DESTAQUE

Noruega rompe o espaço com sucesso em seu primeiro foguete híbrido

Por
28 de Setembro de 2018
Foguete Nucleus no momento do lançamento no Centro Espacial Andøya
Créditos: Nammo

Na quinta-feira (27), a Noruega concluiu com sucesso o primeiro lançamento ao espaço do Nucleus, o foguete de propulsão híbrida desenvolvido e produzido integralmente no país. Nucleus foi lançado às 14h16 do Centro Espacial Andøya, no norte da Noruega, e atingiu uma altitude de 107,4 km. Foi o primeiro foguete movido por um projeto norueguês a cruzar a linha Karman, a fronteira comumente reconhecida para o espaço.

“Esta é uma tremenda conquista e estamos muito orgulhosos de toda a equipe espacial. Investimos muito tempo e esforço neste projeto e foi uma ótima experiência finalmente vê-lo decolar hoje cedo”, disse Morten Brandtzæg, presidente e CEO da Nammo, empresa norueguesa que projetor e produziu o foguete. O lançamento também foi bem recebido pelo governo norueguês. O ministro do Comércio e Indústria Torbjørn Røe Isaksen disse que "o lançamento do Nucleus é uma manifestação do know-how e da capacidade tecnológica da indústria norueguesa".

Nucleus poderia alimentar toda uma nova geração de veículos de lançamento europeus menores. “Embora os foguetes híbridos existam desde os anos 30, vários desafios técnicos permaneceram. Estamos orgulhosos de termos sido capazes de resolvê-los e conseguir que o conceito funcione pela primeira vez”, disse Adrien Boiron, engenheiro-chefe do projeto Nucleus. O projeto do motor de foguete híbrido propulsor pode ser ampliado para elevar uma ampla gama de cargas úteis, incluindo pequenos satélites na baixa órbita terrestre.

A Nammo espera que a nova tecnologia do Nucleus seja capaz de impulsionar futuros veículos de lançamento. “Nos próximos anos, há planos para lançar milhares de pequenos satélites. O benefício do novo motor híbrido é que ele pode colocar em órbita com a precisão de um motor de combustível líquido, mas sem a complexidade e os custos associados, tornando-o ideal para o lançamento  de veículos menores”, disse Onno Verberne, vice-presidente da Nammo.

Hoje, apenas algumas nações seletas - Rússia, Índia, China, Estados Unidos, França e Japão - têm a capacidade de construir veículos de lançamento para satélites e enviá-los para o espaço a partir de bases domésticas. Se a tecnologia demonstrada no Nucleus for bem-sucedida, a Noruega tem o potencial para se juntar a eles.

Entenda como funciona o projeto de Propulsão Híbrida da Nammo aqui.

Fontes: Nammo, Andøya Space Center, Twitter e mynewsdesk.com. 

Colaboração: David Vanzin

.

Veja a decolagem do Nucleus e como deve ser sua trajetória no espaço:

.

O Twitter do Instituto de Física Uni Olso hoje: 

Tradução: "Oportunidades surpreendentes para a pesquisa espacial norueguesa: o foguete Nucleus também testou filhas de foguetes (que foram lançadas a 60 km de altitude) para medições no espaço e no tempo."

.

O Twitter da Nammo com a visão do Nucleus no espaço:

Tradução: "Que bela vista! Nucleus no espaço ontem a 107,4 km de altitude - estaremos de volta!"

.

A Terra está pronta para o Contato Alienígena?

Agência Espacial Europeia escolhe a Airbus para construir base na Lua

Opportunity finalmente encontrado sob a poeira de Marte

E se o universo for realmente consciente?

Avistamento de Ney Matogrosso esclarecido pelos analistas da UFO

Já está no ar a Edição 260 da Revista UFO. Aproveite!

Agosto de 2018

O ano em que eles inundaram a Europa

UPDATED CACHE