DESTAQUE

NASA e SpaceX fecham acordo para construir estação espacial na órbita da Lua

Por
14 de Fevereiro de 2021
Conceito artístico do Elemento de Energia e Propulsão e do Posto de Logística e Habitação, que compõe o Gateway.
Créditos: NASA

A NASA e a SpaceX fecharam contrato para a construção de uma nova estação espacial. Dessa vez, na órbita da Lua. O contrato prevê a criação e o lançamento de duas partes que vão integrar a nova estação, incluindo a área onde os astronautas vão viver.

A NASA escolheu a SpaceX para entregar os primeiros dois segmentos da estação espacial orbital Gateway para o seu próximo programa Artemis, que visa colocar astronautas de volta na Lua. Os elementos serão lançados no topo de um foguete Falcon Heavy, antes de maio de 2024. O voo, que é o segundo a ser concedido à SpaceX recentemente (o primeiro foi um contrato no valor de 98.8 milhões de dólares para lançar a missão astrofísica SPHEREx, da NASA), levará os módulos de energia e habitação do Gateway. Com lançamento a partir da plataforma 39A no Centro Espacial Kennedy, na Flórida, a missão custará à NASA 331.8 milhões de dólares.

Uma vez depositado na órbita lunar, a estação Gateway servirá como posto avançado para astronautas e equipamentos que vão para a Lua como parte do programa Artemis. Com aproximadamente um sexto do tamanho da Estação Espacial Internacional, o Gateway apoiará pesquisas, tripulações e expedições à superfície lunar. O posto avançado servirá como uma estação de ancoragem para naves espaciais visitantes, como a nave Orion, da NASA, e irá orbitar a Lua a dezenas de milhares de quilômetros de distância, agindo como uma parada no caminho para a superfície lunar. A NASA interrompeu recentemente sua busca por um sistema de pouso humano, que transportaria astronautas do Gateway para a superfície da Lua. A agência deve retomar essa questão em breve.

O par de módulos que a SpaceX levará para o espaço são o Elemento de Energia e Propulsão (PPE) e o Posto de Logística e Habitação (HALO), que estão sendo construídos pela Maxar Technologies e Northrop Grumman Space Systems, respectivamente. O PPE fornecerá energia ao Gateway, permitindo as comunicações e ajudando a estação a se mover para várias órbitas lunares, enquanto o HALO dará aos astronautas um lugar para ficarem em seu caminho para a Lua. Astronautas que viajarem para o satélite serão lançados a bordo de cápsulas de tripulação, como a Orion, e o HALO fornecerá suporte de atracação para esses veículos.


A SpaceX auxiliará a NASA em seu novo projeto para a estação espacial usando seus foguetes Falcon Heavy.
Fonte: SpaceX

A Agência Espacial Europeia (ESA) fornecerá o módulo de serviço para o Gateway, tais como elementos-chave de suporte de vida, incluindo consumíveis como oxigênio e água, bem como controles de eletricidade e temperatura. Esse equipamento está programado para ser lançado no segundo voo do novo foguete da NASA, o Space Launch System (SLS). Essa missão, chamada Artemis 2, será a primeira missão tripulada do programa Artemis. Ela está programada para lançar quatro astronautas em uma volta ao redor da Lua em 2023, em preparação para um pouso no satélite em 2024, com a missão Artemis 3.

O primeiro voo do SLS, com lançamento previsto para o final de 2021, será um voo de teste não-tripulado ao redor da Lua. Funcionários da ESA disseram que os sistemas de suporte de vida no Gateway serão capazes de hospedar astronautas visitantes por até 90 dias por vez. O Centro Espacial Johnson, da NASA, no Texas, administrará o programa Gateway, enquanto que o Programa de Serviços de Lançamento (LSP), da agência no Kennedy Space Center, administrará o lançamento.

Fonte

Já está no ar a Edição 277 da Revista UFO. Aproveite!

Fevereiro de 2020

UFOs no espaço até a Lua