DESTAQUE

NASA promete anunciar descoberta empolgante sobre a Lua na próxima segunda-feira

Por
23 de Outubro de 2020
Concepção artística de um astronauta vendo a Terra enquanto na Lua
Créditos: Olhar Digital

Segundo a agência, resultados empolgantes de estudo feito com o telescópio infravermelho Sofia estão relacionados ao programa de missões tripuladas à Lua e Marte

 A NASA marcou uma coletiva de imprensa para a próxima segunda-feira, dia 26 de outubro, às 13h00, horário de Brasília, na qual promete anunciar uma "empolgante descoberta" sobre a Lua, feita usando o telescópio infravermelho Sofia.

Segundo a agência a descoberta contribui com seus esforços para aprender mais sobre a Lua, em apoio a missões de exploração do espaço profundo.

Não há mais detalhes sobre o que será anunciado, mas há menção ao programa Artemis, que pretende levar astronautas novamente à superfície Lunar em 2024 como preparação para a exploração de Marte no início da década de 2030. O evento será transmitido, apenas em áudio, no canal da Nasa no YouTube.

 

Mapeando o céu


Imagem infravermelha do centro da Via Láctea, feita com o Sofia. Crédito: Nasa

Em janeiro deste ano a NASA divulgou uma imagem incrivelmente detalhada do centro de nossa galáxia, obtida com o telescópio infravermelho Sofia. O equipamento é montado em um Boeing 747SP modificado, que voa a 11 km de altura.

Em tal altitude, o equipamento está acima de 99% da atmosfera que bloqueia radiação infravermelha, o que resulta em imagens excepcionalmente claras do universo.

Entre os destaques da imagem estão o aglomerado dos arcos, com a maior densidade de estrelas na galáxia, e o aglomerado quíntuplo, que contém estrelas um milhão de vezes mais brilhantes que nosso Sol.

O buraco negro no centro da Via Láctea, chamado Sagitário-A, também está visível como uma mancha brilhante próximo ao centro da imagem.

A imagem é um composto de informações coletadas pelo Sofia com dados obtidos pelos observatórios espaciais Spitzer, da NASA e Herschel, da União Europeia.

 Os dados foram obtidos em julho de 2019 durante a missão anual do Sofia em Christchurch, Nova Zelândia, onde os cientistas estudam os céus do Hemisfério Sul.

O conjunto de dados completo e calibrado está atualmente disponível para astrônomos em todo o mundo para mais pesquisas.

 

Fonte: Nasa e Olhar Digital

Veja abaixo um video incrivel sobre o Telescópio Sofia:

Já está no ar a Edição 279 da Revista UFO. Aproveite!

Setembro de 2020

Segredos ufológicos nos corredores do Pentágono