DESTAQUE

Nave da Virgin Galactic ganha os céus e vira marco no turismo espacial

Por
18 de Dezembro de 2018
Cenário registrado pela VSS Unity em seu primeiro voo à borda do espaço, em 13 de dezembro de 2018.
Créditos: Virgin Galactic

Pela primeira vez na história, uma empresa privada realizou com sucesso um voo espacial tripulado. Uma nave da Virgin Galactic, uma das empresas pioneiras na exploração comercial do espaço, conseguiu ultrapassar a marca dos 80 quilômetros de altitude, limite entre a atmosfera e o espaço.

Embora tenha realizado um voo em órbita baixa, a viagem experimental representa um novo passo na exploração espacial, permitindo o início da exploração do turismo espacial. A Virgin Galactic foi fundada em 2004, aproveitando uma série de estudos já em andamento para o uso de veículos espaciais voltados para o transporte de turistas. Entre os investimentos esteve a construção do SpacePort, um aeroporto destinado apenas a viagens espaciais, no deserto de Mojave, na Califórnia.

Além de desenvolver um transportador especial para a nave espacial. Porém, uma série de atrasos, incluindo um acidente fatal em 2014, adiaram os planos de comercialização dos voos espaciais. O veículo espacial VSS Unity decolou de Mojave acoplado ao transportador WhiteKnightTwo, que o lançou para um voo livre. Após ser separado da nave-mãe, o VSS Unity acionou seu motor que o impulsionou a mais de três vezes a velocidade do som, com apogeu ocorrendo ao atingir os 80 quilômetros de altitude.

O histórico voo espacial foi testemunhado por uma grande multidão de funcionários e suas famílias, bem como convidados especiais. A a agencia espacial norte-americana (NASA), colaborou com voo, dentro do chamado NASA Flight Opportunities Program, onde realizou quatro experimentos espaciais a bordo, se tornando a primeira fonte de receita da Virgin Galactic.

Todavia, o VSS Unity utilizou um motor ainda experimental, de menor potência que o projetado para o veículo final. A expectativa é que os próximos voos, já com o novo foguete, permitam a nave alcançar uma velocidade ainda maior e atingir um voo suborbital.

“Hoje, pela primeira vez na história, uma nave tripulada, construída para transportar passageiros particulares, chegou ao espaço” comemorou o fundador do conglomerado Virgin, Sir. Richard Branson. “Vamos agora avançar com a parte restante do nosso programa de testes de voo, que permitirá que o motor do foguete queime por mais tempo e que o VSS Unity voe ainda mais rápido e mais alto”.

O voo espacial durou apenas 60 segundos, visando apenas a validação das capacidades da nave. Ainda assim, o voo é considerado a primeira viagem espacial feita a partir dos Estados Unidos, desde que o programa dos ônibus espaciais da Nasa foi encerrado em 2012.

“A Virgin Galactic realmente pode abrir espaço para milhares de astronautas uma experiência que fornece uma nova perspectiva planetária ao nosso relacionamento”, comentou Branson. Atualmente diversas personalidades e milionários já compraram um lugar na viagem espacial, que quando estiver com o veículo espacial definitivo, deverá durar pouco menos de 10 minutos. O custo inicial para observar a Terra do espaço é de 250 mil dólares, tornando a princípio uma experiência restrita a poucos.

Fonte: Aero Magazine

Veja mais:

NASA publica primeiras fotos da sonda InSight em Marte

'Cometa do Natal' poderá ser visto da Terra neste domingo

A série De Carona com os ÓVNIs é apresentada toda a sexta-feira no Canal History

Documentário sobre Bob Lazar é sucesso na estreia

China vai plantar batatas na Lua para entender se podemos viver por lá

Sonda da NASA capta áudio do vento em Marte pela primeira vez

Já está no ar a Edição 263 da Revista UFO. Aproveite!

Dezembro de 2018

Milagre de Fátima: novas descobertas