movendo sobre suas cidades e vilas. 

Por volta das 19h, as pessoas no noroeste do Arizona começaram a relatar uma grande nave sobrevoando suas casas. 

De acordo com o National UFO Reporting Center , a primeira ligação que receberam foi às 20h16, vinda de um oficial de polícia aposentado, da cidade de Paulden, situada a cerca de duas horas de Phoenix.  O oficial relatou ter visto uma série de luzes avermelhadas dispostas em forma de V.

Nos dois dias seguintes, continuaram a surgir chamadas sobre o avistamento de várias luzes no céu, algumas dispostas na forma de bumerangue e outras como bolas de fogo e luzes com cauda em movimento. 

 

Programa de Apoio à Defesa

 
Encontro em pilotos militares e UFOs. Crédito: Revista UFO

Ron Regehr, um ufólogo veterano da MUFON e ex-engenheiro da Boeing e da Northrop Grumman, disse em uma entrevista que fazia parte da equipe que ajudou no desenvolvimento dos satélites do Programa de Apoio à Defesa (DSP), uma série de satélites táticos com sensor infravermelho que detectam o lançamento de mísseis, lançamentos espaciais e detonações nucleares.

Regehr explicou que gerava relatórios sobre o que o DSP detectava a cada 60 dias. E recebeu um telefonema de um colega que o DSP pegou um objeto no sudeste de Nevada. Ele viajou nessa direção até que seu sinal se tornou muito fraco e se perdeu em Tucson, no Arizona.

Segundo Regehr, o evento foi “significativo, pois muitas pessoas o testemunharam e até as autoridades denunciaram sua experiência. E, 23 anos depois, as pessoas ainda estão falando sobre isso”.

 

Testemunhas ridicularizadas

 
As testemunhas das luzes de Phoenix foram ridicularizadas pelo governo e imprensa.
Crédito: Revista UFO

A série No Rastro dos UFOs acompanha o autor Shannon LeGro, e enquanto explora vários outros casos, o programa analisa a comunidade ufológica e as pessoas que afirmam ter encontros com os UFOs. 

O trabalho documental anterior de Breedlove inclui Terror in the Skies (2019), The Bray Road Beast (2018) e The Mothman of Point Pleasant (2017). 

O foco do cineasta está nos indivíduos envolvidos no evento e em como isso mudou suas vidas, em vez de tentar determinar se alienígenas ou monstros são reais. 

Quanto às Luzes de Phoenix, Breedlove ressalta que "é um evento culturalmente importante porque ilustra como as testemunhas estavam sendo ridicularizadas ao se apresentassem".

 

Fonte: Vice

Assista abaixo a dois videos incríveis sobre as Luzes de Phoenix:

Já está no ar a Edição 268 da Revista UFO. Aproveite!

Maio de 2019

Jung e os UFOs