DESTAQUE

NASA oferece emprego para quem quiser proteger a Terra de alienígenas

Por
05 de Agosto de 2017
Rovers como o Curiosity são esterilizados para evitar a contaminação de outros mundos, uma das atribuições do Oficial de Proteção Planetária
Créditos: NASA

Tem sido alvo de críticas a forma como até mesmo sites científicos de elevada reputação têm noticiado um anúncio feito pela NASA, a agência espacial norte-americana, dizendo que a instituição está à procura de um novo Oficial de Proteção Planetária. "Defender a Terra de alienígenas" tem sido um título comum, e que abre portas infelizmente para todo tipo de sensacionalismo como os mistificadores tanto apreciam. O cargo existe desde a assinatura do Tratado do Espaço Sideral das Nações Unidas, de 1967, que determina que a humanidade, em seus esforços de exploração espacial e de outros mundos, não contamine qualquer outro planeta, lua ou corpo celeste com micróbios terrestres.

Da mesma forma, o Tratado prevê que sejam tomadas todas as medidas para impedir a contaminação da Terra por qualquer organismo alienígena que por ventura seja trazido ao nosso planeta pelos astronautas ou por nossos engenhos espaciais. O Tratado prevê que qualquer missão espacial enviada a outro mundo tenha menos de uma em 10.000 chances de contaminá-lo. Os dois únitos PPOs, sigla em inglês para Oficial de Proteção Planetária, que operam ininterruptamente no mundo são funcionários da NASA e da Agência Espacial Europeia (ESA). Para ocupar a posição é necessário ter um avançado grau de treinamento em ciência, engenharia ou matemática, ou uma combinação desse tipo de estudo e muita experiência em trabalhos relacionados.

Além disso os candidatos a PPO devem ppossuir ao menos um ano de experiência como funcionário governamental de alto nível, excelência em técnica e engenharia, e conhecimentos avançados em proteção planetária. É necessário ainda demonstrar experiência em planejamento, supervisão e execução em programas espaciais de significância nacional. A prioridade máxima do PPO, que trabalha no Escritório de Proteção Planetária da NASA, é evidentemente manter a Terra a salvo de qualquer contaminação por parte de material biológico extraterrestre. Entre as atribuições, evidentemente, estão a de planejar e supervisionar a esterilização de veículos espaciais destinados a outros mundos, como por exemplo rovers e naves de pouso em Marte como o Opportunity e o Curiosity.

crédito: NASA
A Cassini encerrará sua missão nos próximos meses para não arricar a contaminação das luas Titã e Enceladus
A Cassini encerrará sua missão nos próximos meses para não arricar a contaminação das luas Titã e Enceladus

SOMENTE PARA CIDADÃOS NORTE-AMERICANOS

O Escritório de Proteção Planetária também participa do planejamento de missões de retorno de amostras, e novamente Marte ocupa um lugar de destaque, com uma discussão sendo realizada há vários anos a respeito da conveniência e necessidade de trazer amostras desse mundo para serem analisadas na Terra. Na descrição do emprego está assinalado: "A NASA mantém políticas para proteção planetária aplicadas para todas as missões espaciais que de forma intencional ou não carreguem organismos terrestres e constituintes orgânicos para os planetas ou outros corpos do Sistema Solar, e qualquer missão que deve retornar à Terra e sua biosfera com amostras de alvos extraterrestres de exploração". O salário varia entre 124.406 e 187.000 dólares, e o prazo para inscrição é 14 de agosto. É necessário ser cidadão norte-americano, e o cargo prevê autorização de segurança, além de o candidato precisar demonstrar habilidades em diplomacia.

Visite o site do Escritório de Proteção Planetária da NASA

Confira os requisitos para ser um Oficial de Proteção Planetária

NASA estuda como evitar contaminação no pouso em Europa

Encontradas plumas de água ejetadas da superfície de Europa

Explicados misteriosos objetos nos mares de Titã

Cassini inicia no dia 22 a etapa final de sua missão em Saturno

Missão Viking a Marte completa 40 anos

Rover da NASA pode ter encontrado assinaturas da vida em Marte

Saiba mais:

Livro: Guia da Tipologia Extraterrestre

crédito: Revista UFO
Guia da Tipologia Extraterrestre
Guia da Tipologia Extraterrestre

Há séculos a espécie humana assiste à chegada de estranhos seres geralmente bípedes e semelhantes a nós, que descem de curiosos veículos voadores sem rodas, asas ou qualquer indício de forma de navegação. Quase sempre estas criaturas têm formato humanoide e não raro se parecem com uma pessoa comum, mas com um problema: elas não são daqui, não são da Terra. O que pouca gente sabe é que existem dezenas de tipos deles vindo até nós, alguns com o curioso aspecto de robôs, outros se assemelhando a animais e há até os que se parecem muito com entidades do nosso folclore. O Guia da Tipologia Extraterrestre faz uma ampla catalogação de todos os tipos de entidades já relatadas, classificando-as conforme sua aparência e características físicas diante de suas testemunhas, resultando num esforço inédito para se entender quem são nossos visitantes.

DVD: Buscando Vida Fora da Terra

Já está no ar a Edição 237 da Revista UFO. Aproveite!

Agosto de 2016

Visões diferentes para a mesma questão