DESTAQUE

Nave Juno completa um ano estudando Júpiter e seus segredos

Por
08 de Julho de 2017
Imagem de Júpiter obtida pela nave Juno em 19 de maio último
Créditos: NASA

A nave Juno da NASA, lançada ao espaço em 05 de agosto de 2011, completou no último dia 04 de julho um ano estudando o maior planeta do Sistema Solar. O objetivo da missão com a investigação de Júpiter é desvendar como esse gigante gasoso se formou, o que irá proporcionar significativas melhorias aos modelos de formação planetária. Dessa forma, será possível um melhor entendimento a respeito dos milhares de exoplanetas já descobertos, fornecendo ainda informações a respeito de como a vida pode surgir e evoluir.

A Juno está inserida em uma órbita polar bastante elíptica, que a afasta até 8 milhões de km de Júpiter. No ponto mais próximo, ou perijove, a nave sobrevoa o planeta a somente 3.400 km de distância de suas camadas atmosféricas mais elevadas, viajando a cerca de 208.000 km/h. Isso minimiza a exposição da sonda aos letais cinturões de radiação do planeta, mas torna limitado o tempo para a coleta de dados científicos. Entretanto, a Juno já descobriu pistas que apontam ser Júpiter o mundo mais antigo de nosso sistema, gravou imagens de auroras, ciclones e correntes de amônia em sua atmosfera, além de ser a primeira nave a observar os polos do gigantesco mundo.

Até o momento já foram percorridas cinco órbitas, que duram cada uma 53,5 dias terrestres. O perijove número 6 deve acontecer em 10 de julho e está sendo considerado um dos pontos altos da missão. Isso porque a Juno irá sobrevoar a Grande Mancha Vermelha, que tem sido observada por astrônomos há cerca de 350 anos. As naves Voyager 1 e 2, em suas passagens por Júpiter, comprovaram que a formação é um furacão com o dobro do tamanho da Terra, com ventos que superam os 640 km/h. O controle da missão espera que os instrumentos da nave possam lançar luz a respeito dos mistérios que ainda pairam sobre esse fenômeno, a característica de Júpiter mais visível pelos telescópios na Terra, auxiliando a desvendar seu funcionamento e características. A missão deve durar ao menos até fevereiro de 2018, podendo ser estendida até 2019. Como a Galileo anteriormente e a Cassini em Saturno daqui alguns meses, a Juno terminará sua missão queimando na atmosfera de Júpiter, a fim de evitar qualquer risco de contaminação com organismos terrestres nos satélites do planeta.

Visite o site da missão Juno

Infográfico da missão Juno

Confira um vídeo sobre a missão da Juno a Júpiter

Nave Juno faz sua quarta passagem por Júpiter

Equipe brasileira descobre exoplaneta semelhante a Júpiter

NASA irá investigar condições para a vida em Europa

Novo estudo aponta que Proxima b pode de fato ser habitável

NASA estudou Netuno como ensaio para busca de vida em outros mundos

Publicado um catálogo com os planetas que podem abrigar vida extraterrestre

Saiba mais:

Livro: Dossiê Cometa

crédito: Revista UFO
Dossiê Cometa
Dossiê Cometa

Este é o documento ufológico mais explosivo dos últimos tempos. O Dossiê Cometa é o relatório da entidade homônima francesa – o Comitê Cometa – que analisou as evidências mais marcantes da atuação de ETs em nosso planeta, através de avistamentos e aterrissagens de UFOs que se prolongam há milênios e dos contatos com seus tripulantes. O documento foi entregue ao primeiro ministro francês e a outras autoridades mundiais, com uma séria advertência: devemos estar preparados para grandes transformações em nossa cultura, ciência e religião, pois em pouco tempo os UFOs causarão grande impacto em nossas vidas. Para os membros da entidade, o futuro está definido: um exame da ação de nossos visitantes deixa claro que caminhamos rapidamente para um contato oficial definitivo com outras espécies cósmicas.

DVD: Planetas Alienígenas

Já está no ar a Edição 237 da Revista UFO. Aproveite!

Agosto de 2016

Visões diferentes para a mesma questão

UPDATED CACHE