DESTAQUE

Nem UFOs nem trombetas, saiba o que são os estranhos barulhos ouvidos no céu em todo o planeta

Por
01 de Junho de 2020
Atmosfera da Tera
Créditos: Tempo.com

Sons misteriosos, muitas vezes altos e um tanto assustadores têm sido ouvidos em todo o mundo, causando curiosidades e até apreensão, em muitas pessoas. Sem horários certos para acontecer, o fenômeno tem sido associado a todo tipo de coisas, desde trombetas do apocalipse até rachaduras no domo dos terraplanistas. Venha conosco saber o que realmente está acontecendo.

Nós estamos atravessando tempos históricos e inéditos para nossa geração. Nós nunca enfrentamos uma doença que se espalhasse tão rapidamente, fazendo como que boa parte das atividades humanas parasse, de forma global e simultânea, colocando milhões de pessoas dentro de casa por prazos muito longos.

Como efeito colateral, a poluição mundial diminuiu, a sonora inclusive, e outros sons que compõe a natureza passaram a ser ouvidos. Eles sempre estiveram aí, mas nós fazíamos tanto barulho que nunca pudemos percebê-los.

Entre esses sons, estão dos famosos “barulhos no céu”, que por alguma razão que ninguém consegue explicar, acabaram sendo relacionados à Ufologia, embora eles nada tenham de ufológicos.

Eles também foram relacionados às trombetas do apocalipse, o que é mais fácil de entender porque as pessoas estão inseguras e com medo da morte, e o medo faz com que se perca a razão e se comece a fantasiar. O melhor remédio para isso chama-se informação correta.

Verdade seja dita, esses sons já causaram estranheza anteriormente, como mostram os vídeos no final deste artigo, mas acabaram caindo no esquecimento. Mas, como agora estamos todos mais atentos, o fenômeno voltou a chamar a atenção.

 

Nós também ouvimos


Céu pesado sobre grande cidade Crédito: IG

Tudo parece ter começado na Europa, mas logo chegou aos Estados Unidos e em seguida ao Brasil. Sim, a trajetória parece ser a mesma da pandemia, o que reforça o fato de que conforme silenciamos a poluição sonora que produzimos, começamos a ouvir a natureza.

Os relatos sobre os barulhos no céu têm sido muitos e constantes e, como tudo que tenha a ver, ainda que supostamente, com UFOs chega até nós, as pessoas começaram a nos enviar relatos assustados, pedindo que explicássemos o que, afinal, está acontecendo sobre nossas cabeças, e o que são esses sons ouvidos mundo a fora.

A equipe UFO conta com especialistas em diversas áreas e nós pedimos a eles que dessem suas opiniões sobre esse assunto, buscando esclarecer o mistério. Apenas para que vocês saibam, muitas pessoas de nossa equipe também ouviram os sons, embora a associação com UFOs não tenha sido feita. Vamos às explicações de nossos consultores.

 

Os sons do ar e da Terra


Sons do ar e da terra são mais bem percebidos em locais silenciosos. Crédito: UOL

Para o geomorfólogo e astrônomo amador Dino Nascimento a explicação está na camada mais baixa da atmosfera, chamada troposfera. “Como, devido à pandemia, as atividades humanas principalmente próximo aos grandes centros urbanos estão muito reduzidas, os ecos de sons que não estávamos acostumados a perceber no dia a dia, agora estão ressaltados. Mesmo o simples passar de um avião parecerá muito mais sonoro do que antes”.

O que acontece é que as ondas sonoras viajam em todas as direções e com o silêncio que agora existe porque as fabricas estão paradas, os trânsitos rodoviário e aéreo estão sensivelmente diminuídos, assim como as atividades portuárias e muitos outras, nós ouvimos o que não ouvíamos antes.  

E, se alguém tem dúvida de que o som viaja, basta se lembrar da diferença de tempo que existe entre vermos um relâmpago e ouvirmos o trovão. “Isso acontece porque a velocidade da luz é maior do que a do som, então vemos antes de ouvir”, explicou Nascimento.

A explicação dada pelo veterinário, perito criminal e especialista em análise de imagens Toni Inajar Kurowski segue mais ou menos pela mesma linha. Diz ele “Pessoas têm escutado fortes sons, especialmente durante a madrugada. O fenômeno tem um nome, chama-se skyquake ou terremoto no céu, em tradução livre. A teoria mais aceita diz que esse tipo de fenômeno se deve à colisão de massas de ar na atmosfera, por causa de variações bruscas de temperatura, que influenciam assim o movimento do ar”.

E assim como Nascimento, ele pensa que a razão porque tantas pessoas têm percebido o som com maior frequência ultimamente “seja o silêncio que hoje prevalece nas cidades por causa da quarentena, o que facilitou a percepção do skyquake. Anteriormente, os ruídos não eram tão notados devido ao movimento de veículos e a outras fontes de poluição sonora”.

Zumbido de Taos



Cidade de Taos, no estado norte-americano do Novo México
Crédito: Classic Journeys

Já para o médico cardiologista Marcos Seixas, não se pode descartar outros fenômenos como o Zumbido de Taos ou Som Hum.  O zumbido, conforme explicou Seixas, é um ruído persistente e de baixa frequência, geralmente comparado ao som de um motor à diesel, que teria sido primeiramente descrito na cidade de Taos, localizada no estado americano do Novo México, na década de 60. Desde então, sua incidência tem sido relatada em várias partes do mundo, inclusive no Brasil.

Seixas esclarece que "para quem é capaz de ouvir o zumbido, ele pode ser um fenômeno bastante perturbador. Ele é ouvido dentro das casas com janelas e portas fechadas, e por vezes é acompanhado de vibrações pelo corpo. O uso de tampões nos ouvidos não é suficiente para abafar o som e em casos extremos encontramos relatos de pessoas que entraram em estado depressivo e até mesmo de suicídio".

Nosso conselheiro especial também alerta que a gravação dos sons é extremamente rara e a maioria dos pesquisadores não conseguiu localizar fontes acústicas, sísmicas ou eletromagnéticas que poderiam ser relacionadas de maneira inequívoca ao fenômeno. "Isso acabou por dar margem a teorias conspiratórias e bizarras de vários matizes: origem alienígena, atividade militar subterrânea, testes governamentais secretos, o chamado de acasalamento de certos peixes, e por aí vai", explicou o médico.

Explicações clinicas


Sons que traumatizam Credito: Instituto Ganz Sanchez

Segundo Seixas, "nos cabe sugerir uma condição clínica para o zumbido, chamada de Acúfeno ou Tinnitus. Outras situações podem estar relacionadas a má-formações do ouvido interno ou à presença de tumores no nervo acústico".

Há, também, "uma outra situação que atende pelo nome de Emissões Otoacústicas Espontâneas (SOAEs), na qual os ouvidos geram seus próprios ruídos. Tendo em vista as diferenças individuais na expressão de sinais e sintomas, as explicações clínicas não se aplicam a todos, fazendo-se necessária uma avaliação criteriosa para admissão ou exclusão de um determinado diagnóstico", complementa o médico.

Como se pode observar, trata-se de uma questão em aberto, cuja interpetação cabe a cada indivíduo de acordo com suas convicções pessoas e seu nível de conhecimento.

Pois é, pessoal, embora os sons sejam realmente muito altos, e às vezes meio assustadores, eles não são UFOs, nem trombetas nem prenúncio do fim do mundo. O que nós estamos ouvindo são os sons da Terra, algo em que nunca prestamos atenção anteriormente.

Veja, abaixo, um video explicativo do SpaceToday sobre o fenômeno dos barulhos no céu:

Veja, aqui, videos mais antigos sobre o fenômeno:

Já está no ar a Edição 265 da Revista UFO. Aproveite!

Fevereiro de 2019

O enigma das sondas